A CHUVA FINA CAI

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH trab.12

Jorra água dos céus e dos teus olhos.
Tudo parece dançar ao som da música
dos dóceis pingos que no chão caem,
enlaçados à agonia de minha angústia.

À procura de abrigo fogem os casais;
molho-me com lágrimas do temporal, e
com as águas que de teus olhos brotam;
nos ombros, levo o fardo dos meus ais.

Tristonho, tu desenlaças nossas mãos,
e eu intento te implorar que não partas,
mas a voz permanece trancafiada no ar,
sob o murmurar da chuva calma.

À minha volta, tudo permanece igual.
Só eu não sou mais a mesma de antes,
pois um temporal destroçou meu ser,
enquanto a chuva fina cai…

Nota: quadro Come Together, de Leonid Afremov

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *