COMENDO NA GAMELA

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

gamela

Eu nunca soube, quando menina,
porque, quando a família se reunia,
nossa comida era posta em gamelas
de jatobá, lavadas com areia fina.

Talvez fosse pra promover a união
daquele cardume de netos rebeldes,
ou pra diminuir o número de pratos,
a ser areado nas águas do ribeirão.

Cada gamela acomodava seis guris,
indiferentemente de idade ou sexo.
A qualidade válida naquele roçado,
era o de ser no eito o mais esperto.

Normalmente, naqueles encontros,
eram depenadas umas três galinhas.
Para encher a pança dos visitantes,
sacrificavam, sem dó, as mocinhas.

Colocada a gamela num dos cantos,
desapareciam os pedaços da penosa
como numa sessão de pura feitiçaria,
causando aos de fora grande espanto.

Os pedaços ficavam bem escondidos,
debaixo do angu e feijão com farinha.
Só depois que toda a boia era traçada,
comíamos, calmamente, nossa galinha.

Imagem copiada de xilocoletivo.blogspot.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *