LAMAÇAL EM TIRADENTES – TRAGÉDIA ANUNCIADA

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de Luiz Cruz

No dia 19 de março ocorreu uma forte tempestade em Tiradentes, e parte da cidade foi atingida por um lamaçal carreado das áreas de empreendimentos imobiliários. O povo foi castigado, algumas famílias perderam tudo, em decorrência da ganância dos especuladores e da falta de seriedade do Poder Público em fazer cumprir a legislação por todos os cidadãos. A lama de Tiradentes tem nome duplo: Irresponsabilidade e Impunidade.

São José, a atual Tiradentes, foi a primeira ocupação da região do Rio das Mortes. Seu território sofreu impacto devido à extração aurífera. A vegetação foi removida, resultando numa paisagem devastada, conforme registro do viajante Saint-Hilaire: “As colinas de São José, cavadas e reviradas em todos os sentidos, demonstram quais eram as ocupações dos primeiros habitantes dessa vila. Seus arredores fornecem muito ouro e é de crer-se que este lugar foi de grande importância.”. O viajante tinha razão, de São José saiu muito ouro. Dessa atividade, ficaram marcas em diversas áreas, que poderiam ser sítios arqueológicos, pois propiciariam a compreensão das técnicas minerárias. A mineração deixou o solo exposto e frágil.

Redescoberta pelo turismo na década de 1980, com fluxo de visitantes de São Paulo e do Rio de Janeiro, Tiradentes veio a ser uma das principais atrações turísticas do Brasil, devido à preservação de seu patrimônio cultural e ambiental. O aumento do turismo, o fortalecimento dos serviços e a divulgação fizeram com que a cidade tornasse alvo da especulação imobiliária. Porém, desde a década de 1980, o uso do solo e seu parcelamento já eram motivos de preocupação – foi elaborado o Plano Diretor de Tiradentes, mas não implantado. Depois veio o zoneamento proposto pelo IPHAN, mas contemplando o entorno imediato do centro histórico. Como era de se esperar, Tiradentes entrou no século XXI como uma das cidades brasileiras mais desejadas e, consequentemente, uma das mais ameaçadas de descaracterização, principalmente pela especulação imobiliária e grandes investimentos hoteleiros.

O Instituto Histórico e Geográfico de Tiradentes, através do apoio financeiro do BNDES, foi o proponente do Plano Diretor do município. Os trabalhos foram coordenados pela Fundação João Pinheiro – por equipe madura e com vasta experiência em Planejamento Urbano.  A partir de fevereiro de 2014, foram realizadas oficinas nos bairros, propiciando a todos o acompanhamento dos trabalhos, assegurando ampla participação. Elas foram um sucesso, porém com raras participações dos vereadores, os quais deveriam acompanhar o passo a passo da construção do Plano Diretor, pois esse passaria por aprovação da Câmara Municipal.

Paralelamente aos trabalhos do Plano Diretor, vários projetos de loteamentos emergentes chegaram à Câmara para análise, aprovação ou não. Infelizmente, mesmo com o Plano Diretor em andamento, alguns foram aprovados, contrastando com os anseios do povo, que expressou nas oficinas a necessidade de ordenamento territorial. Com o Plano Diretor devidamente aprovado pela Câmara, os tratores continuaram fazendo remanejamentos de terras em áreas de risco, apesar de a cidade já possuir mais de três mil lotes disponíveis.

Os especuladores têm se esforçado para destruir nossa querida Tiradentes, contrastando com o Poder Público desestruturado. Há leis e instrumentos suficientes. No papel, Tiradentes deveria ser uma das localidades mais protegidas do Brasil. Seu Conjunto Arquitetônico e Paisagístico é tombado pelo IPHAN, desde 1938. A Serra de São José é uma APA – Área de Proteção Ambiental desde 1990 e RVS – Refúgio da Vida Silvestre desde 2004, sob gestão do IEF – Instituto Estadual de Florestas. Além do Código Florestal Brasileiro, Lei Nº 12.651, de 2012, que trata do uso do solo.  É elementar uma Secretaria Municipal de Obras, com corpo técnico, competente e comprometido. A legislação deve ser aplicada!  Para salvar Tiradentes ninguém precisa “inventar a roda”, basta cumprir a lei.

Nota: fotografias do autor.

12 comentários sobre “LAMAÇAL EM TIRADENTES – TRAGÉDIA ANUNCIADA

  1. Terezinha Pereira

    Parabéns, Luiz Cruz, por sua incansável luta pela preservação patrimonial de Tiradentes, que acompanho há mais de 15 anos. O povo brasileiro chama o Brasil de terra sem lei. Está tudo bonitinho no papel, nos registros: leis, muitas leis. No entanto, o país devia ser chamado de terra de gente que descumpre leis.

    Parabéns, Lu Dias por seu Virus da Arte. Que nunca haja uma vacina para este.

    Terezinha

    Responder
    1. Luiz Cruz

      Terezinha,
      Realmente, ao longo dos anos que você nos visita aqui em Tiradentes, muita coisa melhorou. Mas também algumas ficaram piores, com certeza uma delas é o desordenamento territorial e a poluição visual de cidade. Mesmo se tratando de um Patrimônio Nacional e estando tudo sob ampla proteção, estão conseguindo descaracterizar e destruir o charme e a elegância de nossa querida cidade. Estamos na luta e não vamos desistir tão cedo.
      Temos que acreditar, mesmo que ter fé, alguém pode aparecer, tomar a frente e fazer cumprir a lei.

      Um grande abraço para você.

      Luiz Cruz

      Responder
  2. Ulisses Passarelli

    Esta tempestade medonha deixou marcas profundas no alto da Serra de São José (Chapadão, Poço Fundo, Bom Despacho) e também fez estragos na Colônia do Marçal. Se uma intempérie encontra um terreno fragilizado o dano é muito maior… A liberação de qualquer loteamento deve ser muitíssima bem avaliada. Parabéns pelo texto! O autor é sempre consciente e preocupado com a preservação e o bem comum.

    Responder
    1. Luiz Cruz

      Caro Ulisses,
      Hoje constatei em outros pontos da Serra de São José a força das águas pluviais. Apesar de tudo, a serra estava um verdadeiro espetáculo com as quaresmeiras floridas. Aberturas feitas por trator em áreas de risco e com significativa declividade são propícias à ação das água pluviais. Espero que os fatos sensibilizem nossas autoridades, afinal, mais de quarenta foram gravemente atingidas pelo lamaçal oriundo dessas aberturas.
      Obrigado por sua presença aqui.

      Um forte abraço,

      Luiz Cruz

      Responder
  3. Luiz Cruz

    Lu
    Muito obrigado pela apoio de sempre. A cidade já está limpa. Houve uma grande mobilização para limpar as ruas. Precisamos unir forças para ajudar a preservar Tiradentes, afinal trata-se de um Patrimônio Nacional.
    Abraço,

    Luiz Cruz

    Responder
  4. Paulo Monteiro

    Tiradentes é um dos sítios históricos mais importantes da América. Deveria ser respeitada por aqueles que detêm o poder político e financeiro. Felizmente, ainda existem pessoas idealistas que insistem em lutar pela preservação da cultura, da arte e da história de nossa gente. Força em sua luta, Luiz.
    Parabéns pela persistência!

    Responder
    1. Luiz Cruz

      Caro Paulo,
      Você como conhecedor de tantos núcleos históricos e sensível admirador do Patrimônio Construído, compreende o significado de Tiradentes. Lamentavelmente, quem tem apresentado projetos de loteamentos e condomínios para Tiradentes não tem a menor ideia da expressividade de nossa cidade. Também ocorre o mesmo com os que tem analisado – aprovado ou não – os projetos na Câmara Municipal de Tiradentes. Devemos continuar, vale a luta por Tiradentes, lugar tão especial e encantador.

      Um grande abraço para você.

      Luiz Cruz

      Responder
  5. Percival Tirapeli

    Luiz, ainda sou do tempo em que se pedia para ir morar em Tiradentes. Depois tive a sorte de publicar tantos livros de arte sacra barroca e sempre prestigiei nossa querida Tiradentes. Há trinta anos ministro os curso do Barroco Memória Viva, e sempre alerto meus alunos para olhar não apenas a beleza da arte mas o perigo a que a população está exposta, sendo expulsa para as encostas e lugares que não deveriam ter casas populares e mesmo condomínios.
    Parabéns pelo alerta!

    Percival Tirapeli

    Responder
    1. Luiz Cruz

      Caro Tirapeli

      Seu retorno só me traz alegria, pois você como professor sensibiliza seus alunos para olhar não apenas o Patrimônio edificado pelo homem, sim para a edificação e o meio ambiente onde ela se encontra. Isso é da maior relevância para o nosso trabalho em defesa de Tiradentes. Infelizmnte, passaram a acreditar que cidade está preservada, porque o Núcleo Histórico está preservado. Tiradentes não é apenas o núcleo, é muito mais. Por isso, temos que alertar para que os equívocos sejam pelo menos amenizados e outros não se repitam.

      Um forte e grande abraço para você.

      Luiz Cruz

      Responder
  6. Adevaldo Souza

    Luiz

    Este é o retrato do nosso Brasil, onde impera o poder econômico. Se a Constituição não é respeitada pelos juízes e procuradores a nível nacional, imagine na nossa querida Tiradentes. A solução é quebrar o pau. O povo da cidade deve ir pra rua protestar, mesmo. Prefeitos e vereadores são os responsáveis pela degradação ambiental, pode até convocar os coxinhas, pois tenho certeza que vão aprovar a ideia, considerando que a cidade é de todos.

    Abraço,

    Devas

    Responder
    1. Luiz Cruz

      Adevaldo,
      É um prazer ter você aqui no blog. É triste e infelizmente tenho que concordar com você. Os três poderes brasileiros estão se desestruturando, se esvaindo. Fica até difícil saber qual está mais contaminado. Seja lá o que for, o Brasil só vai se reorganiza em cada município, na base. Então, estou esperançoso de que conseguiremos sensibilizar os diversos segmentos que compõem nossa comunidade para assegurar a preservação de nossa cidade. Estamos na luta e precisamos do apoio dos brasileiros, afinal Tiradentes é Patrimônio Nacional.
      Um grande abraço,

      Luiz Cruz

      Responder
  7. LuDiasBH Autor do post

    Luiz

    Salta aos olhos o grande amor que você nutre pela cidade de Tiradentes. É preciso muito garra para lutar contra a especulação imobiliária, cujo único objetivo é o retorno econômico. O pior é que, os responsáveis pela defesa do patrimônio, na maioria das vezes unem-se aos especuladores, em benefício próprio, sem dar a mínima para o povo. Os tiradentinos não podem deixar que essa princesinha, denominada Tiradentes, sucumba em razão do enriquecimento do setor imobiliário. Todos precisam reagir, pois, afinal, todo poder emana do povo e deve ser exercido em seu benefício. Todos juntos na luta por Tiradentes!

    Abraços,

    Lu

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *