FICAR UMA ARARA

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH arara

Ao tomar conhecimento de que o azeite vem sendo adulterado, e que o tão propalado azeite extra virgem só tem de virgem mesmo é a desventurada ingenuidade do cliente, eu fiquei uma arara. Este nosso país é mesmo o paraíso do mau-caratismo. Aqui se adultera tudo, do leite ao remédio, sem o menor pudor. Fiscalização que é o dever dos poderes constituídos para tal, inexiste. Ou melhor, foi adulterada pelo descaso, irresponsabilidade ou corrupção. Resta ao povo ficar a ver navios, num mato sem cachorro, pois se correr o bicho pega e se ficar o bicho come. Ainda assim é preciso botar a boca no trombone.

Mas o que uma inocente avezinha tem a ver com o sem-vergonhismo desse cartel de falsificadores? É claro, que coisíssima nenhuma. Então, o que faz ela nessa história? Bem, seu comportamento foi tomado como símbolo das pessoas que se chateiam, que se se encolerizam ou se revoltam com certas coisas com as quais não estão de acordo, como faz a arara que, ao ser contrariada, mostra-se indignada, eriçando as penas, abrindo as asas e  grasnando com sua voz rouca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *