A PENITÊNCIA DE SÃO JERÔNIMO

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

sjeronimo1

O amaro santo penitente separa-se dos homens,
em busca de Deus, naquela terra seca e desolada,
coo rosto fatigado pelo sofrimento e fé extrema,
pois sofrida e frágil encontra-se sua alma.

Coa mão esquerda aponta o coração em chagas,
e coa direita retém na palma uma rocha roliça, a
fim de golpear o peito esquelético, atormentado
com a miséria do homem, egoísmo e cobiça.

Suas feições mortuosas transpiram sofrimento, e
a expressão suplicante pede a seu Deus piedade.
A tensão dos músculos é o retrato vivo da agonia.
O leão, aos pés, fita-o com surpresa e bondade.

Perdoe-me, São Jerônimo, em sua crua flagelação,
o fato de não me sentir por sua penitência tocada.
Largar pra trás as loucuras e maldades do mundo
é das tarefas terrenas, com certeza, a mais fácil.

Duro é viver junto a eles, faça sol ou chuva, e lhes
fitar o rosto todos os dias, e ver nele a máscara da
falsidade, da insensatez e do egoísmo estampada,
e, inda assim, continuar entre eles na caminhada.

Nota:  pintura de Leonardo da Vinci

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *