CHINA – SUPERSTIÇÕES E JUDIAÇÕES

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

drad

Com as mudanças operadas na China de hoje, os videntes e os astrólogos voltaram à cena, ainda com mais força. Assim como entre os indianos, os números, que são divididos entre os que trazem boa sorte e os que trazem mau agouro, passaram a influenciar a vida dos chineses. A numerologia e a astrologia estão em alta por todo o país. Vejamos algumas singularidades desse povo:

• O número 8, por exemplo, que simboliza riqueza e prosperidade, segundo a visão dos chineses, possui uma alta cotação no mercado. Um número de celular, que traz no final tal número, é muito cobiçado, sendo vendido por um alto preço, pois todo mundo quer enriquecer. Por sua vez, se traz o número 4, tido como maléfico, o preço despenca. Os edifícios não possuem a terminação 4 nos andares. Os números 6 e 9 também são muito apreciados.

• A consulta a um astrólogo, para definir a data melhor para um casamento, é muito comum na China. A seguir, vem a preparação para a concepção dos filhos, levando em conta o zodíaco chinês, sendo o dragão o mais importante dos signos.

• Nas comemorações do Ano Novo (não corresponde ano nosso), a mais importante data para o povo chinês, todos procuram estar juntos com a família. A China vira uma gigantesca estação. Os trens ficam tão cheios, que algumas pessoas fazem uso de fraldas descartáveis, pois chegar até o banheiro torna-se uma tarefa impossível. Neste evento não podem faltar o peixe, incluindo a cabeça e rabo, e o frango, também com a cabeça e os pés, ou seja, devem estar inteiros.

• Os chineses adoram comer e possuem uma rica culinária. Apesar das mudanças encontradas em todo o país, os palitos continuam imperando. A colher é usada apenas para sopa e, quando os alimentos não podem ser capturados com os palitos. Alguns usam os próprios palitos para se servirem dos pratos postos à mesa, o que seria para nós ocidentais, falta de higiene.

• Ao comer, os chineses fazem muito barulho à mesa, principalmente ao tomarem sopa. Arrotos são emitidos durante a refeição. É comum falar com a boca cheia de alimentos. Eles fumam, enquanto comem e também falam ao celular. Cospem espinhas de peixe, cascas, ossos e tudo que não engolem, diretamente na mesa, fora do prato.

• Os chineses comem de tudo (escorpiões, gafanhotos, bichos da seda, etc.) Mas o hábito de comer cachorros é para nós ocidentais repugnante. Para ampliar o absurdo, existe a crença no país de que a adrenalina torna a carne mais saborosa, o que leva a matar o animal com extrema crueldade. Eles os mantém em gaiolas, para serem mortos. Muitos tipos de animais são colocados vivos em água fervente (peixe, crustáceos, etc.)

• A medicina tradicional chinesa recomenda a bílis de urso para o tratamento de doenças do fígado e sistema biliar, embora já haja o produto sintético no mercado. Os animais são mantidos em jaulas, onde mal se movem e têm a bílis retirada duas vezes ao dia, através de canais abertos no abdome. Os coitados acabam doentes, com atrofia muscular, perda dos pelos e transtornos mentais. Haja judiação!

Fontes de pesquisa:
China, o Despertar do Dragão/ Luís Giffoni
Os Chineses/ Cláudia Trevisan

Nota: imagem copiada de aoikuwan.com

2 comentários sobre “CHINA – SUPERSTIÇÕES E JUDIAÇÕES

  1. Mário Mendonça

    Lu Dias
    Bom dia! Uma coisa que me deixa intrigado é como o PC Chinês permite toda esta superstição, visto que as religiões são quase proibidas no país. Apesar da China crescer tanto (média de 8% ao ano), vejo que este crescimento é justamente por causa deste atraso, mas como os chineses são uma raça “obstinada”, temo que poderão colocar o mundo a seus pés. Tenho escrito que este Dragão acordou com fome de Leão e que dominará o próximo milênio, inclusive ouso dizer que sua dominação será longa. Os BRIC´s tem um poder tão devastador que assusta os membros da Otan (UE e USA), ainda mais depois do acordo assinado entre China e Rússia, no valor de mais de 1 trilhão de reais .

    Abração

    Mário Mendonça

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Mário

      A China de hoje tem pouco a ver com a China de Mao.
      Algumas religiões podem operar no país com a licença do governo: protestantismo, catolicismo, islamismo…
      Estou lendo um livro sobre aquele país e estou boba com tudo: as diferenças sociais são hoje bem maiores do que antes do crescimento chinês.
      Nem o passado do país está sendo preservado.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *