ALERTA SOBRE REMÉDIOS CONTRA AZIA

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria do Dr. Telmo Diniz

leite12

O uso das medicações para problemas do estômago tem indicações específicas e por tempo determinado pelo médico. Porém, há pessoas que usam essas medicações por meses e até anos, sem saber que podem provocar outros problemas de saúde a longo prazo. Já há pesquisas apontando neste sentido.

Tanto é que a FDA (agência norte-americana para controle de medicações e alimentos) passou a fazer alertas sobre essa classe de drogas, mais conhecidas no meio médico por inibidores da bomba de prótons (IBPs), da qual fazem parte o omeprazol, o pantoprazol e o esomeprazol. O uso prolongado, e mesmo abusivo e por automedicação por parte da população, pode causar a má absorção de nutrientes, vitaminas e minerais, além de fraturas e infecções intestinais.

Os inibidores da bomba de prótons (IBPs) inibem a secreção de ácido gástrico por meio do bloqueio específico presente na célula gástrica. Devem ser usados criteriosamente, para indicações apropriadas, porque podem mascarar sintomas de câncer gástrico, por exemplo. Especialistas recomendam empregá-las sob a menor dose eficaz, durante o menor período possível. A necessidade de tratamento prolongado deve ser revista periodicamente com acompanhamento médico.

Por serem medicações normalmente bem toleradas com efeitos colaterais, muitas vezes, imperceptíveis, as pessoas continuam a usá-las mesmo sem o conhecimento médico. Elas reduzem cerca de 95% da produção diária do ácido clorídrico. Por isso, é importante ressaltar que a produção de ácido pelo estômago tem finalidades específicas, como ajudar na digestão dos alimentos, preparar o bolo alimentar e todos os nutrientes para serem absorvidos de forma adequada a nível intestinal e ser uma barreira de proteção (qualquer bactéria ou microrganismo que entrar pela via digestiva não resiste a ação do suco gástrico).

Portanto, se usamos essas medicações por longo tempo, corremos o risco de apresentar problemas para absorção de vários nutrientes, entre eles o cálcio, magnésio e vitamina B12. Os dois primeiros, muitos importantes para saúde óssea, e a B12 tem importância fundamental para a memória. Segundo a FDA, isso pode levar ao aumento do risco de fraturas ósseas, quadros de demência orgânica e de diarreias causadas pela bactéria Clostridium difficile, pois, como dito acima, o ácido anula o efeito de proteção, facilitando o crescimento de bactérias patogênicas.

É de grande relevância o uso racional destes medicamentos, especialmente em idosos, pois a falta da vitamina B12 vai favorecer o aparecimento de demências, anemia e dano neurológico. A ocorrência de diarreias e fraturas ósseas, pelo mesmo motivo, deve ter seu uso de longo prazo revisto em pessoas da terceira idade. Finalizando, quero afirmar que não sou contra estas medicações. Fazem parte integrante da minha rotina prescricional, pois são de grande utilidade em várias patologias gástricas. O alerta é para seu uso correto.

3 comentários sobre “ALERTA SOBRE REMÉDIOS CONTRA AZIA

  1. Patricia

    O uso indiscriminado de remédios é abusivo. Na maioria dos casos desconhecemos os riscos para nossa saúde.
    Ótimas informações.
    Um abraço

    Responder
  2. Pedro Rui

    Realmente há pessoas que abusam da medicação, não respeitam as ordem dos seus médicos, e, mais tarde vêm se queixar que estão doentes por não terem observado a prescrição do médico. Elas têm que ter cuidado, para mais tarde não terem problemas com a saúde

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Pedro Rui

      Os remédios são importantes para nossa saúde, quando tomados conforme a prescrição médica. Fora disso, tornam-se drogas perigosas.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *