DAR UM NÓ

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH mac12

Minha prima Josires Gomes espalha a quatro ventos que seu casamento foi um tiro no pé, um atraso de vida, que seu fardo é muito pesado e que ela deu um nó na própria sorte e coisa e tal, deixando-me com um nó na garganta, ao ver o sofrimento da pobrezita. Mas, quando eu lhe disse que havia uma saída, ou seja, a separação, ela pulou longe, sob o argumento de que o marido era mesmo um nó em sua vida, mas “o que Deus uniu na Terra, homem algum pode separar.”, então, pensei comigo: dê um nó na língua e leve sua carga sozinha, sem cansar os ouvidos das pessoas com suas lamúrias.

O mais engraçado é que “dar um nó” significava, antigamente, “casar-se”. Expressão esta que tem origem portuguesa e indiana, sendo que na Índia, usavam amarrar a roupa do noivo e da noiva. O nó simbolizava a união do casal.

Nos dias de hoje, “dar um nó” significa complicação, dificuldade. E venhamos e convenhamos, certos casamentos são na verdade um nó górdio, impossível de ser desatado. Foi o que aconteceu com minha amiga Josires Gomes, que deu também um nó cego nos neurônios do bom senso.

Nota: imagem copiada de www.riscosedesenhos.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *