CONHEÇA O ESTRESSE POR CALOR

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria do Dr. Telmo Diniz

Certamente você já ouviu falar de estresse emocional, entretanto, ouvir sobre Estresse por Calor (EC) é pouco provável. Conhecido também por “estresse térmico”, ocorre comumente no verão, justamente a época em que todos nós, mineiros, estamos sofrendo com as altas temperaturas. Vamos, então, entender o que é estresse por calor e o que podemos fazer quando ele ocorre.

É um tema mais comentado no trato com criações bovinas e outros animais, dado que eles também sofrem com as altas temperaturas. Porém, em novembro do ano passado, um relatório publicado pela revista científica britânica “The Lancet” fez um alerta justamente sobre o problema, dando conta sobre as graves consequências das ondas de calor para a saúde humana. A publicação cita problemas físicos gerados pelo aumento das temperaturas, como o estresse por calor, insuficiência cardíaca e a lesão renal aguda por desidratação.

Quando exposto a temperaturas elevadas, o corpo humano sente dificuldade para se adaptar. Durante o período em que o corpo recebe uma sobrecarga de temperatura e não consegue fazer este tipo de adaptação, pode ocorrer queda da pressão arterial, fadiga, exaustão e, em alguns casos, desidratação intensa. O corpo tenta se ajustar às temperaturas externas, inclusive à noite – na hora do repouso – e, caso não consiga o necessário equilíbrio térmico, o sono estará prejudicado e o cansaço no dia seguinte é certo. Em geral qualquer ambiente ou circunstância que exponha o corpo a fontes de calor superiores a 35ºC pode causar mudanças físicas e mentais na pessoa.

Com a busca pela regulação da temperatura ocorre perda progressiva de energia. E quem mais sofre com o estresse térmico são as crianças, pois ainda não estão com todo o sistema pronto; os idosos, por já terem patologias crônicas associadas; e, por último, as gestantes, devido às alterações hormonais. A melhor forma para saber se você está desidratado é observando o seu xixi. Caso esteja com a urina com cor muito amarelada e cheiro forte, é bom começar a intensificar a hidratação. Com grande frequência, podemos confundir esse tipo de característica com uma infecção urinária. Não tente fazer diagnóstico, beba água!

O conforto térmico já é estudado em vários ambientes e em especial no trabalho. Ele encontra-se inserido no conforto ambiental, de que também fazem parte o conforto visual, o conforto acústico e a qualidade do ar. Portanto, pense em como está o ambiente da sua casa e do seu trabalho. É de suma importância, não só para o seu conforto, mas para sua saúde e para ter uma maior produtividade.

No período de calor é de suma importância intensificar os hábitos saudáveis, o que inclui alimentação equilibrada, preferencialmente com pouco sal, boa hidratação, atividade física somente nos horários recomendados, roupas leves de algodão, recursos como o ventilador ou ar-condicionado, além de evitar o consumo de álcool; sempre com o objetivo de aumentar o conforto térmico e, por consequência, procurando o bem-estar.

Nota: Onde eu estaria feliz, obra de Di Cavalcanti

2 thoughts on “CONHEÇA O ESTRESSE POR CALOR

  1. Ana Maria

    Lu, que saudades deste cantinho maravilhoso!

    Muito interessante este texto, eu sempre fui uma pessoa “anti” verão!As pessoas me chamavam de chata, pois para nós brasileiros, o verão remete a praia, diversão, consumo aumentado de bebidas alcoólicas, entre outros hábitos. No meu caso, verão sempre foi sinônimo de sofrimento. Primeiro pelas questões físicas, por exemplo, a pressão arterial ficava mais baixa que o normal, logo eu sentia um desânimo enorme para fazer qualquer atividade. E nunca achei benefício algum (para quem não estava na praia) não poder ir para o ar livre e ficar trancado em locais fechados com ar condicionados ligados. Minha estação favorita é o outono, aqui no sul pelo menos faz dias lindos de sol com as temperaturas muito agradáveis.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Ana Maria

      O verão também não é a minha estação predileta. Fico com o outono e a primavera. Não gosto de temperaturas muito elevadas ou excessivamente baixas. Tenho problemas com o calor e o sol muito quente. E pior, tenho alergia a quase todos os tipos de filtro solar. Acho um incômodo ter que usá-los, apesar de necessários.

      Amiguinha, você anda muito sumida. Também estava com saudades de você. Procure aparecer mais”

      Beijos,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *