CONDIMENTOS – UM TOQUE DOS DEUSES

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

condim

Sou fascinada por cheiros e sabores de tudo que brota da terra, desde o capim cidreira ao pau rosa, do cravo à canela, passando pelo alecrim, pelo manjericão até chegar ao zimbro. No entanto, devo confessar que não sou capaz de manejar os condimentos com um mínimo de precisão. Nunca sei o que usar nesse ou naquele prato. Vou colocando tudo o que encontro à minha volta e o resultado é quase sempre desastroso. Manejar os condimentos é uma arte.

Condimento é a substância (erva, legume, especiaria, sal, pimenta, etc.) que é acrescentada a um alimento (antes, durante ou após o seu preparo ou mesmo na sua degustação), para dar-lhe sabor, aroma ou realçar o seu paladar. A utilização dos condimentos é muito diversificada, de acordo com os hábitos e tradições das mais variadas regiões. A princípio, o sal de cozinha, as ervas e as especiarias foram utilizadas para a conservação dos alimentos, como vimos nas viagens que eram feita às Índias em busca de especiarias, uma vez que não havia outro meio de conservar alimentos como a carne.

A verdade é que são tantas as raízes, caules, folhas, flores, botões, sementes e castanhas existentes nos dias de hoje, que eu me perco nesse emaranhado adorável de cheiros e sabores. Mas imagino que não estou só neste meu desconhecimento imperdoável, para quem mora num país tão divinamente saboroso, cheiroso e colorido. Portanto, nada melhor do que um pouco de conhecimento sobre os temperos:

Açafrão – também chamado de cúrcuma ou açafrão da terra.

Aipo – também conhecido por salsão. Seu sabor é muito concentrado.

Alcaparra – é o botão de uma florzinha encontrada em conserva, geralmente, bem salgada.

Alecrim – folhinha que tem a forma de pequenos galhos, que possui perfume doce e amadeirado. Pode ser usado fresco, seco, macerado ou inteiro.

Alpisce – também conhecido como pimenta-da-jamaica. É um misto de cravo, canela e noz-moscada. Seu sabor é bem exótico.

Alfavaca – folhinha aromática muito parecida com o manjericão, tanto no sabor, quanto no aroma.

Alho – muito usado pelos brasileiros. Seu uso é bem diversificado, pois é muito versátil.

Anis estrelado – é ligeiramente amargo e tem sabor marcante.

Aneto – possui sabor adocicado.

Cardamomo – são pequenas sementes que, após serem retiradas da casca e maceradas, liberam seu aroma e sabor.

Cebola – muito utilizada no nosso país. Possui um forte ácido sulfúrico.

Cerefólio – também chamada de mil-folhas. Seu sabor é meio amargo.

Chilli – designação geral de pimenta. Pode ser também um tempero mexicano à base de pimentas.

Coentro – muito parecido com a salsinha. Possui sabor e cheiro fortes.

Colorau – também conhecido como colorífico ou urucum. Quase não tem sabor.

Cominho – semente de cor marrom-clara que possui um sabor forte e característico.

Cravo – é um tempero de sabor exótico.

Cúrcuma – pertence à mesma família do gengibre. É também conhecida como açafrão da terra.

Endro – semelhante à erva-doce.

Erva-doce – possui um sabor exótico.

Estragão – possui sabor adocicado e marcante.

Gengibre – raiz da família da cúrcuma. Tem um gostinho forte e picante e auxilia na digestão.

Gergelim – possui sabor riquíssimo, próximo ao do pinhole e ao da amêndoa. Com ele se faz o gersal.

Hortelã – existe em várias qualidades, mas a melhor para o uso culinário é a rasteira.

Louro – folha muito aromática.

Manjericão – sabor semelhante à alfavaca, sendo muito aromático.

Melissa – folha parecida com a hortelã. Seu sabor é parecido com o da erva-doce.

Manjerona – da mesma família do manjericão. Seu gosto varia entre o orégano e o manjericão.

Mostarda – é uma sementinha de sabor picante.

Noz-moscada – castanha marrom de aroma marcante.

Orégano – erva rasteira muito aromática

Páprica – pó de cor vermelha extraído do pimentão, podendo ser doce ou picante.

Pimenta – existe nos mais variados tipos, como: caiena, cumari, olho de peixe, dedo-de-moça, calabresa, biquinho, pimenta-da-janela, pimenta-da-jamaica, pimenta de bode, pimenta de cheiro, pimenta-do-reino, malagueta, etc.

Raiz forte – muito picante e com gosto agradável.

Rosmaninho – erva exótica de origem portuguesa.

Salsa – também conhecida por salsinha. Além de ser digestiva, ainda é muito usada para ornamentar pratos.

Sálvia – folhinha da culinária italiana, que possui sabor marcante.

Segurelha – tem a aparência do alecrim, sendo muito aromática.

Tomilho – ervinha de sabor forte, muito usada na culinária.

Zimbro – também conhecido como junípero. Seus grãozinhos devem ser tirados da casca e macerados. É aromático e adocicado.

Chimi-churri – mix de ervas (alho, cebola, orégano e salsa).

Curry – também conhecido como caril é um mix de vários temperos.

Fine herbes – ervas finas, composto por um mix de cerofólio, cebolinha francesa salsa e estragão.

Herbes de Provance – mix de sete ervas aromáticas.

Tahine – creme de sementes de gergelim integral, tostado e moído.

Tandoori – tempero indiano à base de pimenta seca e outras especiarias.

Zátar – mix picante com gosto marcante de seis condimentos.

Dizem os tarimbados na culinária que o bom tempero é aquele em que as pessoas não conseguem identificar seus ingredientes. Onde um condimento não se destaca mais de que outro, de modo que todos os temperos agregam-se com sabedoria ao alimento.

Fonte de pesquisa:
Peninha, o Alquimista
Wikipédia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *