A ORIGEM DA FÁBULA

Recontada por LuDiasBHfáb.

A fábula, narração em verso ou em prosa, em que os animais, plantas, objetos ou forças da natureza são normalmente os personagens centrais, apresentando características humanas no modo de ser e agir, está presente na cultura de todos os povos. A narração é breve, com o pensamento em forma figurada, e tem por finalidade ilustrar um ensinamento. Quando os personagens são seres inanimados ou objetos, a fábula recebe o nome de apólogo, que o dicionário Aurélio define como “Historieta mais ou menos longa, que ilustra uma lição de sabedoria e cuja moralidade é expressa como conclusão.”. Trata-se de uma das mais antigas formas de narrativa.

A fábula possui uma linguagem muito simples e direta, sendo normalmente direcionada às crianças, embora tenha muito a ensinar os adultos. Apresenta na sua conclusão um ensinamento moral ou sugere uma reflexão sobre o modo de agir dos personagens. Quando a fábula tem como personagens os animais, eles representam aspectos ou qualidades dos seres humanos, tais como: força, medo, bondade, astúcia, coragem, covardia, egoísmo, etc.

A origem da fábula está no Oriente, quando o gênero ainda pertencia à tradição oral, passando de pais para filhos, de uma comunidade para outra. A seguir, o gênero foi para a Grécia, onde se tornou muito popular, como em todo o mundo antigo, sendo cultivado por grandes sábios como Hesíodo, Arquíloco e, sobretudo, Esopo, um dos autores mais falados da época, mas sobre o qual pesam algumas suspeitas sobre a sua existência. Os romanos foram os responsáveis por introduzir a fábula na literatura escrita.

Dentre os mais conhecidos fabulistas estão Esopo, Fedro e La Fontaine. No Brasil, o mais conhecido escritor de fábulas é o paulista Monteiro Lobato. Segundo estudos mais atuais, Esopo, na verdade, não foi o autor das fábulas que lhe são atribuídas, embora as repassasse oralmente. Muitos e muitos anos antes de sua época, muitas delas já eram conhecidas, como O Leão e o Rato, que foi encontrada num papiro egípcio, já com muitos anos de existência. Creem os estudiosos do assunto que as fábulas são de origem indiana, árabe ou persa, uma vez que nenhuma delas foi encontrada em grego, sendo apenas compiladas nessa língua. O fato é que o nascimento da fábula perdeu-se num tempo muito distante, de modo que não se pode precisar a sua origem e, muitas vezes, a sua autoria, pois foram sendo recontadas e adaptadas, ao longo do tempo.

A Revolução dos Bichos, de George Orwell (presente aqui no blog em capítulos resumidos, na categoria Livros) trata-se de uma fábula e ao mesmo tempo de uma sátira política.

4 comentários sobre “A ORIGEM DA FÁBULA

  1. Patricia

    Lu,quando mais nova (há muitos anos) rsrsrs, adorava ler fábulas. Guardo com grande estima um livro antigo de capa grossa que possui uma coletânea.
    Esta paixão ainda perdura.

    Beijos

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Pat

      Você é uma menina, ainda… risos.
      Você acredita que o nosso mercado editorial é paupérrimo em fábulas?
      Antigamente havia tantos livros tratando do tema.
      Hoje existem uns poucos, dedicados às crianças.
      Guarde com carinho a sua coleção.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  2. Edward Chaddad

    LuDias
    Excelente aula sobre a fábula.
    Li muito La Fontaine, também conhecido como o pai da fábula moderna. Sua característica maior, acredito, é usar e muito a imagem dos animais.

    Uma que já na minha infância foi-me ofertada pela minha família foi a Cigarra e a Formiga (acho que poucos foram as crianças, de meu tempo, que não tiveram essa leitura), onde se demonstra e muito o valor do trabalho, eis que quando a formiga trabalhava, formava seu patrimônio, a cigarra cantava e nada de trabalhar.
    No momento que a cigarra precisou, pediu empréstimo à Formiga, que veio à forra, dizendo, coisa assim, você cantava, agora dança!

    Acho que a expressão, “ele dançou”, usada para quem não obteve, por falta de mérito e trabalho, sucesso na vida, vem dali, de La Fontaine.

    Os ensinamentos das fábulas nos levam à sabedoria, desde cedo.
    Colocar este tema é muito apropriado, pois nos leva a recordar e muito, agora que sou um mano véio, quantas lições que pavimentaram a experiência de minha vida, graças às fábulas.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Ed

      Também sempre nutri grande interesse pelas fábulas.
      E, por isso, resolvi criar um espaço para elas.

      Quanto ao “ele dançou”, achei muito interessante a sua observação, embora nunca tenha lido nada sobre a expressão.
      Mas concordo plenamente com você, pois se casa direitinho com a fábula da formiga e da cigarra.
      Verei se encontro algo a respeito.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *