A FLUIDEZ DA VIDA

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

casam12345

Já dizia um filósofo grego,
conhecido por Heráclito, que
nunca entramos duas vezes
no mesmo rio, pois tudo flui:
mocidade, beleza, esperança,
amor, ódio, saudade e vazio.

Ensinava o sábio mestre que
ao entrarmos na mesma fonte,
quer assim queiramos ou não,
tanto ela quanto nós, de fato,
já nos encontramos mudados,
cada um em novo extrato.

Tudo está em movimento, e
nada permanece para sempre.
As águas que agora passam,
logo serão outras na corrente.
E o agora que nos amordaça,
amanhã se fará ausente.

Existe, em meio a esse caos,
uma dinâmica razão universal.
É o “logos” que a tudo orienta,
mesmo nossos pensamentos,
tão diferentes e imprecisos, no
trato coo bem ou coo mal.

 O existir está impregnado de
seus incontestáveis opostos, e
assim será em toda a nossa lida.
Nada é somente bem ou só mal.
Em tudo há o anverso do inverso,
a face de uma mesma moeda.

Sem a interação dos opostos,
não existiria este nosso mundo.
Apesar das injustiças patentes,
existe certa unidade em tudo,
pois todas as partes do cosmo,
bem e mal, no uno se fundem.

4 comentários sobre “A FLUIDEZ DA VIDA

  1. LuDiasBH Autor do post

    Rui

    O melhor da vida é viver com sabedoria, sendo responsáveis por nossos atos.
    Precisamos buscar ser felizes, valorizando as coisas boas da vida e lutando contra as ruins, que fazem mal a nossos irmãos, aos animais e ao planeta como um todo.
    Quando fazemos boas ações, nós nos tornamos seres melhores.
    E você é uma pessoa muito linda, comprometida com as coisas boas.

    Abraços,

    Lu

    Responder
  2. Pedro Rui

    Lindo este poema; realmente os dias não são todos iguais, pois nas águas do rio em que ora passamos já não passaremos mais, tudo será novo, para o mar iremos e lá aprenderemos a viver. Deveremos deixar fluir.
    Abraços Lu
    Rui Sofia

    Responder
  3. Edward Chaddad

    LuDias

    Lindos versos, sustentando maravilhosamente a lição imortal de Heráclito,
    Realmente, todos os dias são diferentes, embora todas as águas se encaminhem para o mar.
    Lá longe está nosso poente, ou talvez até perto demais.
    Temos que saber emergir nessas águas e buscar delas o viver intenso, porém calmo, sem ódio, sem rancor, cultivando a paz e o amor. Construindo os diques diários que nos represem as enchentes que a vida nos traz, dessas águas cultivando nossos plantios, deles retirando o sustento e a prosperidade.
    O rio segue o seu caminho, mas podemos mudar.

    Adorei seus versos.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Ed

      Diz o ditado que nada um dia após o outro.
      Isto porque todos os os dias são diferentes.
      Nada é permanente o tempo todo.
      O que não deixa de ser muito bom… pois nos traz as chances da mudança.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *