A MÃE ÁFRICA DIZIMADA

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

gamela123

Quanta agonia, meu Senhor!
Guerras cruéis e inclementes,
a terra como tição em brasa,
tudo vira um inferno em vida,
no martírio de muitas almas.

Multidão de seres famélicos,
cardume de cativos dormentes,
criaturas deserdadas da terra,
excrementos da própria pátria,
vagando por vias incertas.

Seres esfarrapados e imundos,
submersos nos seus desatinos;
rebentos ressequidos e fétidos,
engolindo a imundície da terra,
seres  infectos e moribundos.

Corpos pela fome disformes,
caídos às margens dos riachos,
poluídos e mortos, que ainda
servem de leito para os ossos
desses miseráveis esquecidos.

A guerra é a navalha no peito
da mãe África ensanguentada.
E o mundo atapulha seus olhos,
enquanto a agonia dizima tudo,
até a bondade tão esperada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *