Arquivos da categoria: Fotografias

Textos, fotos e endereços de vídeos

Alexandre Menghini – MULHERES NADANDO

Autoria de LuDiasBH mulna

O fotógrafo brasileiro Alexandre Meneghini foi um dos premiados do Sony World Photography Awards, um dos concursos mais importantes de fotografia do mundo. Seu trabalho fez parte da categoria “Peolple”. A edição de 2016 do concurso foi bastante concorrida, contando com a participação de mais de 230 mil fotografias, com participantes de 180 países.

O artista clicou duas senhoras conversando, enquanto nadavam, e retratando o cotidiano do povo cubano. Embora seja paulista, Menghini vive há dois anos em Cuba, onde trabalha para a agência de notícia Reuters. Sobre o prêmio recebido, assim se expressou o fotógrafo:

– Esse reconhecimento é bastante importante para minha carreira e eu acredito que todos os fotógrafos, profissionais ou não, deveriam participar.

Fonte de pesquisa:
http://www.resumofotografico.com/2016/03/brasileiro-e-premiado-no-sony-world-photography-awards.html

ALFRED HITCHCOCK, O MESTRE DO SUSPENSE

Autoria de LuDiasBH  alfrehit

O cineasta britânico Alfred Hitchcock (1899-1980) ficou conhecido pela alcunha de o “Mestre do Suspense”. A complexidade que carregava em si foi transposta para suas 54 obras, que penetram nos meandros mais obscuros da alma humana. Seus filmes, de modo geral, retira a visão comum de cinema, como de caráter comercial e industrial, para transformá-lo em arte.

Desde garoto, Hitchcock era atraído pelo oculto. Criado numa família de católicos tradicionais, tendo estudado num rigoroso colégio de jesuítas,  com forte repressão aos desejos sexuais, não é de espantar-se com o fato de que o menino crescesse vendo pecado em tudo. Além disso, ele devorava histórias de mistérios. Tudo isso contribui para que o mestre manipulasse com perícia o sentimento do medo em suas obras.

Alfred Hitchcock criou uma marca registrada em seus filmes: seu aparecimento rápido em alguma cena. Os fãs do cineasta já ficam a sua procura, desde o início do filme. Em sua filmografia podemos destacar: “O Homem que Sabia Demais”, “A Dama Oculta”, “Rebecca, a Mulher Inesquecível”, “Correspondente Estrangeiro”, “Suspeita”, “Um Barco e Nove Destinos”, “Quando Fala o Coração”, “Interlúdio”, “Pacto Sinistro”, “Disque M para Matar”, “Janela Indiscreta”, “Ladrão de Casaca”, “Um Corpo que Cai”, “Intriga Internacional”, “Psicose”, “Os Pássaros” e “Trama Macabra”, entre outros.

A foto acima mostra o diretor brincando com os netos, em 1960.

Fonte da fotografia:
http://noticiastln.com/23-fotos-historicas-muy-raras-que-te-dejaran-sin-palabras/

PABLO PICASSO E BRIGGITE BARDOTT

Autoria de LuDiasBH

pibribar

A foto acima, datada de 1956, mostra o pintor espanhol Pablo Picasso (1881-1973)  e a jovem atriz francesa Briggite Bardot.

Picasso fez sua primeira viagem a Paris em 1900, quando já estava com 19 anos de idade. No ano seguinte, deu início à sua chamada “Fase Azul”, após o suicídio do seu amigo Carlos Casagemas. Em Paris, ele foi morar no conhecido bairro boêmio de Montmartre, onde começou a pintar temas circenses, dando início à “Fase Rosa”, época em que ficou conhecendo os irmãos Gertrude e Leon Stein, colecionadores norte-americanos, com os quais manteve grande amizade. Também travou conhecimento com o pintor Matisse, dentre outros artistas. Picasso permaneceu na França durante a ocupação nazista, quando outros artistas, como seu conterrâneo Salvador Dalí, deixaram o país. Filiou-se ao partido Comunista, vindo depois a discordar-se de suas diretrizes. Morreu em 1973, aos 92 anos de idade e foi sepultado na França.

Brigitte Anne-Marie Bardot foi uma das mais conhecidas atrizes francesas, tida como símbolo sexual à época, tendo sido eleita como uma das 10 atrizes mais belas da história do cinema. Era conhecida pelas inicias de seu nome: BB. Era vista como uma mulher à frente de seu tempo. Suscitava a atenção da mídia onde quer que fosse. Foi responsável por influenciar a moda e a maneira de as mulheres usarem os cabelos.

Brigitte Bardot, hoje com 82 anos, é uma ativista dos direitos dos animais, vivendo afastada do contato com o público. Além disso, vem criticando abertamente a islamização da França, o que lhe tem rendido alguns processos.

Fonte: http://incrivel.club/admiracao-curiosidades/45-fotos-que-irao-mudar-sua-percepcao-

 

ALAIN DELON E MICK JAGGER

Autoria de LuDiasBH

deljag

Esta fotografia mostra o então jovem ator francês Alain Delon, hoje octogenário, responsável por papéis famosos em filmes como o clássico suspense “O Sol por Testemunha”, em 1959, “Rocco e Seus Irmãos”, em 1960, e um dos filmes mais aplaudidos da história do cinema, “O Leopardo”, em 1963, vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes, dentre outros.

Quando jovem, entre os anos 60 e 70, o ator figurou como símbolo sexual, em razão de sua beleza. Ele, no entanto, sempre se empenhou em se ver livre de tal rótulo, e mostrar que era na verdade um grande astro.

Ao lado de Alain Delon e de sua amiga encontra-se o inglês Mick Jagger, hoje septuagenário, roqueiro e vocalista de uma das bandas mais conhecidas do mundo, a famosa The Rolling Stones. Além de cantor, Jagger é também compositor e letrista.

Na foto em questão, quem parece levar a melhor é o ator francês, que recebe toda a atenção da moça voltada para si, enquanto o inglês, de cabeça baixa, fuma o seu cigarro. Talvez a escolha tenha sido em razão dos trajes usados pelos dois moços. Enquanto Delon enverga um belo terno, acompanhado de sapatos pretos reluzentes e cabelos bem cortados, Jagger usa roupas sem nenhum glamour, acompanhadas de um par de sapatos velhos e sujos, acompanhados de uma meia preta e outra branca, com seus cabelos sem corte. Mas o futuro trataria de recompensá-lo, pois até hoje é famoso e reconhecido por onde passa, enquanto Delon já entrou para o anonimato.

 Fonte da fotografia: http://www.gettyimages.com/

CARREGANDO UM DISCO RÍGIDO

Autoria de LuDiasBH

prihd

O disco rígido ou disco duro, também conhecido por HD (HDD – hard disk drive), refere-se à parte do computador onde é feito o armazenamento dos dados. Trata-se de um componente de hardware do computador.

O primeiro disco rígido foi lançado no mercado em 1957, tendo sido construído pela IBM. Era literalmente um trambolho com 152,4 centímetros de comprimento, 172,72 centímetros de largura e 73,66 centímetros de altura. Seu arquivo era de 5 MB.

 A foto acima mostra o primeiro disco rígido, carregado por quatro homens, merecendo a atenção de muitos outros, até mesmo dos transeuntes, tamanha era a importância da invenção. Isso nos leva a ter uma noção de quão rápida foi a evolução dos computadores, pois tal componente hoje pode ser carregado por um bebê.

A capacidade de armazenamento de um disco rígido pulou de MB (megabytes) para GB (gigabytes) e depois TB (terabytes) O mais antigo possuía 5 MB, passando para 30 MB, depois para 500 MB. Uma década depois pulou para 1 a 3 GB, passando para 10 GB, depois 15 GB, vindo a seguir 20 GB, até os atuais HDs dos mais variados tamanhos. Viva a tecnologia!

Fonte da fotografia:
http://noticiastln.com/23-fotos-historicas-muy-raras-que-te-dejaran-sin-palabras/

QUANDOS OS HOMENS USAVAM CHAPÉUS

Autoria de LuDiasBH

qohuc

Se chapeleiro era quem fazia chapéus, chapeleira não era seu feminino, mas a caixa onde o objeto era mantido com todo cuidado. Chapelaria era o lugar específico onde eram vendidos e o ato de cumprimentar tirando o chapéu recebia o nome de chapelada. Toda casa comercial ou não, assim como repartições públicas, possuíam um móvel chamado porta-chapéus, onde descasava o artigo, por um tempo determinado, pois não se podia usar tal ornamento no interior desses locais, sob pena de ferir a etiqueta. Em filmes antigos é possível ver as madamas carregando suas caixas com chapéu. Eles eram dos mais diferentes tipos, seguindo a moda de cada época.

O fato é que houve um tempo em que todas as pessoas usavam chapéus, desde as mais humildes às grã-finas. A foto acima foi tirada em Nova York, em 1939. É impossível visualizar ali alguém que esteja sem chapéu. O que me faz imaginar como tinham serviço os chapeleiros. Também imagino que a queda de cabelo deveria ser uma constante, principalmente nos homens, pois seus chapéus cobriam toda a cabeça, ao contrário dos das mulheres. Os pobres fios capilares ficavam sempre sufocados por tal adorno, reclamando por um pouco de sol ou por uma brisa. Como tudo muda!

Fonte da fotografia:
http://noticiastln.com/23-fotos-historicas-muy-raras-que-te-dejaran-sin-palabras/