Arquivos da categoria: Fotografias

Textos, fotos e endereços de vídeos

MONET E SUAS NINFEIAS

Autoria de LuDiasBH 

mosuni

A foto acima mostra o pintor francês Claude Monet, posando diante de duas de suas obras, no ano de 1923. A última fase do pintor foi dedicada, sobretudo, às ninfeias. Ele as pintou por mais de 25 anos. Comprou o terreno usado por ele e sua família em Giverny, e o transformou em um jardim, onde dedicava um grande espaço às ninfeias. Ali mesmo mandou construir um ateliê para trabalhar ao lado de suas amadas flores. Produziu mais de 250 quadros individuais com suas divas. Com a ajuda de seu grande amigo, Georges Clemenceau, deu vida a uma série de murais sobre o tema. A série sobre as Ninfeias foi doada ao Estado francês e hoje se encontra exposta na Sala do Musée L`Orangerie.

Claude-Oscar Monet (1840 – 1926) nasceu em Paris, mas viveu a sua infância e adolescência em Le Havre, cidade portuária francesa, para onde seus pais mudaram-se, crescendo num ambiente burguês. Na sua casa, apenas a mãe, Louise, mostrava interesse pela pintura. O pai, Adolphe, não aceitava as inclinações do filho por tal arte, de modo que o relacionamento entre os dois começou a gerar conflitos. E piorou ainda mais, quando o filho deixou a escola, pouco tempo antes de concluir os estudos.

Monet era um pintor apaixonado e incansável no seu trabalho e um grande aglutinador. Reunia em torno de si vários outros artistas, sendo reconhecido entre os mais jovens pintores como um exemplo a ser seguido. Foi tido como o líder do movimento impressionista. Na medida em que envelhecia, a jardinagem passou a ocupar um lugar cada vez maior na sua vida, em especial o seu jardim aquático. No final de sua vida, o pintor da luz passou a queixar-se de problemas nos olhos. Chegou a fazer duas operações de catarata, recuperando parcialmente a visão. Muitas vezes sentia-se tão deprimido, a ponto de destruir ou queimar vários trabalhos, pois não atendiam às suas exigências. Sobre a visão, assim se exprimiu:

– Minha pouca visão faz com que eu veja tudo numa bruma completa. De qualquer modo, é muito bonito e é isto que eu gostaria de ter sido capaz de exprimir.

Claude-Oscar Monet, com os pulmões carcomidos por um câncer, morreu aos 86 anos, completamente cego, em sua casa de Giverny. E, de acordo com sua vontade, foi enterrado sem pompa alguma.

Fonte da fotografia
http://incrivel.club/admiracao-curiosidades/45-fotos-que-irao-mudar-sua-percepcao-sobre-o-passado-15505/

Alexandre Menghini – MULHERES NADANDO

Autoria de LuDiasBH mulna

O fotógrafo brasileiro Alexandre Meneghini foi um dos premiados do Sony World Photography Awards, um dos concursos mais importantes de fotografia do mundo. Seu trabalho fez parte da categoria “Peolple”. A edição de 2016 do concurso foi bastante concorrida, contando com a participação de mais de 230 mil fotografias, com participantes de 180 países.

O artista clicou duas senhoras conversando, enquanto nadavam, e retratando o cotidiano do povo cubano. Embora seja paulista, Menghini vive há dois anos em Cuba, onde trabalha para a agência de notícia Reuters. Sobre o prêmio recebido, assim se expressou o fotógrafo:

– Esse reconhecimento é bastante importante para minha carreira e eu acredito que todos os fotógrafos, profissionais ou não, deveriam participar.

Fonte de pesquisa:
http://www.resumofotografico.com/2016/03/brasileiro-e-premiado-no-sony-world-photography-awards.html

ALFRED HITCHCOCK, O MESTRE DO SUSPENSE

Autoria de LuDiasBH  alfrehit

O cineasta britânico Alfred Hitchcock (1899-1980) ficou conhecido pela alcunha de o “Mestre do Suspense”. A complexidade que carregava em si foi transposta para suas 54 obras, que penetram nos meandros mais obscuros da alma humana. Seus filmes, de modo geral, retira a visão comum de cinema, como de caráter comercial e industrial, para transformá-lo em arte.

Desde garoto, Hitchcock era atraído pelo oculto. Criado numa família de católicos tradicionais, tendo estudado num rigoroso colégio de jesuítas,  com forte repressão aos desejos sexuais, não é de espantar-se com o fato de que o menino crescesse vendo pecado em tudo. Além disso, ele devorava histórias de mistérios. Tudo isso contribui para que o mestre manipulasse com perícia o sentimento do medo em suas obras.

Alfred Hitchcock criou uma marca registrada em seus filmes: seu aparecimento rápido em alguma cena. Os fãs do cineasta já ficam a sua procura, desde o início do filme. Em sua filmografia podemos destacar: “O Homem que Sabia Demais”, “A Dama Oculta”, “Rebecca, a Mulher Inesquecível”, “Correspondente Estrangeiro”, “Suspeita”, “Um Barco e Nove Destinos”, “Quando Fala o Coração”, “Interlúdio”, “Pacto Sinistro”, “Disque M para Matar”, “Janela Indiscreta”, “Ladrão de Casaca”, “Um Corpo que Cai”, “Intriga Internacional”, “Psicose”, “Os Pássaros” e “Trama Macabra”, entre outros.

A foto acima mostra o diretor brincando com os netos, em 1960.

Fonte da fotografia:
http://noticiastln.com/23-fotos-historicas-muy-raras-que-te-dejaran-sin-palabras/

PABLO PICASSO E BRIGGITE BARDOTT

Autoria de LuDiasBH

pibribar

A foto acima, datada de 1956, mostra o pintor espanhol Pablo Picasso (1881-1973)  e a jovem atriz francesa Briggite Bardot.

Picasso fez sua primeira viagem a Paris em 1900, quando já estava com 19 anos de idade. No ano seguinte, deu início à sua chamada “Fase Azul”, após o suicídio do seu amigo Carlos Casagemas. Em Paris, ele foi morar no conhecido bairro boêmio de Montmartre, onde começou a pintar temas circenses, dando início à “Fase Rosa”, época em que ficou conhecendo os irmãos Gertrude e Leon Stein, colecionadores norte-americanos, com os quais manteve grande amizade. Também travou conhecimento com o pintor Matisse, dentre outros artistas. Picasso permaneceu na França durante a ocupação nazista, quando outros artistas, como seu conterrâneo Salvador Dalí, deixaram o país. Filiou-se ao partido Comunista, vindo depois a discordar-se de suas diretrizes. Morreu em 1973, aos 92 anos de idade e foi sepultado na França.

Brigitte Anne-Marie Bardot foi uma das mais conhecidas atrizes francesas, tida como símbolo sexual à época, tendo sido eleita como uma das 10 atrizes mais belas da história do cinema. Era conhecida pelas inicias de seu nome: BB. Era vista como uma mulher à frente de seu tempo. Suscitava a atenção da mídia onde quer que fosse. Foi responsável por influenciar a moda e a maneira de as mulheres usarem os cabelos.

Brigitte Bardot, hoje com 82 anos, é uma ativista dos direitos dos animais, vivendo afastada do contato com o público. Além disso, vem criticando abertamente a islamização da França, o que lhe tem rendido alguns processos.

Fonte: http://incrivel.club/admiracao-curiosidades/45-fotos-que-irao-mudar-sua-percepcao-

 

ALAIN DELON E MICK JAGGER

Autoria de LuDiasBH

deljag

Esta fotografia mostra o então jovem ator francês Alain Delon, hoje octogenário, responsável por papéis famosos em filmes como o clássico suspense “O Sol por Testemunha”, em 1959, “Rocco e Seus Irmãos”, em 1960, e um dos filmes mais aplaudidos da história do cinema, “O Leopardo”, em 1963, vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes, dentre outros.

Quando jovem, entre os anos 60 e 70, o ator figurou como símbolo sexual, em razão de sua beleza. Ele, no entanto, sempre se empenhou em se ver livre de tal rótulo, e mostrar que era na verdade um grande astro.

Ao lado de Alain Delon e de sua amiga encontra-se o inglês Mick Jagger, hoje septuagenário, roqueiro e vocalista de uma das bandas mais conhecidas do mundo, a famosa The Rolling Stones. Além de cantor, Jagger é também compositor e letrista.

Na foto em questão, quem parece levar a melhor é o ator francês, que recebe toda a atenção da moça voltada para si, enquanto o inglês, de cabeça baixa, fuma o seu cigarro. Talvez a escolha tenha sido em razão dos trajes usados pelos dois moços. Enquanto Delon enverga um belo terno, acompanhado de sapatos pretos reluzentes e cabelos bem cortados, Jagger usa roupas sem nenhum glamour, acompanhadas de um par de sapatos velhos e sujos, acompanhados de uma meia preta e outra branca, com seus cabelos sem corte. Mas o futuro trataria de recompensá-lo, pois até hoje é famoso e reconhecido por onde passa, enquanto Delon já entrou para o anonimato.

 Fonte da fotografia: http://www.gettyimages.com/

CARREGANDO UM DISCO RÍGIDO

Autoria de LuDiasBH

prihd

O disco rígido ou disco duro, também conhecido por HD (HDD – hard disk drive), refere-se à parte do computador onde é feito o armazenamento dos dados. Trata-se de um componente de hardware do computador.

O primeiro disco rígido foi lançado no mercado em 1957, tendo sido construído pela IBM. Era literalmente um trambolho com 152,4 centímetros de comprimento, 172,72 centímetros de largura e 73,66 centímetros de altura. Seu arquivo era de 5 MB.

 A foto acima mostra o primeiro disco rígido, carregado por quatro homens, merecendo a atenção de muitos outros, até mesmo dos transeuntes, tamanha era a importância da invenção. Isso nos leva a ter uma noção de quão rápida foi a evolução dos computadores, pois tal componente hoje pode ser carregado por um bebê.

A capacidade de armazenamento de um disco rígido pulou de MB (megabytes) para GB (gigabytes) e depois TB (terabytes) O mais antigo possuía 5 MB, passando para 30 MB, depois para 500 MB. Uma década depois pulou para 1 a 3 GB, passando para 10 GB, depois 15 GB, vindo a seguir 20 GB, até os atuais HDs dos mais variados tamanhos. Viva a tecnologia!

Fonte da fotografia:
http://noticiastln.com/23-fotos-historicas-muy-raras-que-te-dejaran-sin-palabras/