DIGA NÃO À CULTURA DO ESTUPRO

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de Nana Queiroz (Avaaz)

PV 12

Caros amigos,
No Japão, ele disse aos seus alunos: “Cara, basta agarrá-la.” Em um de seus vídeos, ele ensina aos homens como sufocar as mulheres. Em outro seminário filmado, ele disse que os homens precisam “incapacitar a mente emocional e lógica” das mulheres para levá-las para a cama contra a sua vontade. Ele é um guru do estupro – e, se agirmos juntos agora, podemos mantê-lo fora do Brasil.

Um americano que se descreve como “pick up artist”, um “artista da pegação” em tradução livre, Julien Blanc viaja o mundo ganhando milhares de dólares com suas aulas doentias. Ele está vindo para Santa Catarina e Rio de Janeiro no ano que vem. Mas o mundo está se mobilizando e campanhas nas redes sociais na Austrália, Reino Unido, e agora no Canadá e no Japão, estão ajudando a fechar o cerco: a Austrália revogou seu visto na semana passada. Agora, um grupo de ativistas brasileiras lançou uma nova campanha para fechar as portas para ele aqui. A campanha está bombando na internet com quase 230 mil assinantes em menos de dois dias.

Se um número suficiente de nós aderirem a essa campanha viral dizendo “Não à cultura do estupro no Brasil” podemos colocar pressão sobre o Ministério das Relações Exteriores e nos hotéis que concordaram em acolher este guru do estupro, e encerrar essa sua prática desprezível. Assine agora (clicando no link abaixo e assinando), compartilhe com todo mundo que você conhece, e vamos adicionar o Brasil na lista de países orgulhosos em defender os direitos das suas mulheres:
POLICIA FEDERAL BRASILEIRA EXPULSAO DE JULIEN BLANC

Com esperança e determinação,
Nana, Michael, Joseph, Diego, Carol, Oliver e toda a equipe da Avaaz

 

14 comentários sobre “DIGA NÃO À CULTURA DO ESTUPRO

    1. LuDiasBH Autor do post

      Rosana
      Bandidos como esse merecem prisão.
      Ainda bem que ele está proibido de entrar no Brasil.

      Abraços,

      Lu

      Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Pat

      O pilantra está sendo expulso pelas mulheres em todo o mundo.
      É um babaca parido de uma chocadeira.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  1. Edward Chaddad

    Por detrás desta forma de agir – mesmo ganhando dinheiro, ao meu ver, de maneira ilícita – está uma cultura que devemos combater e muito. Não é só importante opor-se a pessoas como este americano, que dá aulas de estupros, como à cultura que milhares estão se apegando para até pagar para ouvir idiotices como a que se propõem propagar o tal palestrante.

    Hoje há, o que devemos combater, a cultura do “glamour”, da falsidade interiorizada no culto à elegância, beleza, charme, formosura, graça. Tudo que é inexistente naquele ser humano que pretende se mostrar. Hoje é o culto da ostentação, do exibicionismo sem limites, com orgulho e presunção daqueles que pensam que sua vaidade é legítima.

    Vejo diariamente o exibir de riquezas, de qualidades – por vezes totalmente inexistentes – de luxo, festival de inutilidades, evidenciando o materialismo que se apega ao espírito, máxime mostrando suas vantagens, aquela coisa de deixar os incautos totalmente repletos de inveja.

    Ora é a vez da fazer plásticas, deixando, muitas vezes, as pessoas horrorosas, pois perdem sua individualidade, buscando um formato de beleza que dizem universal, quando não podem mais mostrar aquele sorriso maroto e lindo que vinha lá do encanto de sua alma e das profundezas de seu coração. Há idosos que se transformam em verdadeiros espantalhos, com pele esticada no rosto, mostrando outras partes do corpo envelhecida, um contraste que lhes retira a graça e beleza que exala do seu interior, de sua alma, de seu coração.

    Ora, mostram nas redes sociais suas fotos contam suas vantagens, seus palácios e palacetes, suas viagens, suas grandes “aventuras”, suas propriedades, até seus filhos e animais domésticos, objetivando não compartilhar suas emoções lindas, mas se mostrar como poderosos e “felizes”, que não conseguem ser lá no seu íntimo. É a cultura da hipocrisia, que se encontra naquele que vem e nos conta que deu toda a sua roupa para a empregada, pois foi até Miami e comprou um vestuário completo e, agora, só usa roupas “made USA”.

    Esta cultura está ligada intensamente ao materialismo, que infelizmente está levando o ser humano a se tornar um animal com pacto com o demônio, pois nem os animais são tão vazios e idiotas. Antes, sim, os animais, dito irracionais, são inteligentes e o que o ser humano está perdendo são sentimentos. Eles estão evoluindo muito diante das asneiras, das tolices, sandices e bobagens que abrigam os tais “seres humanos”.

    Temos que buscar, na verdade, retornar ao culto dos valores humanos que hoje são outros. Vale muito mais, para a sociedade em que vivemos, o que falo com amargura, ter um carro zero na garagem do que a honestidade, a honradez, a dignidade, o trabalho, o respeito às leis e à ordem, a amizade, a compaixão, a solidariedade, enfim, todos os valores humanos importantes, que nos davam a certeza de viver em paz e com muita alegria.

    Ainda ontem, uma notícia muito triste nos chegou: o falecimento do Dr. Adib Jatene. Nem falo aqui de sua importância no campo da ciência. Nem falo de seu trabalho como médico e nem mesmo vou escrever sobre a sua importância como homem público. Falo dele, aqui, para mostrar por onde devemos seguir sobre o seu ideal de vida. Dr. Jatene era um idealista. Nunca para ele existiu o não irei conseguir fazer meu próximo mais feliz. Este era o ideal de vida deste Homem, com H maiúsculo. Sabemos que ele teve uma origem humilde e simples, sem muitas posses e conseguiu galgar os pilares de grande e importante homem na ciência e na saúde pública em nosso país. Acima de tudo, cultivou extraordinariamente seus ideais de vida, onde os valores humanos hoje tão esquecidos foram praticados durante toda a sua vida. Ele foi honesto, honrado, digno, trabalhador, respeitou as leis, zelou pela ordem, por amizades, pela compaixão, pela solidariedade, amou demais sua profissão e fez dela um sacerdócio em benefício de seu ideal maior, o amor ao próximo.Temos que nos abrigar no exemplo de vida de um Dr. Adib Jatene, humilde e ao mesmo tempo poderoso, pois tinha muito amor em seu coração.

    Assinei a petição. Porém, a luta deverá continuar, buscando, é claro o retorno dos valores humanos, aqueles que o nosso Criador nos deixou e que a humanidade os está abandonando.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Ed

      É comovente e salutar o seu comentário acima.
      Enquanto homens como o citado no texto ensinam como tratar mal às mulheres, homens como Adib Jatene deixam-nos, empobrecendo o nosso mundo com a sua ausência.
      Obrigada por esta maravilha de comentário.

      Abraços,

      Lu

      Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Devas
      Você foi direto no popular… é isso mesmo.
      Ontem o Moá estava me perguntando se esse cara não tem mãe, irmã ou filha?
      Parece que não. Mas ele que se cuide, pois o mundo está de olho nele.

      Abraços,

      Lu

      Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Rui
      Trata-se de um crime bárbaro estimular o outro a praticar atrocidades.
      Ele deveria estar preso, mesmo. Mas o mundo está agora de olho nele.
      Que se cuide.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  2. GERALDO M. CORDEIRO

    Cara Lu
    Existem momentos que a gente pensa que este mundo não tem remédio, as pessoas demonstram capacidades de coisas cada vez mais loucas !
    Será que a NOSSA EDUCAÇÃO está falida? Será que ensinamos aos nossos jovens as coisas certas, as coisas positivas, as coisas produtivas?Tudo indica que não! O que fazer, no Ocidente esta loucura de TER COISAS, no Oriente a loucura de discriminar as pessoas, mulheres, pobres, analfabetos, etc. Vejam os árabes, como tratam as mulheres!

    Li um livro que vou te dar um exemplar, chama-se OS FIOS DA RIQUEZA, escrito por uma iraniana que mora no EEUU. Mostra a dificuldade de vida da população pobre, a maioria, enquanto os sheiks, califas, mulás, tem uma vida boa, porque ficam com todas as riquezas do país. Aos pobres resta rezar dentro da RELIGIÃO OFICIAL, O ISLAMISMO! A religião é oficial, os governos sustentam as mesquitas, os mulás e outros sacerdotes ou empregados da religião para manter o povo amordaçado a vida inteira.
    Abraços

    Geraldo Magela

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Magela

      Estou comprando uma coleção que se chama “História da Vida Privada” que vem desde o Império Romano. Quero esmiuçar o comportamento humano, pois, segundo alguns estudiosos do comportamento humano, este é o melhor momento de nossa espécie como ser humano. Se realmente é, imagine como era antes…

      Já estou curiosa para ler o livro de que me fala. Não se esqueça de pelo menos me emprestar… risos.

      Grande abraço,

      Lu

      Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Julmar

      Trata-se de uma volta às atrocidades da Idade Medieval.
      É um absurdo que coisas como essas ainda aconteçam.
      Ainda bem que o tal “artista” vem sendo desmascarado em todo o mundo.
      Bendita seja a internete!

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *