Arquivos da categoria: Causas Humanitárias

Questões relativas à defesa de causas sociais no Brasil e no mundo.

SALVEM NOSSOS OCEANOS / ASSINEM

Autoria da Avaaz
Queridos amigos

Até 2050 encontraremos mais plástico do que peixes nos oceanos. Metade de todo plástico produzido no mundo é usado só uma vez e depois jogado fora. Isso é vergonhoso! Todo esse lixo acaba por sufocar os oceanos e a vida marinha.

Independente de onde vivemos, cada vez que respiramos nos conectamos com os oceanos. E isso porque eles geram a maioria de nosso oxigênio, regulam nosso clima e convertem a água em nuvens que nos proporcionam a chuva. Além disso, os oceanos abrigam quase 80% dos seres vivos da Terra. Nós dependemos dos oceanos para viver. E, sem nossa ajuda, serão os oceanos que não sobreviverão.

A humanidade comprometeu a saúde dos oceanos e agora precisamos curá-los. A boa notícia é que mais da metade da poluição por plástico é causada por apenas cinco países. Portanto, se focarmos nossa pressão nos grandes poluidores, poderemos criar um ambiente marinho livre de lixo plástico. O que falta é vontade, e é aí que entramos.

Nossos governos podem frear esse tsunami de plástico: dentro de poucos dias seus representantes se encontrarão em uma conferência histórica para apresentar metas para limpar os oceanos. A pressão popular já conseguiu que a Indonésia, segundo maior poluidor do mundo, se comprometesse a reduzir 70% de todo o lixo plástico, mas agora é preciso fisgar os outros poluidores.

Se um milhão de nós assinarmos agora, o chefe do Programa da ONU para o Meio Ambiente irá apresentar nossa petição no plenário da conferência, trabalhando conosco para pressionar os países a banirem plásticos descartáveis. Vamos dar aos oceanos uma nova chance de respirar – adicione seu nome. Vamos nos unir globalmente e exigir que nossos governos parem de sufocar os oceanos. Quando chegarmos a um milhão de assinaturas, a Avaaz fará ações direcionadas aos maiores poluidores para pressioná-los a agirem rápido. Assinem e repassem:

Clique para salvar nossos oceanos!

NORUEGA, NÃO AO MASSACRE DAS BALEIAS!

Autoria da Avaaz

    

Queridos amigos e amigas

A Noruega está prestes a iniciar uma terrível tradição anual: o massacre anual de centenas de baleias. Mas temos uma estratégia para dizer ao país: “SAIA DESSA!”. Se muitas pessoas se manifestarem agora, poderemos pressionar os governos europeus a fechar os portos para navios noruegueses, até que o país concorde em acabar com a caça destes seres sencientes e inteligentes! Já fizemos isso antes, no caso da Islândia. Acrescente seu nome ao abaixo-assinado e espalhe-o para todo mundo.

As baleias são criaturas belas e imponentes. Sabemos que elas cantam para se comunicar e sentem emoções, como os seres humanos. Apesar disso, todos os anos esses animais incríveis são caçados, mortos e destrinchados na Noruega, para fazer ração e produtos de beleza. É insuportável.  A Noruega conseguiu passar despercebida com o título de maior país caçador de baleias do mundo. Se fizermos uma campanha como nunca antes, mostrando a grande indignação global, poderemos pressionar a Europa a fechar os portos para baleeiros noruegueses. Conseguimos fazer isso no caso da Islândia – vamos tentar de novo!

Nosso movimento e organizações parceiras já conseguiram que a Alemanha e a Holanda se mobilizassem para fechar seus portos para os baleeiros da Islândia, forçando um dos maiores caçadores do país a encerrar suas operações. Também pressionamos a Comissão Internacional da Baleia para reprimir a “caça científica” e ajudamos a definir uma rota para proteger 30% dos nossos oceanos até 2030.  Mas, apesar do massacre anual que promove, a Noruega segue impune há muito tempo e, para piorar, o governo acabou de anunciar que pretende dobrar as quotas de abate! Mas a caça só é rentável se o país conseguir exportar a carne e, para enviar os carregamentos para o exterior, ele depende de portos europeus.

Vamos acabar com o comércio desses seres mágicos. Quando a petição alcançar um milhão de assinaturas, a Avaaz vai fazer uma algazarra na imprensa, até que cada porto europeu feche as portas para baleeiros. Com isso, vamos forçar a Noruega a desistir da caça às baleias de uma vez por todas. Adicione seu nome e espalhe a campanha – vamos fazer de tudo para salvar as baleias!  Assine a petição abaixo!

A atual conjuntura segue na direção de acabar com este massacre bárbaro. Mas enfrentamos o forte lobby baleeiro: precisamos ser o canto das baleias, já que elas não podem se defender. Vamos cantar tão alto que seja impossível ignorar nossa voz, e assim ajudar a acabar com a caça às baleias, para sempre. Acrescente seu nome para exigir o fim da caça às baleias e dizer: Noruega, SAIA DESSA!

ASSINEM E REPASSEM!

Ao Governo da Noruega, Comissão Europeia e líderes de todos os países que permitem a passagem de carregamentos de carne de baleia da Noruega:

Como cidadãos globais, exigimos que o governo norueguês acabe com o massacre de baleias e apelamos a todos os outros países para fechar os portos para navios noruegueses que transportam carne de baleia. Esta decisão estabelecerá um precedente que pode salvar milhares de baleias e ajudar a pôr um fim à caça às baleias em toda a Europa.

Mais informações:
Maioria das baleias caçadas na Noruega é de fêmeas grávidas (O Globo)
http://oglobo.globo.com/sociedade/ciencia/meio-ambiente/maioria-das-baleias-cacadas-na-noruega-de-femeas-gravidas-21067739
Nenhuma baleia-comum será caçada na Islândia neste verão (The Guardian) (em inglês)
https://www.theguardian.com/environment/2016/feb/25/no-fin-whales-to-be-hunted-in-iceland-this-summer
Como a Noruega tornou-se silenciosamente uma potência baleeira (CS Monitor) (em inglês)
http://www.csmonitor.com/Environment/2016/0614/How-Norway-quietly-became-a-whaling-powerhouse
Programa de caça às baleias da Noruega fica ainda mais polêmico (National Geographic) (em inglês) http://news.nationalgeographic.com/2016/03/160331-norway-minke-whaling-fur-farms/
Congelada no tempo – Como a Noruega moderna continua apegada ao passado baleeiro (Ocean Care) (em inglês)https://oceancare.org/wp-content/uploads/2016/07/Report_Walfang_OC_AWI_PW_Frozen-in-time_EN_2016.pdf

DIA INTERNACIONAL DAS MULHERES E PL 7371/2014

Autoria de Jurema Werneck*

Caros amigos e amigas

Liderar a Anistia Internacional no Brasil é ao mesmo tempo um desafio e uma grande alegria, por poder atuar conjuntamente com mais de sete milhões de pessoas, em todo o mundo, que se mobilizam para promover e defender direitos para todas as pessoas. No Brasil, a Anistia Internacional coloca-se ao lado das organizações e movimentos sociais na luta pelo fortalecimento de uma cultura de direitos humanos e pelo fim das violações a esses direitos, e também ao lado de milhares de mulheres guerreiras, que hoje são a força motriz da luta por justiça em todo o mundo. Seja nas Américas, na África, Ásia ou Europa, são as mulheres que muitas vezes são as protagonistas das mobilizações por direitos, liberdades e justiça.

Neste dia oito de março, Dia Internacional da Mulher, não será diferente. Mobilizações estão marcadas em diversas cidades e países chamando a atenção para a importância de se respeitar, promover e defender os direitos das mulheres. Juntas, as mulheres são mais fortes! Todas elas têm o direito a viver uma vida livre de qualquer tipo de violência, agressões físicas, violações e abusos sexuais. Embora o Brasil tenha realizado alguns avanços importantes para garantir esses direitos, diversas propostas legislativas têm sido apresentadas no sentido de retroceder em conquistas históricas da luta das mulheres, nas últimas décadas.

Centenas de milhares de mulheres sofrem diversos tipos de violência todos os anos no Brasil, especialmente as negras e jovens. Em 2014, pelo menos 4.700 mulheres foram assassinadas no país. Em 2015, foram mais de 45 mil casos de estupro registrados, e este número é potencialmente muito maior, pois é subnotificado. Estima-se que, anualmente, sejam mais de 500 mil casos de estupro ou tentativa de estupro no Brasil.

Atualmente, está em tramitação na Câmara dos Deputados o projeto de lei PL 7371/2014, que cria o Fundo Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres, resultado da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito sobre Violência contra a Mulher. A aprovação deste projeto de lei representa um passo importante para garantir o atendimento adequado às mulheres que sofreram violência e garantirá recursos específicos para estes serviços. Porém, um grupo de deputados propôs mudanças ao projeto de forma a restringir o atendimento às mulheres sobreviventes de violência sexual e muitos deles estão se mobilizando para barrar a aprovação do PL 7371/2014.

Através da Anistia Internacional, convocamos a todas e a todos para pressionarem o Congresso Nacional pela aprovação, sem alterações, do PL 7371/2014, que cria o Fundo Nacional de Enfrentamento à Violência contra a Mulher. Sua aprovação é um passo importante para garantir atendimento adequado às mulheres que sofreram violência e garantiria recursos específicos para este atendimento. É necessário que esse grupo de deputados que propôs mudanças ao projeto de forma a restringir o atendimento às mulheres sobreviventes de estupro, e estão mobilizando-se para tentar barrar a aprovação do PL 7371/2014, conheça a força das mulheres, maioria absoluta no país. Entre em ação agora, amiga e amigo, e pressione os deputados para legislarem em defesa dos direitos das mulheres.

ENTRE EM AÇÃO

Nós não podemos aceitar que, em um país em que centenas de milhares de mulheres sofrem violência todos os anos, o Estado retire seus direitos a um atendimento digno e se isente da responsabilidade de adotar medidas urgentes para acabar com essa violência. As mulheres não podem mais esperar sentadas. Não vamos deixar o retrocesso acontecer em pleno século XXI. Entre em ação agora! Envie um e-mail agora para as lideranças dos partidos e para o presidente da Câmara dos Deputados, exigindo que eles exerçam seu papel de aprovar leis que respeitem e promovam os direitos das mulheres, e que não aprovem qualquer legislação que retire, negue ou restrinja direitos já conquistados.

É a força dessa nossa união que tem denunciado violações e barrado ameaças de retrocessos. Que a força desse dia oito de março nos acompanhe em direção às mudanças que buscamos para construir um mundo onde os direitos humanos sejam, de fato, para todos e TODAS.

Um abraço,

*Jurema Werneck, Diretora Executiva Anistia Internacional Brasil

EM DEFESA DOS ANIMAIS

 Autoria de Celina Telma Hohmann

endeda

Cuido dos meus cães, e dou água e comida aos que passam por minha porta, mesmo percebendo olhares tortos dos que não entendem essa ação. Agradeço, inclusive, por ter em casa uma linda cachorra que nos foi trazida por uma organização que cuida de animais vítimas de maus tratos. Se a trouxeram a mim, sem que a fosse buscar, é uma prova de que sou atenciosa e que reconhecem esse meu lado humano. Tenho pena dos animais, sim! Jamais os maltrato, tenho uma louca variedade de espécies em casa, limpos, lindos, sadios e companheiros para sempre.

Lembro-me de quando minha cachorra chegou: cega, porque tinham lhe dado uma facada. E quem o fez foi seu dono, ou filho do dono, sei lá, o fato é que ela chegou à minha casa. Arredia, mas irradiando ternura, e logo transformou o ambiente. Ela é uma bela, grande, babona e adorável São Bernardo, que hoje se dá ao luxo de, sorrateiramente, como se fosse algo mais que natural, entrar pela porta da sala, deitar-se deliciosamente no tapete e rolar, quando quer carinho na barriga. Não enxerga, mas mesmo totalmente cega, sente que é amada, cuidada  e que sempre terá o cantinho dela, da mesma forma que meus outros cães tiveram. Quando partiram foi porque o fim deles chegara e, ainda assim, a dor foi forte, e houve o pranto pela perda, somados a todos os cuidados possíveis.

Ao observar os meus bichinhos, vem-me a lembrança dos cavalos, bois, mulas e jumentos maltratados. Puxando cargas pelas ruas e estradas, levando pauladas, se não respondem ao que o dono quer.  Essas atrocidades são tão comuns e parecem não se extinguir jamais, apesar do Código de Defesa dos Animais. Meu Deus! Não é justo, pois este planeta pertence não apenas a nós, seres humanos, mas também aos nossos outros irmãozinhos de existência! Sei que aos olhos de alguns, isso pouco importa, ou seja, não lhes comove o coração, mas para quem vê nos animais a criação divina, com certeza faz um mal terrível deparar-se com o sofrimento imposto a esses seres que trilham um sofrido destino.

Revi  minhas passagens por estradas, onde, sentada confortavelmente num carro, passei por carroceiros, que sob sol escaldante ou chuva forte, com chicote em riste, aceleravam os animais, que os conduzia e os liberava do transporte de cargas inaceitáveis para um animal já não tão jovem e tampouco bem cuidado! Eu vi muito disso, e senti pena, mas era uma pena que durava pouco, passava logo, até cair em meu colo um forte alerta! É hora de observamos que estamos num planeta, onde a vida explode diariamente, mas que se extingue com a mesma força. É nosso dever ter com essas vidas o sentimento de piedade, quando já tivemos, por antecipação e absoluta capacidade humana, o respeito. E respeito é perceber que nenhum ser vivo nasceu para ser maltratado. Deixemos à natureza, sábia e incógnita, o ritmo normal da cadeia alimentar, onde um há que morrer para que outro sobreviva, mas que o nosso lado humano saiba respeitar e indignar-se com quem, por pura maldade, maltrata, explora, subjuga e mata esses bichinhos que não sabem se defender.

Já percorremos um longo caminho evolutivo – ao menos parece – mas ainda não suficiente para corrigir muitas de nossas maldades ou omissões. Vemos o que não gostamos e não tomamos partido. Deixei de fingir que não vi. Não faz parte do que julgo correto o ver e não perceber ou vice-versa. Já vigora a lei de proteção aos animais. Abandoná-los é crime passível de punição, então, que se cumpra também a proteção aos animais explorados até caírem sem forças no chão, por serem  cruelmente explorados por quem deles deveria cuidar. Faz-se necessário que fiquemos atentos e não mais nos façamos de “desligados”, pois a hora da providência para a proteção de animais, pessoas e de nosso planeta já se vai há um bom tempo. Já passou da hora de correr em defesa dos que não podem se defender. Farei minha parte. Faça a sua e teremos um mundo um pouco melhor! Pode ser?

APOSENTADORIA VERGONHOSA DE POLÍTICOS / ASSINEM!

Autoria de Eliana Brito

Assinem para exigir que políticos se aposentem pelas regras do INSS! Basta das regalias deles!

Um político (seja deputado, senador, prefeito, vereador, etc.) foi eleito com o voto do povo para um mandato temporário. Mesmo assim existem regras especiais de aposentadoria para eles, e muitos conseguem aposentar com 8 anos de trabalho!

Isto é um absurdo, ainda mais considerando que “ser político” não é uma profissão, não existe concurso para tal cargoEsta pesquisa do jornal Estadão mostra que parlamentares ganham 7 vezes mais que um aposentado pelo INSS.

Está na hora de dizer BASTA! Assine e compartilhe este abaixo-assinado para fazer chegar ao STF, no Ministério Público Federal, ao Congresso e a outras autoridades, pois que queremos que isso acabe!

O Brasil continua em crise, e os parlamentares continuam ganhando rios de dinheiro, mesmo aposentados. Não é aceitável que políticos tenham uma Previdência dessas, enquanto milhares de pessoas vivem com só um salário mínimo.

A bizarrice é tão grande que um político se aposenta em média ganhando R$ 14 mil por mês, enquanto no INSS uma pessoa comum se aposenta ganhando, em média, R$ 1.682 por mês.

Assine para fazer nossa voz ser ouvida! Nossa Constituição determina que todos nós brasileiros somos iguais, portanto, o tempo de serviço e as regras precisam ser iguais para todos. O tratamento diferente para políticos é inaceitável.

Clique para assinar

CARO SENHOR TRUMP…

Autoria da Avaaz                                                            

Com a proibição a muçulmanos de entrarem nos Estados Unidos, Trump mostrou que nossos maiores medos sobre sua presidência são reais. Adicione seu nome na carta aberta global para se juntar à resistência – em seguida, compartilhe amplamente: *

Caro Sr. Trump

Não há grandeza no que o senhor está fazendo. O mundo inteiro rejeita seu discurso de medo, ódio e intolerância. Rejeitamos seu apoio à tortura, seu clamor à morte de civis e a forma como o Sr. incita a violência em geral. Rejeitamos seu menosprezo às mulheres, aos  muçulmanos, aos mexicanos e a milhões de outras pessoas que não se parecem com você, não falam como você e não rezam para o mesmo deus que você.

Decidimos enfrentar seu medo com compaixão. Frente a sua desesperança, escolhemos a confiança. E, em vista de sua ignorância, escolhemos a compreensão.

Como cidadãos globais, nós resistimos à sua tentativa de separar-nos uns dos outros.

Atenciosamente,
*Clique aqui para adicionar seu nome