ÍNDIA – GANESHA, LAKSHMI E OUTRAS DIVINDADES

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

dinvind

O hinduísmo faz parte das cinco maiores religiões do mundo. No entanto, ela contém uma característica bem incomum às outras: é politeísta (mesmo acreditando em um deus superior, ela possui vários outros).

A abundância encontrada no hinduísmo, nos seus mais variados aspectos, também se manifesta em seu conceito de Deus. Em sua forma mais filosófica, alguns enxergam o conceito da divindade hindu como panteísta (o panteísmo é uma doutrina, segundo a qual só Deus é real, sendo o mundo apenas um conjunto de manifestações ou emanações Dele. Sustenta, pois, a idéia da crença em um Deus que está em tudo, ou a de muitos deuses representados pelos múltiplos elementos divinizados da natureza e do universo).

A divindade não é um ser pessoal, mas uma força, uma energia que está presente em tudo. O lado politeísta é a crença num grande número de deuses e deusas, apesar de todos serem considerados símbolos do Brahman. Apesar de que, cada divindade poder aparecer de várias formas, todas são partes do espírito universal, o Brahman.

O hinduísmo permite que cada hindu escolha a forma de culto que lhe aprouver. Pessoas de diferentes regiões adoram divindades diferentes e possuem sua própria forma de culto, porém, todos devem cultuar o deus Brahman (o deus supremo).

O hinduísmo possui quatro objetivos principais:

  • Dharma (viver de maneira correta)
  • Artha (almejar ganhos materiais através de meios legais)
  • Kama (prazer dos sentidos)
  • Moshka (ser liberto da reencarnação)

E quatro deveres diários:

  • reverenciar as divindades;
  • respeitar os ancestrais;
  • respeitar todos os seres;
  • honrar todos os seres humanos.

Eu me pergunto, onde ficam os “dalits” (intocáveis) nos deveres diários? Que “ser” eles representam?

Em relação ao Universo, acreditam os hindus que ele é parte do divino e, como tudo é parte de Deus, logo Deus está presente em todas as coisas: animais, minerais e vegetais. O hinduísmo vê a alma como parte do divino, embora individual. Portanto cada ser é parte de Deus.

Vejamos alguns deuses:

  • Brahman – não é um deus como o dos cristãos. Ele é impessoal e impossível de ser descrito. E é o único deus supremo.
  • Vishnu, Shiva e Brahma – são diferentes formas e nomes do deus supremo. Esta trindade está acima de todos os outros deuses. Brahma é responsável pela criação do Universo, enquanto Vishnu preserva-o. E o deus Shiva, representado pelo deus da dança, é responsável pela destruição do Universo. Tudo acontece num ciclo eterno, de modo que um inexiste sem o outro.
  • Krishna e Rama – são muito venerados e reverenciados. Sendo que Krisna é um dos doze avatares (encarnações) de Vishnu.
  • Kali – é uma divindade feminina muito poderosa, chamada de “deus-mãe”, encarnação de Vishnu.
  • Maha Lakshmi – esposa de Vishnu – é a deusa da riqueza, da fartura e da prosperidade espiritual. Representa a qualidade rajástica (atividade), possui a energia feminina, necessária para garantir a preservação da Criação.
    Com seus quatro braços, ela dá a bênção e distribui moedas. Segura uma flor de lótus, representando sabedoria e proteção.
  • Ganesha – é muito adorado pelos hindus, sendo uma mistura de humano com elefante, invocado para retirar todos os problemas, assim como é o deus das novas venturas. Possui alta capacidade de raciocínio. Seus quatro braços destroem as pedras (obstáculos) do caminho. Ele ajuda no desenvolvimento espiritual e auxilia no desapego material. Uma lenda explica a razão de ter ele uma cabeça de elefante, que o leva a penetrar nos mais emaranhados obstáculos.

Conta a lenda que Shiva (outro nome do deus supremo) decapitou por engano Ganesha, por não reconhecer nele seu filho. Na hora, só foi possível encontrar uma cabeça de elefante para ser colocada no lugar da cabeça perdida. O deus-elefante é, portanto, o primeiro filho de Shiva (Xiva). Sendo responsável por proteger os comerciantes, aumentar a prosperidade, remover qualquer tipo de obstáculo e trazer prudência, sabedoria na política e sagacidade em tudo.

Ganesh Chaturthi é dos mais populares festivais hindus. Pois Ganesha é:

  • a personificação da sabedoria e da bem-aventurança;
  • remove todos os obstáculos no caminho do aspirante espiritual;
  • está acima de todas as adorações, bem como no sucesso espiritual.

No hinduísmo existe uma série de divindades com os mais variados tipos: sobre-humanos, sobrenaturais, com aspectos humanos, com aspectos animais, com aspectos dos elementos da natureza (fogo, água, ar, terra) e toda uma variedade de outros aspectos, que vão desde a parte homem à parte animal, assim como seres de quatro braços, quatro pernas, oito braços, oito pernas, mil cabeças e assim por diante. Tal estrutura, firmada nesse panteão de deuses, possui uma sólida composição, através da qual se determina grande parte do comportamento ético, social e religioso dos hindus.

Nota: Imagem copiada de http://iconacional.blogspot.com.br/2009/01/assim-como-cultura-mitologia-hindu.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *