A PARTIDA

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH fogo

Jorra água dos céus e dos teus olhos.
Tudo parece dançar ao som da música
dos grossos pingos que no chão caem,
enlaçados à chuva de minha angústia.

À procura de abrigo fogem os casais e
eu me molho com lágrimas do temporal,
e com as gotas que de teus olhos brotam.
Nos ombros, pesa o fardo dos meus ais.

Aventuro-me em vão ao gritar teu nome.
E minha voz fica trancafiada na garganta,
enquanto meu ser em lágrimas se desfaz.

Em volta, a pracinha continua a mesma,
ainda carrega o seu cheirinho de lavanda,
mas eu fiquei só e sedento de calor e paz.

Nota: quadro Come Together, de Leonid Afremov

4 comentários sobre “A PARTIDA

  1. Edward Chaddad

    LuDias

    Sempre haverá a partida. E, é claro, com lágrimas e muita tristeza.
    Mas, como seus versos finais cantam:

    “Em volta, a pracinha continua a mesma,
    cheirando a hortelã, anis, cravo e limão,
    misturados com jasmim e erva-cidreira.”

    E, como diria meu avô poeta:
    -“É da vida!”

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *