ÍNDIA – INDIANOS VIRTUAIS JURAM AMOR ETERNO

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de Ellys Regina dos Santos*

what

Não sei como uma mulher pode acreditar em um homem, seja ele indiano, brasileiro, paquistanês, afegão, egípcio ou de qualquer outra nacionalidade, com quem conversou durante poucos dias através de “whatsapp” ou de qualquer rede social, e ele simplesmente se declara apaixonado por ela, morrendo de amores, e logo propõe casamento. Acorde, amiga, por favor! Pare de iludir-se, acreditando nesse “instantâneo amor eterno”. Os fatos normalmente acontecem assim:

1- O sujeito “conhece” a mulher há poucos dias e já diz que ama! WTF! Que amor é esse que se desenvolveu tão enlouquecidamente através de conversinhas muitas vezes mal traduzidas, via tela de celular/computador? “Ah, foi amor à primeira vista!”, algumas românticas responderão, com direito a um olhar em forma de coraçõezinho. Tudo bem, vamos engolir essa a seco e deixar passar. Mas sempre nos lembrando que esse tipo de sentimento vem do olho no olho, do toque na pele, do beijo na boca. Não vem de insensíveis telas de computadores e celulares.

2- É tanto amor e respeito que ele tem por mim! – suspira ela. “Oi gata/amor/princesa/jaan! Eu te amo! Mostre os peitos. Não vivo sem você. Mande foto sem calcinha. Vou casar com você. Vamos tremer a webcam fazendo um “sex hot” via internet? Beijo do seu sempre apaixonado!”. Não vou nem comentar o tipo de amor que se desenvolve em poucos dias, e que tem conversas que caminham para esse tipo de assunto. Ainda mais quando nós brasileiras temos fama de gostar de uma safadeza. Ligue-se, mulher, não fique mandando “nuds” para qualquer “apaixonado” que aparece, para não chorar depois na delegacia, porque vazaram fotos íntimas.

3- Ele, vira e mexe, fala de dinheiro. Ou porque é rico, ou porque não teve muitas oportunidades na vida, coitadinho. “Queria tanto uma camisa da seleção brasileira, me dê uma de presente?”. Ah, nem é tão cara assim, – pensa ela – e mostra que ele gosta do Brasil. “Queria muito saber as horas aí no Brasil e pensar em você, me dê um relógio de ouro?” Ai que fofo, vai pensar em mim toda hora! “Eu te amo muito, me manda 10 mil dólares até o final da semana, minha linda gata/amor/princesa/jaan. Como eu sou louco por você, eu aceito euros também. Kisses”. De um modo geral, ninguém pede coisas/dinheiro para alguém por quem se está apaixonado. Ainda mais se não tiver um relacionamento de verdade. Ninguém, que quer um caso sério, tem coragem de pedir dinheiro ou qualquer outra coisa em tão pouco tempo de “relacionamento”. Principalmente homens! Eles se sentem envergonhados em pedir dinheiro a uma mulher, e se mal a conhecem então, piorou. A não ser que sejam espertos e aproveitam-se do “instantâneo amor eterno” para conseguirem uma graninha.

4- Adicionou o ser vivente há 15 dias, ele já a pediu em casamento, diz que não vive sem ela e blábláblá. E a enfeitiçada já está escolhendo e até convidando as madrinhas. “Estamos apaixonados e namorando firme, ele contou tudo de sua vida, já vi fotos da família dele e nós já conversamos por um mês inteirinho!”. Oh, pessoa, volte para a Terra! Você gostar de conversar com alguém? Ok. Achar alguém muito bonito, legal e pensar muito nessa pessoa? Ok. Fazer planos com alguém do outro lado do mundo? Está ok, também. O único grande problema é que você mal conhece o dito cujo, e o fato de ver fotos da família dele e falar 24 horas por dia com ele não significa que o conhece. Isso não é amor! É carência, desejo, atração. Mas não é amor. Ninguém começa amar em duas semanas. Ponto. Se ele diz o contrário é mentira. E se ele mente que a ama e não vive sem você, o que mais poderá estar mentido? E se você acredita que o ama, por favor, caia na real? Saia desse mundinho cor de rosa e ligue-se, pois isso é mera empolgação. “Ah, mas a fulana conheceu um gringo pela internet e está casada e feliz até hoje!”. Ninguém nunca disse que não existem finais felizes. Estamos alertando para não acreditar em todo cara que jura amor eterno, em poucos dias, principalmente quando é de outro país bem conhecido pelos golpes aplicados em suas vítimas.

Mulher, se o sujeito tem se mostrado sério, sincero e não surtou numa de casamento relâmpago, vale levar numa boa, sem pressa, com atenção a qualquer ponta solta ou contradição que notar, sem querer correr para o país dele, principalmente quando tem uma cultura totalmente diferente da sua. Pesquisar sobre o país, crenças e cultura de modo geral é ótimo para saber onde está se metendo, e peça que ele faça o mesmo em relação a seu país. Como não vai dar para usar o Google Tradutor para sempre, que tal aprender se comunicar no mesmo idioma dele, antes de correr e mandar fazer o vestido de noiva?

Faça também com que ele conheça sua família e costumes pessoalmente (ele vem para cá, primeiro). E depois faça o mesmo. Ele vem para o Brasil? Ele tem emprego em vista? Como vai se sustentar? Você não vai querer sustentar seu “príncipe encantado”, não é? Põe o bonito para trabalhar. E principalmente converse com ele sobre isso, não tenha vergonha, aliás, ele é o amor da sua vida, então não precisa ter medo de falar sobre esse tipo de assunto. Se ficar bravinho, fizer drama ou der uma de ofendido, não se faça de múmia e abra o olho. Vai se mudar para a Índia? Como quer largar tudo aqui e ir para um lugar longe da sua casa, família, amigos, um lugar pobre e com um idioma, comidas e cultura completamente diferentes sem nem ter visitado o país antes? Vai morar com sua sogra (Oh!) e um monte de parentes? Boa sorte, pois será sempre vista como uma “firanghi”.

Leiam também: ÍNDIA – MULHER ESTRANGEIRA X INDIANO
ÍNDIA – GOLPE DA UNIÃO COM ESTRANGEIRAS

*Comentário feito pela leitora Ellys Regina dos Santos, neste blog.

Nota: imagem copiada de revistadonna.clicrbs.com.br

34 comentários sobre “ÍNDIA – INDIANOS VIRTUAIS JURAM AMOR ETERNO

  1. Mardhione

    Oi, meninas!

    Estou vivendo um relacionamento com um indiano há um ano, mas sempre com o pé no chão. Ele já tem mais idade, é divorciado (segundo ele). Nunca me pediu fotos nua, dinheiro ou me iludiu com casamento. Sou daquelas que só acreditam no que veem. Sempre combinamos de nos conhecer primeiro antes de tomar qualquer atitude precipitada.

    Há dois meses atrás surgiu uma oportunidade de ir até à Índia com uma amiga, então mencionei a ele que ficou todo feliz, mas como tudo estava muito bom pra ser verdade, ele veio com uma história que tinha que falar com seu pai, coisa que não fiz muita questão, pois não estava indo me casar com ele e muito menos morar na Índia.

    O pai não me aceitou e ele ficou todo desapontado sem chão, pois segundo ele tinha intenção de um dia casar comigo, só que nunca dei essa esperança a ele. Eu sou do tipo que mesmo conhecendo acho que tem grande chance de não dar certo, imagina vendo o homem pela primeira vez e já ir casando. Coisa de filme mesmo. Não ia rolar nunca comigo.

    Ele veio me perguntando o que eu deve fazer, pois o pai é velho e está doente, não tem ninguém pra cuidar dele. Eu lhe disse que nunca te pedi pra abandonar o pai, que continuasse com ele e continuaríamos do jeito que estávamos. Até porque, meninas, eu não sei até que ponto essa história que ele diz é verdadeira, pois atrás de uma tela de celular você pode falar o que
    quiser.

    Devemos tomar muito cuidado com histórias exageradas, sem fundamento. Como pode um homem mais velho que já foi casado pedir autorização ao pai pra namorar. Meio estranho, no mínimo já teria que ser totalmente independente e, acredito eu, que não é só ele na família pra cuidar do pai. E quando ele vai trabalhar, quem cuida do pai? Pé no chão é melhor do que acreditar em papai Noel. Quem sabe um dia ele me prove a verdade com ações e atitudes porque palavras todo ser humano pode falar o que quiser…

    Beijos

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Mardhione

      Você está coberta de razão. É muito suspeito o dito cujo levantar o problema com o pai exatamente no momento em que você se dispõe a ir à Índia. Está na cara que isso é um engodo. Naquele país as famílias são numerosas e todos os filhos homens são obrigados a cuidar dos pais. As filhas casadas passam a fazer parte da família do marido, mas os homens não deixam a sua família, na maioria das vezes todos moram na mesma casa ou próximos a ela. Sugiro-lhe perguntar a ele quantos irmãos tem. Pela resposta terá uma ideia dos fatos.

      Pé no chão é o melhor jeito de lidar com essa gente com mestrado em passar mulheres estrangeiras ingênuas e carentes para trás. Parabéns pela sua atitude. Continue nos trazendo notícias. Este seu comentário inteligente servirá para abrir os olhos de muitas mulheres tolas que acreditam em tudo que ouvem.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  2. Fernanda

    Luciama

    As experiências nos deixam mais espertas e maduras, acredito fortemente que o que é pra ser seu encontra um caminho para chegar até você. O problema da decepção é colocar expectativas, quando a vida é feita de tentativas. Leia e releia o texto deste blogue. Ele descreve exatamente o lado positivo e o negativo.

    Eu converso com muitas pessoas, mas, em geral, não passam da primeira conversa e isso é bom porque mostra que a maioria só quer diversão. Esse indiano é o que está durando até agora. Vou continuar estudando o que ele está procurando, mas é certo que uma hora venha a desistir ou se as
    intenções forem reais e ele estiver sendo mesmo sincero, irá procurar meios de estreitar mais as coisas, mas pé no chão é fundamental, não sabemos de fato com quem conversamos online…

    Este blogue ajuda muito, procure ler bastante e se informar. Estarei postando aqui minhas experiências neste caso.

    Beijocas

    Responder
  3. Fernanda

    Meninas

    Voltei para deixar mais algumas impressões do indiano com quem converso.

    Eu me esqueci de mencionar que, depois de olhar o google (não sei se a maioria sabe, mas existe o google street view que permite ver através de imagem ou foto o endereço analisado na pesquisa) fiquei com pulgas na orelha, pois ao lado do edifício em que está supostamente localizada a empresa dele não aparece nenhuma foto. Pus a opção de ver as imagens via satélite e a parte desse prédio não tem rua. Há muitos prédios comerciais, mas também muitas árvores e ruas sem saída, o que impede do google mapear a rua. Fiquei sem resposta quanto a isso.

    Ele hoje entrou várias vezes no zap porque sabe o horário em que estou em casa e dá pra conversar. Pus algumas cartas na mesa, soltei o nome de uma pessoa que listava como funcionário dele, uma foto dele de 2009. Ficou muito pouco surpreso, agiu naturalmente e disse que fiz uma ótima pesquisa na internet e que tomaria mais cuidado comigo, mas levou numa tão boa. Conversamos sobre o que sei da cultura indiana, menti dizendo que uma amiga conhecia um indiano da embaixada desse país e que passou pra ela algumas informações sobre o casamento, dote, dinheiro e envolvimento amoroso com “firanghis”. Ele não ficou irritado, agiu com calma e normalidade, não discordou totalmente do suposto indiano da embaixada da Índia e ainda disse que existem, sim, em vilarejos, cidades pequenas com pessoas de baixa e média classe, esse tipo de procedimento cultural, mas que existem famílias modernas que não seguem mais a risca essa coisa de casamento arranjado. Falou que muitos indianos e indianas estão cada vez mais inseridos no mercado de trabalho, sendo independentes e vivendo fora do país. Disse que viveu muito tempo nos Estados Unidos e voltou para abrir sua empresa.

    Ele disse que terminou uma relação de 5 anos e ficou amargurado algum tempo (pelo que entendi), ele voltou para a Índia para a dar início ao negócio próprio… Pensei na história do Raj e da pobre firanghi Duda. Deixei bem claro que acho uma safadeza e falta de moral fazer isso com uma mulher e ele concordou com a maior naturalidade, ainda disse que tem os encontros dele e tal, mas que ainda não achou a mulher que procura para casar. Continua me tratando com respeito, não me pede nada, não pergunta da minha vida financeira, nunca falou de casamento e não fica de melosidades embora seja carinhoso.

    Ainda não posso dizer que ele é um safado porque tem se mostrado o inverso. Conversou um pouco mais sobre os pais dele e um problema familiar que ele tiveram, mas nada que tentasse me envolver, só quis compartilhar. Sempre transparece muita calma e controle de si mesmo. Vou continuar de olho pois só o tempo pode falar melhor.

    Eu fiz um estudo sobre psicopatia e muito desses estelionatários indianos, libaneses, árabes e até brasileiros estão entre esses golpistas. São pessoas que não têm empatia, ou seja, não sentem culpa pelos estragos que produzem. São extremamente sedutores, adoráveis, falam sempre o que você deseja ouvir porque calculam os mínimos passos em relação a sua potencial vítima. Então muito cuidado, pois são o tipo de pessoas que te enlaçam e depois somem, deixando um rastro de destruição incalculável. Eu já identifiquei alguns aqui pelos relatos do blogue. Muito cuidado, pois essa gente é perigosa, porque trabalham em cima das nossas fraquezas (carência afetiva).

    Na relação doentia que tive, eu não conseguia sair por conta da questão financeira. Larguei até emprego para me dedicar a ele e quando estávamos sozinhos, ele ameaçava a mim e aos meus bichos para tentar me afetar, final da história: larguei-o com casa e tudo dentro, depois tentou me procurar desequilibrado, querendo que eu voltasse. Graças a Deus estou tendo minha vida de volta! Com o olho muito mais aberto. Sejam curiosas e investiguem!

    Beijocas

    Responder
  4. Fernanda

    Lu e meninas!

    Gostaria de agradecer os artigos e os tantos depoimentos aqui deixados, dando valiosas dicas de como não cairmos em roubadas! Li alguns artigos aqui, não todos, mas já me ajudaram muito.

    Como estou fazendo uma investigação da vida desse indiano, aqui estou com novos pormenores: descobri que ele é um alto executivo, tem um currículo invejável na área de e-commerce e é dono da própria empresa, que por sinal está no Google. Vi um vídeo que ele gravou falando sobre negócios; tem página no YouTube, mas não usa; descobri o endereço da empresa, nome e vários dados da mesma; pus no google maps e a localização foi exata; além de artigos de entrevista para revistas on line, ele tem perfil no linkdin; já vasculhei tudo por lá; de todo ele não me contou mentira, mas também não conversamos sobre tudo isto que já sei; descobri os parceiros dele na empresa, pessoas que atuam na equipe; descobri o sobrenome dele, porque instalei o skype. Quando queremos a verdade ela aparece. Ontem ele entrou em contato e disse já estar de volta, procurei algo relacionado a família dele mas nada consegui, se alguém tiver dicas de como faço para tentar saber algo sobre, por favor, deixe aqui.

    No mais estou deixando rolar pra ver o que vem. Não acredito que um homem de 39 anos com esse status todo seja solteiro, mas só perguntando mais pra saber. Uma hora a casa cai. No vídeo ele é uma pessoa séria, centrada, super inteligente. Eu costumo observar muito o rosto e principalmente o olhar, se você tiver sensibilidade dá pra pegar muita coisa. Por agora é só, volto em breve…

    Beijocas

    Responder
  5. Fernanda

    Olá, Lu!

    Estou me correspondendo com um indiano de 39 anos de Nova Delhi. Sou pior do que gato arisco e procuro fuxicar tudo, pois já passei maus bocados com meu ex-marido, sexólatra e mentiroso.

    Esse indiano pôs uma foto de cerca de 10 anos atrás e sem outras no perfil. Quando pedi uma foto, disse que mandaria, mas que não era fotogênico, mas me mandou. Era o mesmo cara (rs) com alguns grisalhos agora. Nunca me pediu nudes e nem me fez proposta de casamento. Disse ser solteiro e sem filhos, que mora com os pais, irmão mais novo que já é casado com filho e a esposa. Fico só de antena ligada, pois homens depois dos trinta na Índia são casados, mas esse não se diz tradicional, já viveu em outro país… Fico de olho nos horários em que procura falar comigo e quanto tempo, pois dependendo não trabalha e só quer se dar bem.

    Ele diz que tem um negócio próprio e, por incrível que pareça, ele não fala comigo no expediente dele só após e se calha de falar durante, e me interrompe dizendo que precisa voltar ao trabalho. Só que existe muito homem que foge da mulher e de casa e fica até tarde no trabalho. Falei em conversamos pelo vídeo do Whatsapp, foi cauteloso e disse que poderíamos combinar, mas que em casa ele não tem privacidade por conta das pessoas em casa.

    Nós nos falamos muito pelo áudio no whatsapp… Ele me trata com muito respeito, nunca foi abusado, nunca me pediu nada, me conta alguns problemas familiares, manifestou vontade não declarada de vir ao Brasil. Foi viajar por 5 dias e visitar a tia e me deu satisfação, embora não tenha perguntado nada. Não rolou de falar no zap, mas ele conseguia ler o que eu postava e disse pelo site que eu o conheci, que ele tentava mandar pelo zap, mas dava algum erro (opa pulguinha). Ele me mandou msg pelo tal site por duas vezes: uma dizendo que não conseguia mandar zap, a outra para dar satisfação de que estava voltando e estava com saudade da minha voz e da companhia, nada além. Até joguei um verdão, porque ele poderia estar com alguém por lá. Mas ou ele não entendeu ou fingiu que não entendeu.

    Vou continuar questionando-o para ver alguma brecha, mas até agora nada, menina! Vou pedir foto dele com a família. Antes de conhecê-lo já estava estudando Hindi e falei algumas palavras com ele, o que o deixou bastante surpreso, pois, segundo ele, quase ninguém conhece ou fala o híndi. Nós nos falamos em inglês e nos entendemos bem. Ele me pediu licença para me dar um apelido diminutivo do meu nome: Fina…porque a pronuncia do R é longa (kkk).

    O que você acha deste meu relato? Pesquiso bastante e sei sobre os indianos safados e oportunistas. Poderia me acrescentar alguma coisa?

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Fernanda

      Percebo que você é uma mulher esperta que não cairá na lábia de qualquer farsante, venha de onde vier. E é assim que deve ser, pois, como viu através dos comentários, casos terríveis tem acontecido a mulheres carentes e adolescentes que se enamora de estrangeiros, sobretudo indianos. Essa gente é formada em malandragem. Quando pensamos que estamos na dianteira, eles já se encontram na linha de chegada.

      Nanda, não quero desapontá-la, mas não imagino um indiano chegando aos 40 anos sem ser casado. A cultura do país é toda voltada para o casório, com a escolha feita pelos pais, com dote e tudo mais. Tal tradição é fortíssima, até porque é a nora que passa a cuidar do marido e de sua família, após abandonar os seus. Penso que você deva ficar sempre com um pé atrás. Vou lhe enviar uns artigos para que conheça a vida naquele país.

      Continue a enviar-nos seus comentários. Quero acompanhar esse lance (risos).

      Abraços,

      Lu

      Responder
      1. Fernanda

        Lu

        Pelo que pesquisei, o casamento e família são coisas que eles dão muita importância. É claro que as chances dele ser casado é de 99%, 1% seria um caso extraordinário. É difícil identificar um indiano casado, a mulher brasileira procura logo pela aliança, o que não quer dizer nada, já que o brasileiro muitas vezes não usa e é casado e o indiano não tem o costume de usá-la, mas há indícios bem óbvios de como saber se o cara é ou não é comprometido, pois mentira tem pernas curtas. Um detalhe de nossas conversas, como disse, foi ter dito viver em outro país, onde namorou alguém por 5 anos, uma moça por quem, ele diz ter se apaixonado e que depois disso ficou bastante tempo sem ninguém, porque sofreu muito. Sedutores costumam contar histórias tristes para atrair a confiança da pessoa visada, então nada descarto. Pelo que sei indiano não namora, casa para depois esquentar a chaleira. Em breve volto a postar.

        Agradeço desde já os artigos via email.

        Responder
        1. LuDiasBH Autor do post

          Fernanda

          Já enviei um link com vários artigos. Basta clicar e escolher o que quer ler.

          Abraços,

          Lu

    2. Luciama

      Fernanda

      Obrigada por compartilhar sua experiência. O rapaz com o qual me correspondo deveria ter vindo ao Brasil em fevereiro, ao invés disso terminou comigo no dia do meu aniversário. Fiquei profundamente triste. Passado um tempo, ele voltou a me procurar. Ainda nos falamos, mas já não acredito nas belas palavras dele. Ainda assim não cortei de vez, só pra ver até onde vai isso. Pensei em ir até à Índia vê-lo, mas desisti por medo e custos. Ele justifica o término de fevereiro dizendo que foi o pai dele que o fez, e sua não vinda ao Brasil com o falecimento de seu avô, pois teria que cuidar de despesas e rituais. Penso que ele havia encontrado outra mulher que julgou ser mais interessante e acabou sendo descartado por ela.

      Espero de coração que você tenha mais sorte que eu. Pois tentei aplicativos e só conheci golpistas africanos se passando por americanos e mentirosos esquisitos. Estou só, mas a esperança é a última que morre (risos).

      Responder
      1. LuDiasBH Autor do post

        Luciama

        Você fez muito bem ao não ir. Esse cara é provavelmente casado, por isso não veio ao Brasil. Muitas mulheres foram para aquele país, perderam tudo que tinham (incluindo a conta bancária) e tiveram que pedir ajuda à família para voltar. Veja o blog Indiagestão. Vou lhe enviar uns links a respeito. Muito cuidado com essa gente virtual. A imensa maioria é composta por golpistas.

        Abraços,

        Lu

        Responder
  6. Thaty

    Nossa esse texto é bem esclarecedor. Converso com um indiano sikh e em um mês de conversa ela já falava que me amava, em dois meses me pediu em casamento.
    Fiquei assustada com esse tal amor repentino, mas contínuo conversando. Como já tinha lido algumas coisas como esses golpes, fiquei com pé atrás. Ele insiste em querer se casar.

    Pedi para conhecer a família dele que fala que eles não me aceitam por eu ser estrangeira. E que ele virá ao Brasil para se casar comigo. Já avisei que sou pobre e nem adianta me pedir dinheiro. Quanto ao sexo ele me pediu fotos, mas não mandei. Ele, sim, manda fotos e não esconde o rosto não. Acho que encontrei um indiano doido.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Thaty

      Como vê, todo cuidado é pouco ao lidar com essa gente. Não leve a sério o que dizem. Cuidado também ao convidar para sua casa, pois pode ter problemas para que ele vá embora. E jamais mande fotos suas e tampouco aceite as dele, pois os homens indianos acham que apenas as indianas não são p.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  7. Luciana

    Olá, pessoal!

    Tenho me correspondido com um rapaz nas mesmas condições descritas aqui, mas já deixei claro que não tenho dinheiro e penso que o único tipo de golpe que poderia me dar é esse de casar por cidadania. Não entendo duas coisas: a cidadania brasileira pode ser requerida por viver aqui, ela não sai por estar casado com brasileira, isso já me informei é um fato, mas tudo bem supondo que ele pense que só a conseguirá pelo casamento.

    Segunda questão, afinal que vantagem alguém teria em ter cidadania brasileira? Para trabalhar? Como? Se aqui está terrível. Eu mesma tenho duas faculdades, 20 anos de experiência em MKT e eventos e estou desempregada. Eu é que me sinto dando um golpe num rapaz cheio de gás que viria ao Brasil atender minhas fantasias. Opinem, amigas, por favor!

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Luciana

      A cidadania brasileira não é tão fácil assim. Pode demorar anos para sair. Um estrangeiro, em qualquer país, só conta com segurança se estiver ali como cidadão, gozando de todos os direitos. Fora disso, poderá ser mandado embora por qualquer coisa. Viver na ilegalidade é um risco muito grande. Ao se casar com uma brasileira, obtém-se a cidadania (isso acontece em vários países, como nos EUA, embora em alguns ela é perdida se houver divórcio), sim.

      Vir para o Brasil nas condições atuais é realmente um contrassenso, quando não há emprego nem para o povo brasileiro. Alguns indianos vêm para curtir a casa da “amada”, ficando de barriga pro ar, sem fazer nada, como escreveu uma comentarista, que teve que apelar para que o cara fosse embora, pois não aguentava mais mantê-lo.

      Luciana, se o cara vem para atender as suas fantasias, vale a pena manter o mocinho por um tempo aqui… risos. Leia aqui no site mais textos sobre este assunto.

      Abraços,

      Lu

      Responder
      1. Luciana

        Poxa ele sumiu, acho que percebeu minhas más intenções, mas partiu meu coraçãozinho. Vocês têm razão, meninas, em alertar-nos, afinal o nosso amor é nosso bem mais precioso e não deve ser desperdiçado com mentiras e ilusões.

        Obrigada!

        Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Wellington

      O número de mulheres brasileiras enganadas por indianos virtuais, aos quais vêm se ajuntando egípcios, afegãos, paquistaneses, etc., é cada vez maior, apesar do trabalho que temos feito para alertá-las. Algumas se recusam a acreditar, até que sejam lesadas. Os golpes são dos mais diferentes tipos. Sem falar que é impossível para uma brasileira adaptar-se à cultura dessa gente.

      Obrigada por sua participação. Volte sempre!

      Abraços,

      Lu

      Responder
  8. Sonia

    Lu
    Eu conheci um indiano por uma rede social mês passado. É impressionante o quê ocorreu comigo. Paixão à primeira teclada, mas, pela minha maturidade, estou tentando reagir e fugir das tentações. Talvez tenha sido a curiosidade de saber mais de um país tão exótico. Não sei dizer. Mas me sinto uma menina de 15 anos. Até o momento, ele não disse que me amava, não fala dele, não me pediu fotos sensuais, essas coisas. A gente só conversa bobagens e rimos muito, como namorados virtuais que nos consideramos. Foi bom eu saber dessas situações pois na primeira tentativa de golpes, eu o deleto da minha rede.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Sônia

      Neste mundo virtual, quanto mais informações tivermos, menos estaremos sujeitas a golpes. Fique atenta a “seu” indiano em vários sentidos, veja também quantos perfis ele tem na rede. E também se não está usando fotos de atores de Bollywood… risos. E nada de ficar perdendo sono, varando a noite, se assim for, pode saber que ele irá querer dinheiro, pois não trabalha. Olho vivo, minha amiga.

      Abraços,

      Lu

      Responder
      1. Welington Heleno

        Olá, Lu, tudo bem?
        Eu estou precisando de algumas informações: tenho uma pessoa da minha família que se envolveu com um indiano. Desde 2014 está se relacionando com esse homem e no ano de 2016, ele solicitou dela fotos com as marcas na testa para cerimônia de casamento, conforme o costume da Índia. Essa minha parente é casada e, pelo que sei, estava até para separar do marido. Se você tiver informações de como fazem estas cerimônia, se através de magia ou outro ritual, eu gostaria que você me dissesse. Grato!

        Responder
        1. LuDiasBH Autor do post

          Wellington

          É mais uma ingênua caindo numa cilada, pois as famílias indianas exigem que seus filhos só se casem com mulheres virgens e que sejam indianas, pois ainda existe a política do dote. No ano passado, houve um caso semelhante, sendo que tanto o marido quanto a mulher entraram em contato comigo, pois ela ia deixar três filhos adolescentes e partir para a Índia. O “príncipe indiano” noivou e tudo mais, virtualmente. Quando sentiu que o caso estava sendo levado à PF, o indiano simplesmente sumiu da internet. Tempos depois, a “noiva brasileira” descobriu que o cara era casado na Índia e, aquela que ele apresentava como amiga, era na verdade sua mulher, ajudando a dar o golpe. É bom que sua parenta abra os olhos, enquanto é cedo. O ideal é que ela tomasse conhecimento dos comentários feitos nos textos deste blog.

          Obrigada por sua visita e comentário,

          Lu

        2. Marcia

          Estou namorando um indiano bem mais jovem do que eu. Ele disse que prefere mulher madura. Não falou em casamento, porque se separou da esposa faz 2 meses. Vem para o Brasil e me convidou para morar com ele. Disse que é empresário e que vou trabalhar com ele, pois não entende o português. Só fala muito em sexo. Conheci-o em janeiro e ele falou que vem em maio encontrar comigo. Ele é mais jovem que eu, mas aparenta mais idade. Disse que vai pagar minha passagem para eu ir ao encontro dele em São Paulo. Eu me apaixonei por ele, mas não sei o que fazer, pois minha intenção não é me casar, só quero um romance.

        3. LuDiasBH Autor do post

          Márcia

          Espero que você, sendo mais madura, não esteja acreditando em tudo que ele diz, depois de ler sobre os golpes que os indianos virtuais estão dando em mulheres em todo o mundo e, especialmente, no Brasil. Como é sabido, eles preferem as mulheres mais maduras e as adolescentes, pois essas são mais fáceis de serem enganadas, ou seja, caem na lábia com mais facilidade. As mais maduras são mais carentes e as adolescentes mais ingênuas. Portanto, amiga, investigue com mais firmeza esse cara, pois ele está com jeito de quem quer lhe dar um golpe. Nenhum empresário indiano jamais viria para o Brasil numa época de crise tão forte como a que vivemos, com inúmeras indústrias fechando, quando muitos empresários estão voltando para seus países de origem. Saiba também que o divórcio é muito difícil naquele país. Outra coisa, os indianos só se casam com mulheres virgens, e todas as estrangeiras são tidas como prostitutas. Além disso, a família faz questão do dote. E eles são conhecidos por mentirem demasiadamente.

          Márcia, ninguém se apaixona por alguém que não conhece. Isso não passa de uma mera ilusão. O amor entre um homem e uma mulher só nasce de um relacionamento sério, olho no olho, cada um conhecendo as virtudes e os defeitos do outro. Fora disso tudo é tolice. Não demorará muito para que ele lhe peça algo, conforme poderá ler nos comentários. Lamento informar-lhe que seu “príncipe indiano” jamais se casará com você. A cultura deles é muito fechada. Não caia nessa. Olho vivo, garota. Ponha um pé na frente e outro atrás. Outra coisa, não lhe envie foto nua ou comprometedora, pois ele poderá usar para chantageá-la como já fizeram alguns.

          Abraços,

          Lu

        4. Kaur

          Eu gostaria de participar dando minha opinião. Não existe casamento assim por magia ou algo parecido. Casamento indiano deve ser no templo e cartório com testemunhas, do contrário não tem validade perante as autoridades. Então não tem como ela enviar fotos com “marca na testa de casada”, pois quem faz a marca é o próprio marido indiano e ninguém mais. Isso está com cheiro de mentira dele. Às vezes o homem já é casado lá mas a mulher, por ser tão submissa a ele, não pode fazer nada. Já vi casos em que o homem apresenta a esposa como amiga, a própria esposa sem estudos e simples não sabe nem inglês para se defender. Mas ela não é boba e sabe o que se passa, a cara de descontentamento não nega, mas não é louca de contrariar o marido e ir para o olho da rua. Então alguma coisa ele está escondendo, pode já ser casado ou quer fingir para alguém que casou com a sua parente. É só o que posso dizer.

  9. Iolanda dos Anjos

    Boa tarde!
    Estou impressionada com a qualidade dos textos.
    Por cautela, exclui todos os indianos do meu face.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Iolanda

      Em conversa com um indiano que mora na minha cidade, sobre os golpes aplicados em brasileiras, ele disse que tomou conhecimento do fato e, que fica muito chateado com esses pilantras que sujam o nome de todos os indianos. E que deveriam ser condenados pelo governo de seu país. Como vê, o difícil é separar o joio do trigo. Por cautela, como se expressou você, as mulheres acabam excluindo todos eles.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  10. Silvia

    O que mais posso dizer? Abordou o tema de maneira bem direta, franca e que fique de alerta para as desavisadas, existe barreira para o relacionamento entre duas pessoas de países diferentes? Não, mas um relacionamento precisa do comprometimento das duas partes, não é? As dificuldades existirão, mas não para quem estiver realmente comprometido em fazer dar certo, porém se uma das partes estiver a fim só de tirar vantagem, não dá. Existem por aí muitas pessoas casadas com estrangeiros, mas por trás disso tem muito trabalho de adaptação e não é fácil, exige muito das duas partes, o sonho é possível, mas sem os devidos cuidados pode se transformar num grande pesadelo.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Sílvia

      Você está certíssima, e foi no âmago da questão:
      “o sonho é possível, mas sem os devidos cuidados pode se transformar num grande pesadelo.”.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *