COMO VENCER A INSÔNIA

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria do Dr. Telmo Diniz

O segredo da criatividade está em dormir bem e abrir a mente para as possibilidades infinitas. O que é um homem sem sonhos? (Albert Einstein)

 Você já teve insônia? Já ficou “fritando” na cama a noite toda, rolando de um lado para o outro? Terrível, não é? Pois bem, o texto de hoje se destina a falar um pouco sobre o tema e especialmente sobre o que fazer para ter uma noite de sono reparadora.

Pessoas com insônia têm dificuldade de iniciar ou manter o sono com consequente prejuízo na atividade social e profissional. Em outras palavras, quem não dorme bem vai arrastar corrente o dia inteiro. O problema é tão sério e atinge um número tão grande de pessoas que deve ser visto como uma questão de saúde pública.

Acordar no meio da noite e “ficar fritando na cama”, interrompendo o sono mais profundo – que acontece entre 2h e 4h da madrugada – pode ter diversos significados, entre eles ansiedade e estresse. Se isso ocorre uma vez ou outra, não há problema, mas se ocorre com muita frequência, a causa deve ser detectada e tratada.

O tempo necessário para um sono reparador varia de pessoa a pessoa. A maioria, porém, precisa dormir de sete a oito horas para acordar bem disposta. Localizar as causas da insônia pode ser facilitado pela polissonografia, um exame que monitora a pessoa enquanto dorme.

A insônia pode ter causas orgânicas e/ou psíquicas. Pesquisas apontam para uma produção inadequada de serotonina pelo organismo e o estresse provocado pelo desgaste do dia a dia. A insônia crônica pode resultar em vários problemas, como distúrbios da memória e concentração, ansiedade, depressão, irritabilidade, sentimento de insatisfação constante, baixo rendimento profissional, prejuízo do convívio social e aumento do risco de acidentes no trabalho.

Em tempos em que várias pessoas já estão dependentes do Rivotril e outras medicações de “tarja preta”, tenho a informar que podemos, com pequenas alterações nos hábitos, melhorar nosso sono. Vejamos:

  • Limite o consumo de cafeína – presente no café, chás, refrigerantes do tipo colas, chocolates etc. – até às 14h.
  • Pratique exercícios físicos, pois tal prática estimula a produção de serotonina e reduz os quadros de estresse.
  • Estabeleça uma rotina para seu horário de dormir e de despertar. O relógio biológico agradece.
  • Procure relaxar antes de ir para cama. Tome um banho perto do horário de dormir. Isso pode ajudar a relaxar a musculatura do corpo.
  • Tome um copo de leite morno. O leite contém o aminoácido triptofano, substância precursora da serotonina.
  • Use chás que ajudam no relaxamento, como camomila, erva-doce, erva-cidreira, etc.
  • Certifique-se de que não há claridade no quarto e de que a temperatura esteja agradável. Mesmo uma pequena claridade pode atrapalhar o sono de algumas pessoas.
  • Verifique seu o colchão, pois os muito macios ou muito duros podem estar contraindicados.
  • Ouça música ou leia um pouco.

Lembre-se que depois de uma boa noite de sono, as soluções para os problemas podem fluir melhor. Caso você acorde no meio da noite, uma medida é importante: não “brigue” com a cama. É contra producente procurar o sono à força. Vá ler um livro com uma luz de leitura e aguarde o sono retornar. Todas essas dicas fazem parte da “higiene do sono”. Se nada disso resolver, procure ajuda especializada.

Nota: detalhe da obra Cymon e Iphigenia, obra de Frederic Leighton.

55 pensou em “COMO VENCER A INSÔNIA

  1. Cristiane Costa

    Eu era tão feliz com o exodus, tomei-o durante 8 anos, mas infelizmente não estava fazendo mais efeito. Já estou melhorando, só este cansaço e desânimo matutino que estão atrapalhando.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Cris

      Estou muito feliz ao saber que você já está melhorando. Quanto ao exodus, todo antidepressivo durante muito tempo de uso acaba perdendo o efeito. O organismo acostuma-se com ele. O cansaço e o desânimo irão passar, assim que melhorar mais ainda.

      Beijos,

      Lu

      Responder
  2. Vanessa

    Cristiane

    Tomo exodus 15 mg e, se não me engano, o WR toma o mesmo remédio seu. Acordo desanimada também, levando filhos para escola e fico com um de 4 anos que tira minha paciência. Às vezes dá vontade de sair correndo rsrs, mas começo a conversar com Deus, fazer alguma coisa e pensar que é só uma fase.

    Beijos

    Responder
  3. Cristiane Costa

    Hoje os efeitos colaterais estão amenizados. O período mais difícil para mim ainda é o da manhã, muito desânimo para levantar, pior que não é preguica. Tomara que seu terapeuta tenha razão ao dizer que possamos ficar melhores ainda. Você toma paroxetina?

    Responder
    1. WR

      Olá, boa tarde!

      Caso a pergunta tenha sido direcionada a mim, eu tomo a PAROXETINA 40 mg. Ontem fui à psiquiatra e ela me disse que minha aparência está excelente e que é visível que estou bem. Conversamos um pouco e ela manteve a dosagem e me disse para continuar com a mesma marca, coisa que venho fazendo. Pela manhã costuma ser ruim para todos, pois poucos acordam alegres, imagine então a gente que usa remédios que estão relacionados ao humor, mas durante o dia isso vai melhorando e comigo tem sido assim. Aguarde mais um pouco, já vemos que seus comentários estão mais otimistas. Parabéns!

      Responder
  4. Vanessa

    Cristiane e WR

    Como vocês estão hoje? Ontem tive minha primeira aula de expressão corporal e no final fiquei conversando com a terapeuta. Perguntei pra ela se eu iria voltar a ser como antes, ela me disse que não, que eu seria ainda melhor, estou ainda bem ansiosa e insegura, mas confiante que é so temporário.

    Beijos a todos.

    Responder
    1. WR

      Cristiane

      Eu me sinto muito bem, mas ainda tenho umas paranoias, acho que é normal, pois se fosse feliz o tempo todo seria um bobo alegre.

      Sim, sua terapeuta tem razão, acho que hoje em dia estou melhor que antes, pois aprendi aceitar algumas coisas e liberar o perdão de muitas, não preciso gostar das pessoas, mas não preciso odiá-las. A raiva é um dos sentimentos que nos fazem ter a depressão, entre outras coisas ruins que todos devem saber. Continue fazendo suas terapias e tudo que você acha que está lhe ajudando, esse é o caminho da melhora, estar bem consigo mesmo, cuidar de si é muito importante, pois aumenta a autoestima. Temos que nos cuidarmos, sermos vaidosos e o principal cuidar da alma, andar com quem faz bem, conversar com quem faz bem, assistir o que faz bem e assim por diante. Eu tenho feito isso e tem funcionado, aprendi dizer a palavra NÃO e me libertei de um monte de coisas que não gostava. Viva a vida e junto com a medicação procure outros benefícios para a mente e para o corpo.

      Graças a Deus pra mim está dando tudo certo, lógico que tenho dias ruins, mas faz parte da vida.

      Abraços

      Responder
  5. Vanessa

    Cristiane

    Usava o reconter de 15 mg e agora estou usando exudos 15 de mg, é a mesma fórmula e mais barata. Depressão é horrível, junto com ansiedade é um tormento; ainda fico lendo notícias que não deveria ver. Minha psicóloga já disse pra eu não ver essas coisas. Será que esse vazio não vai passar, que não vou voltar a viver com aquela intensidade? Mas vejo que tudo é questão de tempo mesmo, eu não conseguia comer e já consigo, consigo até dormir sem rivotril. Acordo a noite toda, não mais com aquele desespero. Meu médico me disse que posso tomar o rivotril e que depois faria o desmame. Minha psicóloga me colocou em aulas de ikebana e expressão corporal, tudo pelo SUS. Eu tiro todas minhas dúvidas. Torço muito por você é por todos aqui, pois sei como você se sente.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Cristiane

      Qualquer medicamento usado com equilíbrio faz bem, o perigo é quando ultrapassa o limite.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  6. Cristiane Costa

    Lu

    Minha mãe está melhor, embora esteja triste, pois não enxerga e eu fico triste também. Hoje minha filha me convidou para ir no Teatro, fiquei meio receosa, mas aceitei. Estou tremendo muito, antes de ir tomei 5 gotas de registro, está na receita. Sinto muita ansiedade em ir a lugares onde tem muita gente. Espero que tudo dê certo, pois estou com muito medo e nervosa.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Cristiane

      O que não podemos consertar, pois se encontra além de nossas possibilidades, temos que aceitar. O que levou à cegueira de sua mãe? Diabetes… Glaucoma?

      Menina, que convite maravilhoso? Que peça vocês viram? Você gostou? O medo que sente de lugares com muita gente é normal. Também já passei por isso. Quando o medicamento fizer efeito total, tudo isso irá desaparecer. Avante, guerreirinha!

      Abraços,

      Lu

      Responder
  7. Cristiane Costa

    Hoje estou muito triste, pois ontem estava tão ansiosa que acabei tomando metade de um zolpidem e 20 gotas de revotril. Agora são 10:50 e ainda não tive coragem de sair da cama e ir visitar minha mãe. Não tenho vontade de sair daqui, queria andar sem rumo, sem destino. Tenho medo de perder o juízo, estou muito angustiada…

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Cristiane

      Você precisa ter cuidado em seguir direitinho o tratamento. Ainda que a ansiedade esteja alta, não poderá alterar a medicação para mais ou menos. Somente seu médico poderá fazer isso. Sei como se sente, pois a ansiedade excessiva causa-nos muitos problemas. Quando se sentir assim, converse consigo mesma, ouça uma música de meditação (existem muitas no Google) ou converse com alguém de sua confiança.

      Amiguinha, todos nós, muitas vezes, temos vontade de andar por aí, sem lenço e nem documento, quando nos sentimos para baixo, mas as nossas obrigações falam mais alto. Você não irá perder o juízo. Este tipo de medo é comum a todos nós que convivemos com doenças mentais, mas não passam de “medos”, fantasias de nossa mente. O bom é que tudo isso irá passar. Acredite. Conte-me como foi a visita a sua mãe.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  8. Cristiane Costa

    Se fizer atividades que levem à exaustão eu morro, pois já tenho 52 anos e ainda a medicação nos deixa com o corpo pesado e a cabeça também. Faço minha caminhada até a casa de minha mãe de manhã. Antes vinha de bicicleta, mas como estou meio tonta não vou arriscar.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Cristiane

      A caminhada que leva à exaustão não faz bem a ninguém. O exercício mais saudável é o moderado. Quanto à idade, você ainda se encontra na flor da vida, garota. Assim que puder, volte à bicicleta que é fantástica.

      Beijos,

      Lu

      Responder
  9. Cristiane Costa

    WR

    Você se lembra quanto tempo a paroxetina começou a fazer efeito em seu organismo? Eu acordo muito assustada e meu coração fica acelerado, tomo o remédio 6 horas da manhã volto para cama e durmo até umas 8:30. Depois tomo o Revotril. O coração parece que vai sair do peito, chegando a doer.

    Responder
    1. WR

      Cristiane

      Desculpa a demora, pois nos finais de semana evito mexer em redes sociais ou internet.

      Quanto à sua pergunta, não me lembro bem quantos dias demoraram para começar a agir o efeito da medicação, mas parecia uma eternidade e os dias demoravam a passar; lembro-me que tive que ir acertando as doses, pois meu organismo não estava aceitando as doses inicias. Eu pensava também que o remédio não iria fazer efeito (tive que ter paciência). Vale lembrar que a dose tem que ser de acordo com sua angústia, depressão, pânico e isso quem avalia é o seu médico, após você relatar seu quadro. Como não há exames específicos para isso tornado o aceite do remédio com tentativas de aumento ou diminuição de doses, um bom psiquiatra saberá identificar isso, pois cada aumento ou diminuição quem sofre é o paciente.

      Pelas manhãs, quando ia escovar os dentes, vomitava de tanta ânsia que sentia, era horrível, pois não conseguia me alimentar devido à ânsia, mas eu acho que durou quase um mês e meio. Tive que ser forte e além disso tinha que ir ao trabalho que era a pior parte. Todos notavam, pois minha angústia era visível. Olha cada um deve acreditar em algo e eu acredito em DEUS, a fé ajuda bastante. GRAÇAS AO BOM DEUS estou bem e as coisas voltaram ao normal. Meus sintomas no início da medicação foram: ânsia, falta de apetite, coração acelerado, tremedeiras, tonturas, zumbidos que tenho até hoje e muita angústia e inquietação. Tirando o zumbido, o resto passou.

      Continue forte como vem sendo e converse com seu médico, pois não tem jeito e sem remédio a coisa pode ficar bastante feia. Referente aos exercícios pra mim faz bem. Estamos aqui firmes e fortes e você logo ficará também, pois tudo e questão de ajuste e paciência (COISA difícil para se ter, mas que é preciso).

      Boa sorte e continue dando notícias.

      Responder
  10. Cristiane Costa

    Lu

    A minha insônia vem desde quando era criança. Sempre incomodei meus pais por causa disso, mas naquela época ninguém levava ao médico; já a minha depressão tive desde adolescente, mas nunca tratada, e tive 2 casamentos fracassados. Em 2010 fiz 2 cirurgias no mesmo ano e sofri muito. Entrei em depressão profunda por achar que tinha algo grave, tive desrrealização. Até o brilho dos meus olhos desapareceram e quase fui internada, mas minha mãe não deixou. Foi aí que entrou o Revotril, pois nada me fazia dormir. Toda vez que tento fazer o desmame, tenho abstinência, fico com medo de tudo que passei e volto… f.33.3 depressão sem remissão foi o diagnóstico na época. Houve várias tentativas de antidepresssivos, quando minha mãe adoeceu tive recaída.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Cristiane

      Realmente, o fato de ter insônia não era motivo para uma pessoa ser levada ao médico uns anos atrás. Hoje já se sabe o quanto a falta de sono é ruim para o organismo, causando-lhe inúmeros problemas. Minha depressão também começou na adolescência. Venho de uma família altamente depressiva pelo lado materno (bisavó, avó, mãe, tios, primos…). À medida que estudo esta doença mental e entro em contato com vocês, meus amiguinhos, aprendo a lidar cada vez melhor com ela.

      Amiguinha, não veja os dois casamentos como fracassados, mas como duas experiências de vida. Nós aprendemos com tudo que nos acontece, em especial com as experiências ruins. Você ainda é uma jovenzinha e tem um mundo de possibilidades à sua frente. Alguém muito especial ainda irá aparecer em sua vida, acredite!

      Um dos problemas da depressão é colocar pensamentos bobos na nossa cabeça. Veja o comentário de seus colegas de blogue, todos os depressivos falam deste “medo” que lhes consumia a vida antes de passarem a se sentir bem com a medicação. É importante não se deixar dominar pelos pensamentos ruins. Eu uso sempre um mantra quando um pensamento bobo quer pousar em minha mente: EU ESTOU BEM! ESTOU CADA VEZ MELHOR!

      Você precisa conversar com seu médico sobre o uso do rivotril. Ele saberá como fazer seu desmame (não faça por conta própria). Não se esqueça de pedir para que ele lhe receite a melatonina. Também costumo ter insônia, mas a melatonina tem me feito um grande bem. Tomo um comprimido antes de dormir.

      Cristiane, você é que não se dá conta do quanto é forte. Acho-a uma guerreirinha das boas… Tenho percebido melhoras em seu comportamento. Seus comentários estão cada vez mais focados e claros. Já se encontra bem diferente de quando aqui apareceu pela primeira vez. Já pressinto uma luz brilhante saindo de você. É muito bom tê-la conosco. Veja quantas pessoas escreveram-lhe… Bateu o recorde… Sempre que puder, dê uma palavrinha com elas. Você já se encontra no nosso coração. Estaremos sempre aqui para ajudá-la, por isso, jamais se sinta só!

      Abraços,

      Lu

      Responder
  11. Vanessa

    Cristiane Costa

    Também estou nesta luta, tomo rivotril 1 mg às vezes para dormir; minha vida é muita agitada, tenho 3 filhos e as vezes dá vontade de sair correndo. Quando os deixo na escola, faço exercícios e caminhadas na praia. Existem dias em que vou de boa e noutros vou me arrastando. Diminui um pouco a ansiedade, já que meu organismo está lutando contra o remédio, por isso sei como você se sente, também não gosto de tomar rivotril, mas se precisar eu tomo e penso que é temporário.

    Melhoras

    Responder
  12. Cristiane Costa

    Lu
    O médico passou rivotril para eu tomar duas vezes ao dia, acontece que faz 8 anos que tomo esta droga. Já tentei parar e não consegui. Não entendo por que a paroxetina tem que ser tomada com um ansiolítico. Tenho medo de adquirir mais este vício de tomar os dois remédios juntos. Nunca excedi a dose a não ser naqueles momentos difíceis em que você só quer dormir e não ver ninguém. O zolpidem que ele receitou, nem comprei, pois tenho medo de me viciar também. Acho que o bem-estar que quero agora vai ser minha desgraça na velhice.

    Você teve que tomar ansiolíticos junto com a medicação? A paroxetina não acaba com a ansiedade só aumenta no começo? Tenho medo de sempre precisar de ansiolíticos para ficar bem. Já tomo revotril há 8 anos nunca consegui parar tive crises de abstinência, tenho medo de ter que tomar mais do que tomo pois antes do tomava só à noite para induzir ao sono.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Cristiane

      Que diagnóstico o psiquiatra deu para você em relação à sua saúde, uma vez que já toma rivotril há oito anos? Os antidepressivos são tomados, acompanhados de ansiolíticos, quando a pessoa sente transtornos adversos muito fortes. Eles têm por objetivo ajudar na fase inicial. O zolpidem é usado no tratamento da insônia, para isso meu médico receitou-me melatonina (mando manipular). Quanto à retirada do rivotril, você deverá conversar com o seu médico a respeito, para que ele a ajude a fazer o desmame, pois esse medicamento, quando usado por muito tempo, prejudica inclusive a memória.

      Eu tomei ansiolítico, sim, na fase inicial. O cloridrato de paroxetina é um antidepressivo usado tanto para a depressão quanto para a ansiedade, mas no começo ele aumenta os sintomas ruins que passam depois de certo tempo. Não se esqueça de conversar com seu psiquiatra sobre o desmame do rivotril.

      Beijos,

      Lu

      Responder
    2. WR

      Cristiane Costa

      O ansiolítico exige um processo mais delicado, pois devolve o sono e para largá-lo é muito difícil. Graças a Deus meu sono não afetou, apenas no início do tratamento com PAROXETINA que me deixou mais aflito e ansioso. Espera a PAROXETINA agir em seu organismo, e aí, você em conjunto com seu médico tenta fazer o desmame. Não sei se você pratica algum esporte, caso não, seria interessante começar a fazer, principalmente algum exercício que cause exaustão. Ajuda bastante.

      Não sei como é sua vida, suas aspirações, mas faça planos e metas para realizá-las, pois isso é muito importe, porque a depressão deixa as pessoas sem vontade de nada. Desafie seu corpo e suas metas. Como disse a Lu, os antidepressivos são passados em conjunto no início do tratamento devido à agitação que causam no começo. Eu passei dias nublados com chuvas e trovoadas e foi aqui que encontrei a Lu e seu carinhoso suporte e palavras de otimismo. Ninguém gosta de tomar remédios (pergunte aos diabéticos, hipertensos, cardíacos…). A mesma coisa acontece com os que têm transtornos mentais, não é por gosto e sim por necessidade.

      Boa sorte e esperamos ansiosos a sua melhora.

      Responder
  13. Cristiane Costa

    Amigos

    O fato de eu ficar contando os dias que estou tomando o remédio está me deixando ansiosa. Hoje acordei tremendo, com zumbidos no ouvido, um pouco nervosa e o médico não deixou nenhum contato para que eu possa relatar o que acontece. Eles não se importam mesmo com a gente, mas temos Deus que cuida de nós. Fico na dúvida se ele me mandou tomar 5 gotas de revotril, pois esse remédio deprime um um pouco, me deixa mais devagar.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Cristiane

      Você terá que ter paciência, pois seu organismo precisa de um tempo para interagir beneficamente com o antidepressivo. Tudo o que está sentindo está dentro da normalidade. Procure ficar tranquila. Não fique contando os dias. Ao deitar-se, diga apenas: “Obrigada, Deus, mais um dia já se passou!”. Quanto ao rivotril, tome-o somente quando sentir que está precisando. Veja na receita quantas gotas ele passou, para não tomar erradamente. E parabéns por estar seguindo avante! Eu sabia que você é uma guerreirinha!

      Beijos,

      Lu

      Responder
  14. Cristiane Costa

    Amigos

    Hoje estou muito desanimada; ontem foi um dia muito cansativo, pois minha mãe está doentinha e aos domingos eu fico com ela para meus irmãos irem à igreja. É o dia que eu mais sofro, pois me deprime ver minha mãe doente, parece que meu tratamento regride. Hoje não queria nem me levantar, mas me esforcei, tomei um banho. O coração está acelerado, zumbidos no ouvido, uma vontade de fazer alguma coisa para acabar com este sofrimento, mas não sei o que? Agora que minha mãe mais precisa de mim esta maldita depressão tinha que voltar. E este remédio que não faz efeito? Meu Deus, me ajude!

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Cristiane

      O dia tem as cores que nós damos a ele. Eu tenho um amigo que, assim que se levanta da cama, abre a janela e diz: “Bom-dia, dia, obrigado por me permitir estar contigo mais uma vez!”. Ele me disse que depois que passou a fazer isso, foi adquirindo cada vez mais otimismo e sua depressão foi ficando cada vez menor, até desaparecer (ele usa antidepressivo). Tente usar essa técnica maravilhosa.

      Todas as pessoas adoecem, inclusive as mães. O importante é você ficar ao lado dela e dar-lhe todo o apoio de que precisa. Parabéns pelo esforço, o banho faz um bem danado. Aplique em seu corpo duchas alternadas (frias e quentes) e verá como seu estado de espírito mudará para melhor. Quanto aos efeitos adversos, você terá que conviver pacientemente com eles até que passem, ou seja, até que o medicamento adapte-se totalmente ao seu organismo. São muitas as pessoas que estão passando pelo mesmo que você. Continue POP!

      Beijos,

      Lu

      Responder
    2. WR

      Cristiane

      O que é isso garota, vai entregar os pontos? Seja firme e forte que logo o remédio vai agir. Eu passei por isso, inclusive uso o mesmo medicamento que você usa a PAROXETINA/PONDERA.

      O desânimo no início faz parte dos efeitos adversos e digo que é a pior parte do tratamento, por isso, muitas pessoas param sem saber que isso é normal, olha eu ia trabalhar arrastado, perguntando por que isso estava acontecendo comigo, lógico que não tinha respostas. Tive muita ajuda da minha esposa que no início dessa fase foi fundamental. E depois de vasculhar diversos sites, encontrei esst espaço que trata as pessoas com carinho e respeito.

      Lembro-me que fiquei três dias sem tomar banho, e olhe que sou bem vaidoso, usava a mesma roupa a semana inteira para ir ao trabalho, só queira a minha cama e silêncio. Só de me lembrar sinto um sentimento de angústia e dor. Acredite, você vai ficar boa, só não fique cobrando essa melhora, pois cada organismo tem um tempo adequado para chegar ao efeito positivo do medicamento.

      Coração acelerado faz parte do aumento da ansiedade ou talvez até seja uma sensação que não existe, vale lembrar que se fosse para morrer já teria morrido de tantos sintomas que tive depois dessa doença. Hoje em dia penso assim: o que não me mata me fortalece. Aguente firme, pois a vida é boa. Logo você estará boa, sem essa depressão. Sou um exemplo do que estou dizendo. Hoje estou trabalhando, fazendo academia, voltei a estudar, minha vida está normal. É lógico que fiz uma força danada para fazer tudo isso no começo, mas com o medicamento, fé e bastante atividades fui voltando ao normal.

      Também há dias em que não me levanto legal, mas penso nos meus objetivos e metas, pois sem isso a vida fica SEM desafios. Estamos todos aqui para ajudá-la.

      Boa sorte e volte quantas vezes forem necessárias.

      Responder
  15. Cristiane Costa

    Você sentia o coração acelerado depois de tomar o remédio, parecendo que a ansiedade aumenta? Eu me sinto assim, começo a tremer, fico angustiada. O médico falou que é para eu tomar rivotril toda vez que me sentir assim, mas se fizer isso vou ficar dopada o dia inteiro. Estou no décimo dia, apesar que na primeira semana tomei 5 mg do antidepressivo e na segunda é que fui para 20 mg. Não sei se conta esta primeira semana.

    Outro problema que estou sentindo é muita fome no período da noite. Nunca fui de sentir fome, mas é uma fome diferente que não passa. Será isso efeito colateral também?

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Cristiane

      No início do tratamento é normal sentir que a ansiedade aumenta. O mesmo acontece com muitas pessoas quando aumenta a dosagem, devendo passar a contar cerca de três semanas a partir do aumento da dose. Você faz bem em evitar o uso do rivotril, tomando-o somente quando for extremamente necessário. Quando completar cerca de 21 dias após ter mudado para 20 mg, verá como já estará bem melhor. Parabéns pelo seu esforço, guerreirinha. Você é das nossas! Estou orgulhosa de ver a sua força de vontade. Saiba que isso será uma lição de vida para você. A gente aprende muito com o sofrimento. Sairá dessa como uma pessoa mais forte e mais sábia.

      Minha fome maior é também no período da noite. Durante o dia não tenho fome nenhuma. Como tomamos o medicamento de manhã, ele nos tira a fome durante o dia e à noite, quando se encontra mais fraco, sentimos fome.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  16. Cristiane Costa

    Amigos

    Gostaria que se alguém já tomou paroxetina colocasse aqui algumas experiências. Uma coisa: eu não entendo por que ficamos tão deprimidos de manhã e vamos melhorando no decorrer do dia. Tomo o remédio às 6 horas já para ir fazendo efeito, mas mesmo assim fico inquieta, querendo ficar na cama e ao mesmo tempo sair. Que coisa estranha. Hoje acordei com medo, pensando em coisas ruins doença, coisa de quem está fora da casinha. Ajudem-me!

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Cristiane

      Sentir melhoras à medida que vai decorrendo o dia é normal para quase todos os portadores de transtornos mentais. Inclusive a presença do sol traz-nos grandes benefícios. Os dias acinzentados deixam-nos para baixo. Como você toma o medicamento de manhã, à medida que ele vai fazendo efeito você se sente melhor e melhor. Para mim, o despertar é também a parte mais difícil do dia. Muitas vezes sinto vontade de continuar na cama. O melhor é levantar-se assim que acordar, fazer uma atividade, sem dar tempo para a angústia.

      Amiguinha, os pensamentos depressivos fazem parte da fase que está vivendo, mas eles irão se acalmando, até desaparecerem. Lembre-se, porém, que todos os seres humanos possuem dias bons e outros nem tanto, mesmo aqueles que não lidam com doenças mentais, pois as emoções fazem parte de nossa vida. Você também precisa fazer a sua parte – expulsar os pensamentos nocivos assim que eles aparecem. Mas como? Fazendo atividades (estudando, lendo, trabalhando, vendo um filme…). O antidepressivo faz 50% do trabalho, mas os 50% cabem a nós. Não deixe de ler os textos que lhe enviei.

      Abraços,

      Lu

      Responder
    2. WR

      Cristiane

      Passei pelo mesmo DRAMA que você, pois no começo as manhãs eram horríveis e durante o dia ia melhorando. Meus sintomas são semelhantes aos seus, às vezes achamos pessoas que passam pelos mesmos sintomas. Aguente firme, pois a sua melhora já está aparecendo, mesmo que não acorde bem, continue firme que logo vai estar melhor.

      A Lu me ajudou bastante e tenho tanto a agradecer a ela, pois nos momentos de angústias vinha aqui desabafar e recebia um grande apoio que me ajudava bastante, principalmente no início do tratamento, pois no começo nós nos deparamos com uma bula que dá medo de ler e psiquiatras que não tranquilizam a gente, avisando sobre os sintomas adversos.

      Isso ajuda bastantes pessoas, obrigado Lu. Cristiane, continue firme no tratamento, pois falta pouco para sua melhorar começar a aparecer, lembre-se que o remédio não blinda 100% dos problemas e dias ruins são necessários, mas a depressão que era diária acaba. Eu venho sempre aqui ler os comentários e tentar ajudar um pouco, pois fui ajudado também. Eu, no começo tinha que trabalhar e ficava igual zumbi em frente ao computador, mas com o passar dos dias isso acabou e minha vida voltou e ter cores.

      Acesse O LINK: http://virusdaarte.net/sindrome-do-panico-o-medo-do-medo/comment-page-3/#comment-74010 Comentário em 14/12/18 feito por mim (WR) referente ao meu início de tratamento, onde essa pessoa maravilhosa que conheço como Lu me ajudou bastante.

      Abraços

      Responder
  17. Cristiane Costa

    Pessoal

    Hoje estou no meu oitavo dia com a paroxetina; ainda sinto meu coração acelerado principalmente depois de tomá-la. A médica diz que é normal; os zumbidos no ouvido estão passando, mas a moleza no corpo ainda está me incomodando e uma pequena irritação. Não vejo a hora de chegar a noite para tomar o remédio e apagar.
    Uma coisa que observei: a médica me deu amostras de pondera, quando tomo o genérico os sintomas não são tão intensos já com o pondera os sintomas são mais difíceis, principalmente a palpitação. Será que o genérico é mais fraco?

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Cristiane

      Que maravilha, você está chegando ao oitavo dia com a medicação! É fato que ainda se encontra na fase difícil, contudo já fez um grande progresso, guerreirinha. Os efeitos adversos são normais nesta fase, fique tranquila, eles irão passar. Algumas pessoas dizem achar diferença entre o original e o genérico. Já fiz uso dos dois tipos e não encontrei diferença, inclusive faço uso do genérico por ser mais barato. Só uso o original quando ganho amostras.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  18. WR

    Cristiane

    Como escrevi no comentário acima, eu uso esse medicamento (milagroso) graças a Deus (Leia-o, por favor). Sofri muito na adaptação e foi aqui que encontrei o conforto, ao ler algumas histórias. Fique firme, primeiro vêm os espinhos e depois as rosas. Acalme-se que vai ficar tudo bem, às vezes nossa mente crias vários pesadelos, temos que aprender a dominá-la. Como eu disse: mente sã em corpo são. Se quiser saber mais coisas, estamos aqui para ajudá-la nessa fase difícil.

    Responder
  19. Vanessa

    Cristiane Costa

    Minha linda, estou também sofrendo muito com a ansiedade, tenho cada crise e paranoias, já passei por isso antes e estou passando por isso de novo. Não é fácil, mas vai dar certo. Eu não sei o que é dormir direito há 25 dias, já passei por isso da outra vez e estou passando de novo. Você é forte, é guerreira, é só uma fase. O Rivotril é só fazer desmame. Confie!

    Responder
  20. Maria Claudia

    Oi, Cristiane!

    Nem pense nisso, moça!
    Estamos aqui, somos uma família, e muitos de nós já passamos pelas mesmas coisas, tivemos os mesmos pensamentos, e sobrevivemos! Lembre que é uma fase ruim, mas que vai passar, tenha certeza disso!

    Às vezes achamos que não vamos conseguir, mas com apoio, paciência, e persistência tudo é possível nessa vida.Não desista nunca! Nem pense na quantidade de medicamentos que está tomando. No momento é necessário, e até seu organismo acostumar leva um certo tempo. Mantenha a calma, deixe os dias transcorrerem no seu tempo, tudo vai ficar bem! Confia! E mantenha contato, não deixe de nos dar notícias!

    Beijos

    Responder
  21. Lucas

    Olá, Cristiane!

    Meu nome é Lucas, tenho 20 anos, e já passeei por efeitos colaterais horríveis, muito parecidos com os seus. Também tive problemas com meu sono no início da medição e também cometi o grave erro de pesquisar sobre os remédios na Internet. Parece-me que você fez o mesmo, há muita gente por aí que quer ajudar, mas acaba fazendo o oposto, e deixando a gente com medo de tomar o remédio, não acredite em tudo que lê.

    Se você me perguntasse sobre alprazolam, citalopram ou escitalopram quando eu estava começando meu tratamento eu também iria dizer que esse remédio é uma arma de destruição em massa que acaba com nosso ser por completo, mas não é bem assim; no começo algumas pessoas podem passar por tais efeitos, mas eles passam, junto com a doença. Não tenha medo, tudo isso vai passar, não tenha medo de engordar, todos os psicotrópicos podem causar efeitos no nosso peso, e não só engordar como emagrecer também, varia muito de organismo para organismo, porém, é só no início e pode nem acontecer.

    Depois seu mundo vira outro, sua vida virar outra, meu melhor conselho: converse com seu médico, fale pra ele sobre o medo dos efeitos colaterais, ele vai te explicar tudo direitinho e te acalmar. E jamais desista da vida, às vezes parece a única saída, mas a morte é uma prisão, não resolve nada, e eu sei melhor do que ninguém como é isso, tem um post meu aqui no blog que fiz quando estava começando a tomar o remédio, você pode pedir para a Lu te mandar, se tiver interesse, nele e nos comentários. Eu falo sobre como foi minha experiência, faz bem ver que não estamos sozinhos.

    A Lu criou não apenas um blog com esse site, criou uma corrente do bem, todos nós fazemos parte dela e todos ajudamos uns aos outros, você faz parte da nossa corrente, moça, estamos sempre aqui pra ajudar você, quando precisar.

    Melhoras!

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Cristiane

      O que é isso, menininha!? Você é uma das guerreirinhas deste espaço e tem servido de influência para muitos leitores. Confio na sua força, na sua capacidade de atravessar essa fase ruim. Também já passei por ela. Você sairá ainda mais forte. Dê-me notícias suas!

      Beijos,

      Lu

      Responder
  22. Cristiane Costa

    Lu,

    faz 5 dias que estou tomando pondera e sinto que estou mais ansiosa. Eu vi que isso pode acontecer, mas tenho medo de tomar tanto revotril como o médico mandou, mais o zolpidem para amenizar a ansiedade. Às vezes penso que vou dormir e não acordar de tanto remédio que estou tomando. Não me lembro de ter tido todos esses efeitos com o exodus há 8 anos atrás.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Cristiane

      Toda mudança de antidepressivo traz efeitos adversos, pois o organismo terá que se adaptar a uma nova substância, sendo normal sentir-se mais ansiosa nesse início. Não há outro jeito, senão aguentar essa fase difícil. O rivotril deve ser tomado apenas na fase inicial, para ajudar o corpo a aceitar os efeitos ruins, mas assim que passarem, deverá ser retirado.

      Cris, você também terá que se ajudar a passar por isso. Busque no Google pelo texto OS ANTIDEPRESSIVOS EM NOSSA VIDA.

      Beijos,

      Lu

      Responder
    2. WR

      Cristiane, boa tarde!

      Eu uso esse medicamento PONDERA/PAROXETINA. Vou contar rapidinho a minha história: em agosto de 2018, comecei a ter alguns sintomas que foram me assustando e, conforme, iam se passando os dias, iam piorando. Começou com insônia, falta de ar, falta de apetite e muita angústia e tristeza. Pensei que ia passar, mas não passavam e o pronto socorro virou meu segundo lar. Minha pressão aumentava meus batimentos cardíacos etc.

      Até que um dia um médico (CLINICO GERAL) disse-me para procurar o psiquiatra, eu pensei: como assim, um “médico de loucos”, enfim marquei a consulta e relatei meus problemas e fui diagnosticado com um monte de doenças: depressão, ansiedade e PÂNICO. Meu Deus o que vou fazer, perguntei ao médico que me disse que ia ter que tomar antidepressivos e um ansiolítico na fase inicial da PAROXETINA.

      Vamos ao início do tratamento. ANSIEDADE PIORA e não é pouco, DEPRESSÃO AUMENTA e também para pior. Tinha esse medo também de tomar ansiolíticos, pois pensava que meu coração iria parar ou iria morrer, ficava no Google procurando uma saída e lá achava de tudo e lógico que ia ficando pior.

      Bem, vamos ao remédio: no início, conforme relatado acima, piora tudo, vai entender, mas conforme os dias vão se passando o medicamento vai alinhando ao nosso organismo e vamos voltando ao normal. Eu fiquei uns vinte dias desesperado até o remédio começar a agir, vale lembrar que cada organismo tem seu tempo e o mais importante é não desistir e ser POP, como diz a LU.

      Aguente firme, Cristiane, pois isso não vai matá-la, aqui tem vários comentários bons que podem ajudá-la. Eu tive que ir acertando a dose até meu organismo se adaptar com a dose ideal, tudo isso com acompanhemos médico, é claro. Seja paciente, pois toda adaptação requer paciência, tanto para relacionamento, emprego, e alguns medicamentos também. Antidepressivos não agem como Doril, passando na hora, essa agonia, infelizmente faz parte do processo de melhora.

      Boa sorte e logo você vai estar boa, procure fazer as coisas de que gostava antes.

      Abraços

      Responder
  23. Cristiane Costa

    Lu
    Já tomei melatonina quase consegui combater a insônia, mas daí tive uma recaída e tudo voltou. Hoje deixei meu querido exodus depois de 8 anos e estou com pondera. Os efeitos colaterais são horríveis, não sei até quando vou aguentar. Muita tristeza, fora que este tal de pondera engorda e só vi opiniões negativas sobre ele.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Cristiane

      A mudança de um antidepressivo para outro também traz efeitos adversos, mas que passam. Você irá dar conta, sim. Quanto ao fato de engordar, isso depende muito do organismo. Algumas pessoas engordam e outras emagrecem. Muita gente faz uso de tal medicamento e sente-se muito bem. Continue enviando notícias suas.

      Beijos,

      Lu

      Responder
    2. WR

      Cristiane, você só vai engodar se você comer muito, pois estando bem, a pessoa sente mais fome; há casos em que pessoas com ansiedade e depressão comem mais e a casos em que pessoas com ansiedade e depressão perdem totalmente o apetite (era o meu caso), vai de cada organismo, se aumentar a fome cabe a você se policiar.
      Eu mantive meu peso, mas a vontade de comer doce é muito forte, coisa que não gostava antes, todavia pratico musculação e tento queimar as calorias.

      Não pense nisso antes de melhorar, pois mente sã corpo sã.

      Abraços

      Responder
  24. Cristiane Costa

    Não consigo mais dormir sem remédios, tornei-me uma viciada em revotril, o que me causa muita tristeza e desânimo!

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Cristiane

      Peça a seu médico para lhe receitar melatonina, hormônio produzido pela Pineal. Depois que passei a fazer uso de tal medicação, meu sono melhorou muito em qualidade. O Rivotril só deve ser tomado em casos de crises, pois vicia e causa outros problemas de saúde. Um banho morno e um copo de leite tépido antes de dormir também ajuda muito.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *