ÍNDIA – GANDHI E A VERDADE (I)

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

med12345678

A verdade de cada pessoa é filtrada através dos conhecimentos que ela vai armazenando, quer através da prática escolástica ou através da vivência diária, ao longo de sua vida. A capacidade de discernimento e o despertar de sua consciência crítica possibilitam-na passar por muitas “verdades” durante sua curta existência. Mudar de opinião, buscando trilhar o caminho do bem, não significa ser um vira-casaca, mas caminhar em direção ao crescimento interior. Ao contrário da ideia de alguns, de que a opinião de um homem deve ser única, é sabido que a verdade é mutável, variando de acordo com a nossa visão de mundo nas mais diferentes épocas da vida. O que não significa que sempre mudamos para melhor ou tomamos os melhores caminhos.

Gandhi é um exemplo de que o homem pode mudar sua verdade através dos tempos. No estudo de suas biografias é possível encontrar muitos pensamentos seus, sobre um mesmo assunto, totalmente dessemelhantes. Conheçamos algumas de suas opiniões sobre o sistema de castas em seu país – Índia:

  • Década de 1920:
    Casar e comer entre as pessoas da mesma casta é essencial para uma rápida evolução do espírito.
  • Década de 1930:
    Casar e comer entre pessoas da mesma casta não faz parte da religião hindu. Trata-se de um costume social que foi introduzido no hinduísmo quando, possivelmente, se encontrava em declínio.
  • Década de 1940:
    Definitivamente, eu não aprovo os casamentos entre pessoas da mesma casta.

Muitos seguidores e admiradores de Gandhi não conseguiam entender suas mudanças de atitude. Para justificar tais transformações na sua maneira de pensar, ele respondia:

Eu não me preocupo em ser consistente ou não. Em minha busca pela Verdade, descartei muitas ideias e aprendi muitas coisas novas. Meu objetivo não é ser consistente com minhas afirmações anteriores, mas ser consistente com a Verdade, da maneira como ela me é apresentada num determinado momento. O resultado é que passei de uma verdade para outra.

O certo é que Gandhi tinha os seus motivos para mudanças tão díspares. Mas é certo que, ao não aprovar os casamentos entre pessoas da mesma casta, contribuiu para manter a degradante separação entre sua gente, reforçando a vida de riqueza de alguns poucos e a vida miserável da maioria.  E, como era um dos grandes nomes da história de seu país, conhecido nacional e internacionalmente, suas palavras tinham o poder de separar ou reconciliar.

A verdade é que, como integrante da casta vaixa, e fiel praticante do hinduísmo, Gandhi nunca deixou de acreditar no sistema de castas, embora quisesse que os intocáveis fossem aceitos pelas castas, fazendo parte de uma casta. Sendo essa uma das razões, pelas quais ele não é visto pelos dalits (intocáveis, párias) como um herói. No entanto, o doutor Bhimrao Ramji Ambedkar é idolatrado pelos dalits, que possuem pendurado em seus casebres ou junto a seus molambos, uma figura desse grande homem que foi um contemporâneo de Gandhi e com quem se atritou várias vezes, por não comungarem os mesmos pontos de vista.

Fontes de pesquisa:
Gandhi, Ambição Nua/ Jad Adams
Gandhi/ Louis Fischer
Blog Indiagestão
Líderes que Mudaram o Mundo/ Gordon Kerr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *