Fábulas – CURTAS E RASTEIRAS (I)

Recontadas por LuDiasBH

garin

  1. O Pardal e a Lebre

Debatia-se a lebre nas garras de uma águia, enquanto um pardal dava boas gargalhadas, zombando do destino da pobrezinha. Debochava do fato de essa ter-se gabado de que era a mais veloz da floresta ou quiçá mundo. Mas eis que surge um gavião e agarra o zombador, alçando o zombeteiro pelos ares.

Moral da história:
Enquanto o mal de um está no copo, o do outro pode se encontrar na garrafa, não tardando a chegar.

  1. A Ovelha, o Veado e o Lobo

Necessitando de alguns quilos de trigo, o veado bateu na porta da ovelha, pedindo-lhe um empréstimo. Atrás dele estava o lobo, seu fiador. A ovelha, ao ver o lobo, que sempre lhe roubava e fugia,  sem falar que o veado também não era boa bisca, achou por bem não fazer nenhum tipo de empréstimo.

Moral da história:
Enganador, que tem por fiador alguém da mesma laia, não está comprometido com o pagamento, mas sim com a astúcia e a má-fé.

  1. A Mulher Parturiente

Certa mulher retorcia-se no chão em virtude das agoniantes dores do parto. Seu marido, preocupado com a dureza e friúra do local, pediu-lhe que voltasse para o leito e ali ganhasse o bebê. Mas ela recusou terminantemente, pois não acreditava que, no lugar em que seu sofrimento começara, tudo fosse terminar bem.

Moral da história:
Onde começa o sofrimento, não é confiável esperar que ali ele termine.

  1. O Cão e o Crocodilo

Como a sede fosse muito intensa, um cão viu-se obrigado a beber água num rio infestado de crocodilos. Escolheu um lugar que parecia mais isolado e ali pôs-se a beber rapidamente. Eis que surge um crocodilo e o aconselha a beber calma e sem medo algum. Em vista da oferta, o cão deu nas pernas.

Moral da história:
Quando a esmola é muito grande, o santo desconfia.

  1. A Mulher Jovem, a Velha e o Homem

Uma mulher jovem e outra mais velha apaixonaram-se pelo mesmo homem, que se via contentíssimo por ser disputado pelas duas. Ora estava no colo de uma ora no da outra. A mais nova arrancava-lhe os fios de cabelos brancos, para que mais jovem ele ficasse. E a mais velha retirava-lhe os fios de cabelos pretos, para que mais velho ele parecesse. O certo é que o dito, sem perceber, acabou ficando careca.

 Moral da história:
Quem tudo quer, acaba sempre levando a pior.

2 comentários sobre “Fábulas – CURTAS E RASTEIRAS (I)

  1. Edward Chaddad

    LuDias

    As fábulas ensinam e muito. Tenho para mim que a do pardal e da lebre é a mais interessante. Muitos acham o que acontece com os outros, não irá acontecer consigo. Riem ou caçoam, mas nada fazem para que não seja a próxima vítima ou alvo. Lembro-me do Intertexto de Bertolt Brecht, que cabe bem ao que penso:

    INTERTEXTO
    Primeiro levaram os negros
    Mas não me importei com isso
    Eu não era negro.

    Em seguida levaram alguns operários
    Mas não me importei com isso
    Eu também não era operário.

    Depois prenderam os miseráveis
    Mas não me importei com isso
    Porque eu não sou miserável.

    Depois agarraram uns desempregados
    Mas como tenho meu emprego
    Também não me importei.

    Agora estão me levando
    Mas já é tarde.
    Como eu não me importei com ninguém
    Ninguém se importa comigo.

    Abraços

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Edward
      Amo este poema de Bertolt Brecht, assim como tudo mais que ele escreveu. Deveria chamar “Omissão”, não é mesmo?

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *