ÀS MENINAS MUTILADAS DA ÁFRICA

Autoria de LuDiasBH

SOMAL123

Aqui estamos nós, indefezas, na fila da tortura.
Trançaram nosso cabelos e vestiram-nos, todas,
com roupas iguais, como irmãs da mesma sina.
Disseram-nos que era um dia de festa e alegria,
mas os gritos lugentes de nossas companheiras
dilaceram os nossos coraçõezinhos de meninas,
e demonstram a farsa dessa peversa mentira.

Nós somos somente um bando de garotinhas,
impotente diante dos ditames de sua “cultura”,
ratinhas cobaias, indefezas, em seus biotérios,
assombradas, amendrontadas e horrorizadas,
num estado afligente de abandono e desamor.
Cada menina que deixa a fila sinaliza nossa vez
de enfrentar a lâmina infame de tal urdidura.

Sou a próxima vítima desta diabólica agonia.
Bloqueio meus olhos e encarcero meu rosto,
como se pudesse erguer uma barreira contra
esta cerimônia de perversidade desacanhada.
Atrás de mim, pelos gemidos incontidos, sinto
que as minhas pávidas amiguinhas tremem e
abafam o grito da inocência esfacelada.

Uma lâmina infectada e sem piedade, na bruta,
cortará meus “clitóris” e tão “pequeninos lábios”.
O corpo mutilado e amarrado sangrará dias a fio,
e depois se avolumará como se fosse explodir, e
eu me consumirei em dor até perder os sentidos.
Delírios febris consumirão meu corpo e espírito.
Tomara Deus, Alá ou Jeová que em seus braços
eu acorde – depois de ter na Terra morrido.

6 comentários sobre “ÀS MENINAS MUTILADAS DA ÁFRICA

  1. Paulo Valença

    Lu,
    O seu texto, por ser escrito com a maestria da autêntica poetisa, nos comove ante o horror da maldade humana, guiada por mãos satânicas…
    Sim, um poema de dor, por quem sabe escrever e desnudar a verdade do mal!
    Parabéns!

    Abraços,

    Paulo Valença.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Paulo

      Fico feliz ao reencontrá-lo por aqui.
      Sinto a falta desse escritor brilhante e humano que é você.
      O mal precisa ser denunciado todo o tempo.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  2. Rui

    Querida Lu

    Mesmo o caso sendo pesado e cruel, a sua forma de escrita é poética. Você tornou o conteúdo triste do texto muito numa bela escrita.
    Onde se encontra aquele a quem eu chamo “Pai Celestial”?

    Abraços

    Lu

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Rui

      Realmente perguntas assim vêm à nossa mente. Mas penso que Deus deu o livre-arbítrio ao homem, e cada um deverá responder por ele, mais cedo ou mais tarde, pois a vida dá-nos o troco por tudo que fazemos, seja mais cedo ou mais tarde. Ninguém passa imune a essa lei. Bondade traz bondade e maldade traz maldade. Assim é e assim continuará sendo.

      Abraços,

      Lu

      Responder
      1. Rui

        Lu
        Nunca ouviste dizer: olho por olho, dente por dente, aqui se faz e aqui se paga? A maldade é muito perigosa e sempre tem troco.

        Abraços

        Responder
        1. LuDiasBH Autor do post

          Rui

          Estes provérbios são conhecidos em todo o mundo, o que prova o quanto são verdadeiros. Ninguém fica imune à maldade que faz.

          Abraços,

          Lu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *