A CORUJINHA VEDETE

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

sapo1

Preparo a máquina para um clique,
enquanto seus olhos redondos me fitam,
sem alguma expressão de medo aparente,
apenas conserta pra pose as asas bonitas.

Três garras no tronco marrom ela finca,
sendo duas na frente e uma menor atrás.
Na floresta, estão seus vastos domínios,
seu cantinho luxuriante, oásis de paz.

A outra perna indolentemente dobrada,
bem debaixo da asa marrom à esquerda,
e sobre sua cabeça miúda e esperta, um
chapéu de folhagem verdejante viceja.

Depois do clique, a moça muda de pose,
vira a cabeça, remexe olhinhos e quadril,
como a mais bela das modelos da selva,
de modo a mostrar seu delicado perfil.

Mas que corujinha metida a vedete!
Mas que diabinha danada de prosa!
Desce pros meus braços, pequenina!
Corujinha linda, desce!

2 comentários sobre “A CORUJINHA VEDETE

  1. Edward Chaddad

    LuDias
    É interessante lembrar que coruja era o símbolo da sabedoria, tanto que na mitologia grega, ela, a Deusa da Sabedoria, vestia-se de coruja. Na simbologia, coruja ainda traz a ideia de mistério, de muita inteligência, de sabedoria.

    A coruja enxerga na escuridão, talvez seja aí a imagem mais profunda que vejo nesta simbologia. Até há quem entenda na coruja a feiura humana. Gente feia é uma coruja. Por isto tudo, nunca havia pensado e nem visto alguém encontrar a beleza na coruja.

    E é aí que seus versos mostram que os olhos podem enxergar, com muita inteligência, encontrando beleza na coruja. E quer saber: os versos retratam e muito bem a realidade. Ela é linda, graciosa, uma vedete, que faz bem ao nosso espírito e anima nossa vida.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Ed

      Acho as corujinhas umas fofuras.
      Elas simbolizam a sabedoria, é verdade.
      Não sei se você conhecer a coruja-de-igreja… é muito fofinha.
      Mesmo quando tudo se faz trevas, ela é capaz de enxergar na escuridão.
      E assim devemos ser, pois sempre é possível enxergar a esperança.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *