BRASIL – ESCOLAS DE SAMBA / JULGAMENTO

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH cas123

O carnaval é uma das mais animadas festas brasileiras. Muito tempo antes de ter início a festa carnavalesca, as escolas de samba já começam a esquentar seus  tamborins. Elas trabalham com esmero para brilharem nos desfiles, pois a competição é acirrada. Iniciam com os ensaios nos barracões e, posteriormente, com os chamados “ensaios técnicos”, para que possam cronometrar o desfile e fazer o posicionamento das alas. Elas são divididas, em quatro grupos:

  • Grupo Especial (onde estão as principais escolas)
  • Grupo A (grupo de acesso)
  • Grupo B
  • Grupo C

Atualmente, o desfile é feito em dois dias (sábado e domingo), porque houve um grande crescimento no número de escolas. A campeã é declarada, na quarta-feira, logo após a contagem dos votos dos jurados. Também anuncia-se a escola do Grupo Especial que foi rebaixada para o Grupo A. No sábado seguinte, a campeã e as colocadas em segundo, terceiro e quarto lugares, e a primeira do Grupo A, voltam ao Sambódromo para o Desfile das Campeãs.

Dez quesitos são levados em conta, no julgamento das escolas de samba, de acordo com o estabelecido pelo regulamento oficial. São eles:

1-  Bateria
2- Samba-Enredo
3- Harmonia
4- Evolução
5- Enredo
6- Conjunto
7- Alegorias e Adereços
8- Fantasias
9- Comissão de Frente
10-Mestre-Sala e Porta-Bandeira.

Os jurados são indicados pela LIESA (Liga Independente das Escolas de Samba do RJ), de cuja entidade participam trinta membros. E, logo após a escolha, eles passam por um curso de treinamento ministrado pela liga das escolas. Durante o desfile, eles devem permanecer incomunicáveis, dentro de suas cabines, espalhadas pela avenida. Não podem, nem mesmo, fazer uso de celulares. As notas só podem ser reveladas após a apuração dos resultados. Cada nota deve ser justificada por escrito. Cada quesito é avaliado por quatro jurados. Portanto, ao todo, são 40 jurados. E para quem gosta de acompanhar os desfiles das escolas, nada como conhecer um pouco sobre o processa de julgamento dessas:

Comissão de frente – É responsável por saudar o público e apresentar a escola na avenida. Deve se exibir de forma coordenada e criativa. Quedas ou perdas de acessórios, durante o desfile, são levadas em conta pelos jurados. Funciona como a introdução, o preâmbulo da escola. Por isso deve estar em sintonia com o enredo.

Bateria – É o coração pulsante da escola. E, dentro dela muitos quesitos são levados em conta, tais como ritmo, criatividade, capacidade de empolgar os foliões, etc. A criatividade e a versatilidade são fundamentais, assim como a sua cadência, que deve estar em perfeita sintonia com o samba-enredo da escola. De modo geral as baterias estão chegando a um nível tal de perfeição e criatividade que abocanham a totalidade da nota entre os jurados. O diretor de bateria é chamado de Mestre. Ter uma madrinha na bateria não é essencial, mas ajuda a escola a brilhar. Embora conste na bateria um grande número de instrumentos, é o conjunto do som, emitido por eles que é avaliado. A bateria não é julgada pela quantidade de participantes inclusos nela. Aquele recuo que todas (ou quase todas) fazem, já tendo um espaço destinado a elas, assim como a parada, em frente ao local, onde se encontram os jurados, não é obrigatório.

Samba-enredo – Leva-se, em conta, a letra e a melodia do samba. A letra precisa estar em perfeita harmonia com o enredo, sem falar na riqueza dos versos. E deve ser cantado por toda a escola durante o desfile. Na melodia devem constar as características rítmicas inerentes ao samba. Ele também deve ser capaz de ajudar os sambistas a fluírem com facilidade e leveza. Atualmente os sambas têm sido cantados num ritmo muito rápido, talvez pelo tempo exíguo para o desfile. Problemas com o carro de som não tiram pontos da escola.

Harmonia – Leva em conta o entrosamento entre o ritmo da música, a bateria e o canto de quem interpreta o samba. Os participantes da escola têm a obrigação de cantar a música junto com o puxador do samba. A alegria dos foliões é fundamental para a harmonia.

Evolução – É o quesito que julga a empolgação e a agilidade dos foliões, durante a passagem da escola pela avenida. É importante que as alas estejam bem definidas. A escola precisa estar compacta, ordenada e coesa no seu deslocamento, sem correrias ou retornos. A alegria dos foliões é fundamental. Não pode haver buracos entre as alas.

Enredo – É a apresentação do tema desenvolvido pela escola, assim como a sintonia entre esse e as alas. As fantasias e alegorias devem estar de acordo com o enredo. Antes de entrar em cena, a escola apresenta um roteiro de disposição de suas alas que deve ser rigorosamente seguido. A escola tem que se fazer entendida através de seu enredo.

Fantasias – Devem estar de acordo com o enredo da escola, além de ostentarem beleza, originalidade e criatividade. Devem ajudar a contar a história proposta pela escola.

O material usado também é avaliado.

Alegorias e adereços – Assim como as fantasias, devem ajudar a desenvolver o tema da escola cantado em seu samba-enredo. Material usado, disposição das cores e significados são importantes no julgamento. Objetos que não fazem parte do tema do desfile (isopor, caixas, papelões, etc.) não podem estar à vista. Todos os carros devem ser empurrados ou puxados.

Mestre-sala e porta-bandeira – É o casal mais importante da escola. Os dois devem se apresentar com harmonia, graça e leveza, apresentando movimentos clássicos da dança. A porta-bandeira leva o símbolo mais importante de sua escola, conhecido como Pavilhão. Ao casal cabe a tarefa de apresentá-lo ao público. O mestre-sala não pode pisar na roupa da porta-bandeira e ela não pode encostar a bandeira em seu rosto.

Conjunto – É a harmonia, a uniformidade e o equilíbrio artístico da escola. É o corpo da escola, responsável pela definição de sua nota.

Escolas empatadas, em primeiro lugar, serão desempatadas por sorteios, que determinarão qual quesito terá a nota válida para o desempate.

Observação: Como o Carnaval é dinâmico, algumas das informações podem mudar de ano para ano. Mas, o núcleo da disputa continua o mesmo.

Fonte de Pesquisa:
 http://flexus.wordpress.com

2 comentários sobre “BRASIL – ESCOLAS DE SAMBA / JULGAMENTO

  1. Edward Chaddad

    LuDias

    Excelente aula sobre escolas de samba e seus julgamentos.
    Gostei bastante, pois tinha dúvidas sobre alguns quesitos.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Ed

      O problema é que as escolas estão cada vez mais iguais no perfeccionismo.
      Um décimo faz toda a diferença.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *