DAR UMA BANANA

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH mac123

Que espécie complicada é a humana. Que bicho mais esquisito é gente. Virgem Maria, que coisa zuruó! Eu explico, meu caro leitor, a causa da minha obstupefação. Acompanhe-me!

Minha comadre Quelemença de Trazibo, também conhecida por Quelemença das Bananas, é birutinha por esse fruto do gênero Musa. Não há sábado em que a mulher não volte da feira com duas a três pencas de banana em suas compras, sejam elas de banana-nanica, banana-da-terra, banana-prata, banana-maçã ou banana-ouro. Para cada tipo ela alega uma serventia: é laxante, possui vitaminas A e C, prende o intestino, é de fácil digestão, é doce e perfumada… e por aí vai. O mais engraçado é que a distinta senhora tanto come a laxante como aquela que prende o intestino. E, se perguntada sobre o desacerto, ela responde, na bucha, que é para equilibrar os intestinos. E se acabam as musas de seu maravilhamento, Quelemença não se acanha em bater na porta de quem quer que seja à sua procura.

E foi por essa pertinácia pelas bananas que eu me espantei, quando a minha comadre entrou porta adentro, em minha casa, no maior chororô, dizendo que seu Genaro Pébranco, seu vizinho, havia lhe dado uma banana. E foi assim que travamos um esdrúxulo diálogo:

– Seu Genaro Pebranco me desrespeitou me dando uma banana… hum… hum… hum…

– Mas mulher, todo mundo lhe dá bananas. O que há de mal nisso?

– Mas a banana dele é diferente… hum… hum… hum…

– Fale logo de que tipo era, pois eu nunca vi você enjeitar  banana alguma. Ela era prata, caturra, ouro, maçã… ?

– Não, não era nenhuma dessas… hum… hum… hum…

– Mas então qual era, criatura, eu já estou ficando nervosa com esta sua choradeira.

– É de braço! Hum… hum… hum…

– Confesso que dessa eu nunca vi e nem ouvi falar, mas dizem que existem mais de 500 tipos de bananas no mundo, desde uma pequenina que pesa cerca de 50 gramas até a grandona com um quilo.

– Ela não é de comer… hum… hum… hum…

– Deus do Céu, e para que serve essa tal banana de braço, comadre?

– Só serve para a gente destratar.

– A senhora quis dizer “descascar”?

– Nãaaao! Hum… hum… hum… Ele fez foi assim, ó! (e me mostrou o gesto com o braço).

Confesso que não pude conter a gargalhada. E, para consertar, eu lhe aconselhei:

– Faça um doce de banana bem gostoso e leve para ele, que irá ficar vermelho de vergonha do que fez com a senhora.

Comadre Quelemença gostou da minha sugestão. Sorriu e saiu às pressas para botar em execução o plano engendrado por mim, embora de brincadeira.

4 comentários sobre “DAR UMA BANANA

    1. LuDiasBH Autor do post

      Mário

      E olhe que essa banana foi dada com muita raiva.
      Quem faz besteira em público, tem que responder por ela.

      Abraços,

      Lu

      Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Mário

      HAHAHAHAHA
      Quem é esse tal de “Profexô Luxa”?
      Eu nunca o vi mais gordo?

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *