AS FILHAS DE LESBOS

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

deusa

Nunca vi um amor tão mágico,
separado por uma tênue fenda,
incapaz de impedir o contato
dessas duas filhas de Lesbos,
afilhadas da poetisa Safo.

Uma pele acetinada as envolve,
como uma fina manta de cetim,
abrigando-as das intempéries,
de modo a não afetar o toque,
do suave atrito gerado entre si.

Movem-se no mesmo compasso,
as duas cálidas irmãs siamesas.
Ameam sempre o mesmo regaço,
quer nos grandes amores, quer
nas mais  humanas fraquezas.

Rolam as divas no mesmo leito,
sorvem do mesmíssimo cálice,
e se oferecem inteiras ao amor,
que o desejo frêmito sacode, e
nos cetinosos corpos despeja.

Elas aceitam qualquer posição,
e por coisa nenhuma anseiam,
desde que estejam juntinhas
as amadas, amantes e eternas
fontes de desejos em meios.

E neste desbunde desmedido,
por mais crua que seja a plaga,
ali se situam elas, inseparáveis
amásias e amigas generosas:
sempre juntas – as nádegas.

Nota:  As Grandes Banhistas – Renoir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *