CHINA – CALENDÁRIO CHINÊS E FENG SHUI

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

calchin

O Feng Shui, embora possa parecer magia para muitos, assim como a acupuntura, trata-se de uma arte milenar, fundada sobre uma aprimorada observação da natureza. Tal arte ou filosofia nasceu na China, mas atualmente é conhecida e muito popularizada em várias partes do mundo. Existem decoradores que levam bastante a sério os ensinamentos do Feng Chui, que vão desde a cor das paredes à posição dos móveis, de modo a trazer, para os habitantes da casa, saúde, sorte, harmonia e prosperidade.

Em chinês feng significa vento e shui significa água. Podemos traduzir a expressão Feng Chui como “a força da natureza”. De modo que o especialista em tal arte deve conhecer os elementos fundamentais que formam o mundo, compreendendo a influência de um sobre o outro. Durante séculos, a arquitetura chinesa foi determinada pelos princípios do Feng Chui, e até mesmo as tumbas imperiais.

O conceito primordial dessa arte é o restabelecer constante da harmonia da natureza. Tudo deve estar em equilíbrio, pois doenças, desgraças, esterilidade ou má sorte seriam a quebra dessa harmonia. A função de um praticante do Feng Shui é apontar o local, onde se dá tal ruptura e eliminá-la.

Para a grande maioria dos chineses nunca existiu um deus transcendente. Por isso, a natureza é tudo para eles. A natureza e o divino formam um único mundo. E é dela que nasceram seus conhecimentos e crenças. Até mesmo a escrita chinesa é feita de imagens retiradas da natureza. Não se trata de uma convenção abstrata como a nossa. Mas, nos dias atuais, pelo andar da carruagem, podemos notar que não mais existe na China essa ligação tão profunda com a natureza como antes. O que, para uma grande parte do povo chinês, tem sido responsável por tantas doenças que desabam sobre o país, inclusive as relativas ao aparelho respiratório.

A astrologia chinesa tem como base o calendário lunar. Um ano é composto por 12 luas novas. A cada 12 anos acrescenta-se uma décima terceira lua nova. Doze anos perfazem um ciclo. O primeiro dia do ano é marcado pela primeira lua, por isso, ao contrário do nosso ano ocidental, o início do ano chinês nunca cai na mesma data, embora se situe entre janeiro e fevereiro. Sua comemoração é a maior festa chinesa.

Os chineses relacionam cada novo ano a um dos doze animais que teriam atendido ao chamado de Buda para uma reunião com o mundo animal. O homem santo, em agradecimento, acabou por transformá-los nos signos da astrologia chinesa. Os doze animais do Horóscopo chinês a que correspondem os anos chineses são, de acordo com a ordem com que teriam se apresentado a Buda: rato, búfalo, tigre, coelho, dragão, cobra, cavalo, cabra, macaco, galo, cão e o javali. Dessa forma, se 2008 foi o ano do rato, 2009 foi atribuído ao boi, 2010 é o ano do Tigre, 2011 será o do coelho, 2012 o do dragão e, assim, sucessivamente.

O ano de nascimento de uma pessoa é de grande importância, pois o animal determina sua personalidade e seu destino, segundo os chineses.

Algumas curiosidades:

  • quem nasce no ano do rato deve ter cuidado com as armadilhas da vida;
  • quem nasce no ano do coelho será sempre uma pessoa tímida e temerosa;
  • quem nasce no ano do galo terá sempre que cavoucar a terra para se alimentar;
  • as mulheres nascidas no ano do cavalo são indomáveis e, por isso, tornam-se esposas difíceis;
  • os homens que nascem no ano do dragão são fortes, inteligentes e afortunados;
  • as mulheres que nascem na combinação do cavalo com o fogo (fato que só ocorre a cada 60 anos) são selvagens, perigosas e é quase impossível que se casem.

O ano de 1966 foi um ano de combinação entre cavalo e fogo. Conta-se que na Ásia, várias mulheres, que se engravidaram nesse ano, fizeram aborto, para não colocar no mundo filhas que, com certeza, não encontrariam maridos. Já o ano de 1988 foi representado pelo dragão, de modo que os casais tentaram ter filhos em tal época. Muitas mulheres submeteram-se ao parto de cesariana, antecipando os nascimentos para que os filhos chegassem no ano promissor.

A hora exata do nascimento é um elemento importante, para se conhecer o destino de uma pessoa. Somente através de tal dado, o astrólogo pode traçar seu horóscopo. Mas conhecer a hora do nascimento do indivíduo é também uma arma que pode se voltar contra ele. Tal informação poderá ser usada para lhe trazer desgraças, analisar sua personalidade e para conhecer sua maneira de agir em determinadas situações. Por isso, muitos políticos asiáticos mantém a hora do nascimento guardada a sete chaves, ou declaram um horário falso.

As decisões políticas, em vários países da Ásia, são tomadas de acordo com a astrologia. Até o serviço secreto desses países empregam astrólogos, para descobrirem o que os astrólogos de seus adversários estão tramando. É a contraespionagem astrológica. E vivam os astros!

Fonte de pesquisa:
U
m Advinho me Disse/ Tiziano Terzani

4 comentários sobre “CHINA – CALENDÁRIO CHINÊS E FENG SHUI

  1. Alexandre Gameiro

    Oi, Lu!
    Bastante elucidativo o texto sobre o Feng Shui. No entanto, há uma informação sobre o calendário chinês que me deixou encucado. Você escreve que
    “Um ano é composto por 12 luas novas. A cada 12 anos acrescenta-se uma décima terceira lua nova.”

    Acontece que faz pouco tempo escrevi um texto bastante completo sobre o calendário chinês e em nenhum dos lugares em que pesquisei havia essa informação. O que ocorre de fato é que a aproximadamente cada três anos (e não exatamente 12 anos) se tem um ano bissexto, quando é acrescido o mês extra.

    Se quiser dar uma espiada, é só acessar http://www.suntzulives.com/2014/12/tradicional-calendario-chines-ciclo-sexagenario.html
    No mais, parabéns pelo texto e pelo blog.

    Abraços e feliz 2015!

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Alexandre

      Gostaria de agradecer, em primeiro lugar, a visita ao blog. Muito obrigada!
      Quanto à informação repassada, encontrei-a ao pesquisar o livro “Um Advinho me Disse”, de Tiziano Terzani. Procurei-o para lhe enviar as páginas referentes ao assunto, mas encontra-se emprestado.

      Como não sou uma expert no assunto, e o fiz com dados baseados em pesquisas, pode ser que a informação repassada não seja a correta. Assim, quem está certo pode ser você. Mas, de qualquer forma, vê se consegue o livro mencionado e tire a dúvida. Gostaria que também me informasse sobre a sua dedução, depois de lê-lo.

      Há um livro muito interessante sobre a astrologia segundo a visão de vários povos: Astrologia no Mundo, de Peter Marshall. Para você que gosta do tema, seria fascinante.

      Mais uma vez, foi um grande prazer recebê-lo aqui e contar com seu valioso comentário.
      Volte sempre. Irei agora ler o link enviado.

      Grande abraço,

      Lu

      Responder
        1. LuDiasBH Autor do post

          Alexandre

          Estarei aguardando.
          Muito obrigada pelo seu retorno.

          Grande abraço,

          Lu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *