ÍNDIA – A PERIGOSA TROCA DE “NUDES”

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de Ana Emília Souto

Eu sempre usei muito o Facebook e sempre aceitei pessoas de todos os países, mas nunca tinha conversado com ninguém, porque não entendia a língua delas que sempre tentavam começar a conversa do mesmo jeito, ou seja, sempre com sexo, até conhecer certo indiano que logo depois comecei a chamar de “meu príncipe indiano”.

Ele era doce, bonito, muito educado e romântico, dizia me respeitar e sempre foi muito atencioso. Eu o conheci no ano passado, em novembro se não me engano. Estava separada do meu marido, carente e com problemas no casamento. Comecei a ficar amiga do rapaz, acreditando em tudo que ele dizia. Passamos a ficar mais e mais íntimos. Ainda que virtualmente, passei a sentir muito desejo por ele, mas hoje sei que era em razão da vida problemática que estava vivendo. O indiano funcionava como um apoio emocional, preenchendo todo o meu vazio.

Não demorou muito para que nós começássemos a trocar “nudes” e a fazer chamadas de vídeos. Sei que muitos vão me julgar e se perguntarem como eu pude cair nessa. Para dizer a verdade, acho que a minha idiotice foi em razão da insegurança em que me encontrava, sentindo-me muito infeliz. Eu estava realmente apaixonada pelo sujeito.

Em meio ao sobe e desce de minha vida conjugal, meu marido resolveu retomar o nosso relacionamento, refazer nossa vida juntos. Depois de muito pensar, resolvi aceitá-lo de volta para que juntos criássemos nossos filhos. Pensei também no meu relacionamento virtual com o tal indiano, pessoa de quem eu gostava muito, ainda que virtualmente. E doeu pensar em parar de falar com ele, mas tinha que fazer essa opção, pois meu marido era real, assim como nossos filhos que necessitavam muito de nós. No fundo eu sabia que o indiano era uma ilusão e que eu tinha que tentar ser feliz com o pai dos meus filhos. Mas as coisas não seriam tão fáceis assim.

O “meu príncipe indiano” transformou-se num verdadeiro demônio quando eu lhe disse que não podia mais conversar com ele, explicando-lhe os fatos. Bloqueei-o e o exclui do meu Facebook, mas como ele mesmo me disse, isso não era nada, pois poderia me achar de 1001 formas. Foi aí que começou a me chantagear, dizendo que ia jogar minhas fotos na rede e acabar com a minha vida. Ele me xingava e agia como um louco, dizia que se não falasse com ele iria infernizar minha vida. Ligava-me e me mandava mensagem o tempo inteiro, me chantageando e dizendo que não se importava com meus filhos ou com meu marido e muito menos com minha família, que só queria me destruir, que eu não conhecia o poder de um indiano quando tomava uma decisão.

Eu estava com muito medo de que meu marido e sua família, meus filhos e a minha família  me vissem nua, como se fosse uma vadia na  internet. Desesperada, entrei no Google e comecei a pesquisar sobre os indianos e encontrei este blog maravilhoso. Li os comentários e uma matéria que falava exatamente do que eu estava passando. Eu só sabia chorar até que fiz um curto comentário para Lu e pedi para ela falar comigo por e-mail. Ela entrou em contato comigo imediatamente, com muita paciência e atenção. Expliquei tudo para ela que me pediu para ficar calma e me orientou no que fazer. Pediu-me para não demonstrar medo em nenhum momento ao falar com o sujeito. Deveria entrar em contato com a PF (Polícia Federal) e com a embaixada indiana, caso ele não parasse com a chantagem, e que lhe informasse sobre o que estava disposta a fazer. Agi em conformidade com a orientação dela. Não demorou para que o “meu ex-príncipe indiano” me pedisse “por tudo que era mais sagrado” para esquecer o ocorrido, dizendo que nunca mais iria me incomodar. Ele mesmo me bloqueou nas redes sociais.

Mulheres, estou escrevendo este depoimento para alertá-las. Não sejam ingênuas como eu fui. Não caiam nesse conto de fadas, pois por pouco não perdi minha família. Eu só tenho a agradecer a Deus e a Lu, um anjo na minha vida, porque se Deus não a tivesse colocado no meu caminho, não sei como esta história teria terminado, com certeza não teria sido bem. Abram os olhos e não cometam o erro que eu cometi.

Nota: Nu Vermelho, obra de Modigliani

8 comentários sobre “ÍNDIA – A PERIGOSA TROCA DE “NUDES”

  1. LuDiasBH Autor do post

    Ana Emília

    Quero parabenizar a sua coragem por trazer a público o que lhe aconteceu, pensando, sobretudo, numa maneira de ajudar as mulheres ingênuas que vivenciam ou vivenciarão uma situação como a que passou. Quando me perguntou qual a seria a forma para ajudá-las contra essa gente astuciosa, eu lhe disse que poderia fazer um depoimento que eu o publicaria. Contudo, jamais imaginei que fosse tão leal consigo mesma e com os leitores, a ponto de detalhar todos os momentos pelos quais passou. Admirei, principalmente, a sua postura corajosa de assumir seu erro, não jogando tudo nas costas do antagonista da história, pois neste tipo de trama, ninguém erra sozinho.

    Espero que seu texto equilibrado, corajoso e sério atinja o seu objetivo: alertar as mulheres sobre o perigo dos “nudes” e dos vídeos trocados no mundo virtual, devendo ficar com um olho aberto, principalmente em relação aos homens de uma cultura que se diferencia bastante da nossa, ao verem as mulheres como seres subalternos, inferiores, indignos de confiança e “putas em potencial”.

    Abraços,

    Lu

    Responder
    1. Ana Emília

      Lu
      Nunca vou me cansar de agradecer o que fez por mim, sem sua ajuda não sei o que teria me acontecido. Espero ajudar outras mulheres com o meu relato.

      Abraços

      Responder
  2. Lucas

    Oi, Ana!

    Este é um assunto extremamente delicado; primeiro, queria parabenizar a força que teve por falar abertamente sobre o assunto, porém, você não é nenhuma vadia, “nudes” viraram uma coisa completamente normal nesta época em que vivemos, mas é preciso muito cuidado. Existem muitos homens que realmente fingem ser anjos para conseguir esse tipo de conteúdo, mas na verdade estão apenas tratando mulheres indefesas como brinquedos. Vocês mulheres devem tomar cuidado, muito cuidado, principalmente com pessoas de outros países, pois nunca se sabe quem está do outro lado da tela, como você percebeu. Não se culpe pelo que aconteceu nem se sinta suja ou mal, homens escrotos existem em todos os lugares, mas principalmente na Internet, homens que acham que possuem uma mulher e que podem fazer o que quiserem e quando quiserem com ela. Mulheres são como flores, todas possuem um perfume diferente, todas possuem sua doçura, mas sempre existirão homens que irão tentar se aproveitar disso. Fico feliz por tudo ter dado certo pra você no final.

    Responder
    1. Ana Emília

      Olá, Lucas,

      eu aprendi muito com essa experiência, foi um grande erro e não vou voltar a cometê-lo jamais, obrigada pelas palavras.Eu quis expor o que aconteceu comigo pra ajudar outras mulheres sei que deve ter muitas que já passaram por isso.

      Abraços

      Responder
  3. Adevaldo Rodrigues

    Ana

    Pelo que vem ocorrendo no Brasil, várias mulheres como você já caíram no conto do “Príncipe Encantado”. Penso que esse fato esteja ligado à nossa cultura de acreditar em Papai Noel, duendes, mídia e outros bichos e, claro, por sermos um país carente em vários quesitos. Parabéns por obter mais um benefício do “Vírus da Arte & Cia”, o que mostra que o blogue tem alta visibilidade e importância no meio cultural e social.

    Abraços,

    Adevaldo

    Responder
  4. Maura

    Ana

    Eu ainda não consegui assimilar essa moda de nudes. Eu acho que NUNCA se deve mandar nudes para NINGUÉM. Qual o sentido disso? Esfregar a calcinha virtual na cara dos homens? As mulheres precisam ter compostura. Tem coisa que é para ser feita socialmente e coisa que é para ser feita entre 4 paredes. Conversa erótica só com pseudônimo, nunca no seu perfil verdadeiro com a foto do seu rosto. Quem tomar essas precauções nunca vai ser vítima de chantagem e vai se divertir do mesmo jeito.

    Responder
    1. Ana Emília

      Maura
      Cometi um erro e tenho certeza disso, mas não sou a única mulher a passar por isso, quis expor o que aconteceu para alertar outras mulheres pra não cometerem o mesmo erro que eu.

      Abraços

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *