A DEUSA E O HOMEM

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

doni12

Ela carrega um doce perfume de jasmim,
com um leve toque de mirra e cardamomo.
Seus olhos dourados são como mel ao sol;
os seios, duas montanhas livres no rechano;
os dentes, duas fileiras de branco marfim;
as lágrimas, chuvas de bênção no deserto;
a voz, o cantar de um pássaro muito raro;
o coração, santuário de lápis-lazúli chileno;
o corpo, um monte de mármore de Carrara,
e seu espírito, a bondade extrema da Terra.

Meu corpo é uma morada de amor confuso;
as lágrimas, rios perenes de voraz corrente;
a voz, ribombar de trovões ensandecidos;
o coração, túmulo de sentimentos obscuros;
e o espírito, turbilhão de desejos frementes.

Ela, divina deusa do Olimpo,
imune à crueldade do tempo.
Eu, poeta banal e decadente,
sujeito à força das correntes.
Ela, selva de grande beleza, e
eu, chanura vasta e desolada.

Só me resta guardar os tolos sonhos
nos espaços sombrios de minha alma,
destroçando com fúria os sentimentos.
É impossível transpor a dessemelhança,
que entre nós dois coo tempo se instala:
ela, divina deusa e eu, apenas homem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *