A OURO PRETO DE TIRADENTES

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH Tirad

Oh, bela Ouro Preto,
Incrustada nas montanhas,
talhada no ouro expelido
das entranhas da terra.
Brotaste em meio ao áureo metal,
o mesmo que enriquecia a corte,
e que a servidão alimentava.
Foste tu a canção primeira,
nas sagas das Minas Gerais e
também deusa-mãe e mãe-escrava.

Ouro Preto, musa dadivosa,
a engendrar diamantes,
rebentos entregues aos de além-mar,
estrela luzente de pedras preciosas.
Mãe adotiva de Tiradentes,
o mártir da Inconfidência, que
esquartejado, teve sua cabeça exposta,
como exemplo, em tuas vias tortuosas.
E, como se não bastasse tanta vileza,
arrasaram a casa do nobre inconfidente,
o mineiro Joaquim José da Silva Xavier, e
declararam os vilões de nossas riquezas,
infames os seus descendentes.

Belíssima Ouro Preto,
velha-menina-moça, escrava negra,
musa atemporal de nossa história,
inda carregas no bojo muitos encantos
e na alma nossas tristezas e glórias.

Nota: Imagem copiada de http://www.alugueldevansbhmg.com.br

8 comentários sobre “A OURO PRETO DE TIRADENTES

  1. Alfredo Domingos

    Lu,
    Não conheço Ouro Preto. Pena!
    A vida andou levando-me mais pelo litoral. Mas ainda há tempo de bater por lá.
    Ouço, no entanto, belos relatos sobre a cidade, com as igrejas tradicionais, as ladeiras e a estudantada febril. Contam-me também sobre os famosos festivais de música.
    Você relacionou a história da cidade com a luta cívica do nosso Tiradentes. Fez com muita competência, utilizando lirismo, encantamento, na poesia. Justa homenagem à terra e ao Personagem.
    Por fim, ressalto o último verso, onde o trecho “velha-menina-moça, escrava negra,
    musa atemporal de nossa história” ficou excelente. Parabéns!
    Abraço, Alfredo Domingos.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Alf

      Você precisa conhecer Ouro Preto.
      Acho-a uma cidade linda, carregando todos os traços do passado.
      Sua localização é fantástica, entre serras azuis.
      Ali se realizam inúmeros festivais, é verdade.
      O Carnaval é um dos mais badalados de Minas Gerais.
      Trata-se realmente de uma “musa atemporal de nossa história”.

      Abraços,

      Lu

      Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Mário

      Muito interessante a reportagem.
      Também acredito que haja muitos heróis esquecidos em nossa história.
      O tempo acaba por encobrir todos os defeitos das pessoas ou aumentá-los.
      É tão difícil acreditar em tudo nos dias de hoje, quando cada um pode escrever o que bem quer, muitas vezes sem nenhum aprofundamento em pesquisas sérias.

      Obrigada pelas informações.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  2. Edward Chaddad

    LuDias

    OURO PRETO, O BERÇO DA LIBERDADE!
    Se eu pudesse, daria a Ouro Preto o título do berço de nossa liberdade.
    Nela é que o primeiro movimento mais sério de busca de nossa independência ocorreu, despertando no espírito do povo brasileiro os primeiros sinais da pretensão de nos tornar um país, desvinculado da Coroa Portuguesa, que nos explorava.
    Penso que o povo mineiro tem o privilégio de ter tido a Inconfidência, um movimento de brasilidade, mostrando que o coração do Brasil é, realmente, o estado de Minas Gerais.

    Parabéns ao povo mineiro, parabéns a Ouro Preto e nosso eterno culto ao mártir de nossa independência, Tiradentes, que jamais será esquecido, eternamente nos sentimentos de cada um dos brasileiros.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Ed

      E se trata de uma cidade belíssima, entre as montanhas.

      Aquela coroa portuguesa foi terrível para o nosso país.
      Roubou-nos tanto, sem nada oferecer em troca, mas acabou pobreca.
      Com medo de Napoleão, pagou à Inglaterra com o nosso ouro e pedras preciosas para protegê-la.
      Os reis não se preocuparam em investir no futuro de Portugal.
      O país acabou falido, na pior, enquanto a Inglaterra… ficou riquíssima.

      Tiradentes, o mártir de nossa pátria.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  3. Mário Mendonça

    Lu Dias
    Falando de Ouro Preto, tu te lembras disso?
    Lu Dias/ 9 junho, 2008 às 8:34 pm

    Meu caro Romério Rômulo
    Agradeço embevecida o seu apelo ao Nassif para que dê mais destaque à poesia no blog.
    Temos grandes talentos ali, que se descobrem poetas, no início, tímidos e depois, desabrochados.
    Temos o AC Oliveira (anda sumido),a Clara-Maria, o Edmar Melo, o Creuzo Geovani, o Antônio, o Mário Mendonça e muitos outros. Temos também maravilhosos repentistas.
    O brasileiro é pródigo no falar, mas contido no escrever, principalmente em se tratando de poesias.Sem falar que o machismo de alguns ainda os amordaça, achando que poema é coisa de mulher. Já li comentários masculinos no blog do LN em que os remetentes, diziam não gostar de poesias. No entanto, Romério, eu os ignorei e continuei postando os meus poemas de pés quebrados, na tentativa de converter aquelas “almas brutas” à magia das palavras ordenadas.
    Precisamos colocar mais sentimentos no coração das pessoas. Por isso, em todo post de poema de um dos participantes do blog, faço questão de entrar e elogiar… molhar a semente.
    Quantos tesouros escondidos devem haver ali? Inúmeros. Mas todos apagados pela “vergonha” da exposição. É verdade que o texto nos esconde mais, enquanto o poema nos escancara. Gostaria de vê-lo sempre no blog, dando essa força que traz no sangue, quando lida com as palavras “em prateleiras”.

    6. Romério Rômulo | 9 junho, 2008 às 11:22 pm

    Lu:
    Respondi seu e-mail,mas ele voltou, daí deixei a mensagem no ln. Nasci neste sertão de Minas. Moro em Ouro Preto e no Rio. Mais em ouro Preto, minha vila do século 18,como gosto de dizer.
    Montanha sobre montanha.Água para todo lado e umas ladeiras por onde muito do Brasil passou. E o que teve de poeta!

    Um beijo carinhoso.
    Romério

    7. Lu Dias | 10 junho, 2008 às 12:30 am

    Meu amigo,sou tão apaixonada por este nosso país, que acabo sempre colocando o br no “gmail”.
    Se não for muito trabalho, gostaria de receber o e-mail que tentou me passar.

    Eu também amo Ouro Preto (assim como todas as nossas Minas Gerais). Quando vou lá, fico esperando ver as damas com seus vestidos imensos, nas varandas das casas, contando “potocas” sobre a corte portuguesa.Também vislumbro pelas ruas de Ouro Preto, seres feitos de ouro negro, num sobe e desce sem fim, atendendo seus amos.Quantos sorrisos e gemidos jazem no ar, sobre as montanhas ouro pretanas, marcas indeléveis de um tempo que se perpetua na história de nossa gente… Obrigada pelo carinho e um beijo no seu coração.

    Grande Professor e também um ótimo mineiro que mora na cidade homenageada por ti.

    Abração
    Mário Mendonça

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Mário

      Você sempre me surpreendendo… risos.
      Foi buscar os comentários acima no baú do tempo.
      Tempos bons aqueles, com aquela turma tão animada.

      Obrigada pelo carinho da lembrança.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *