ÍNDIA – OS STANDING BABAS

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

indinpe

Meus queridos leitores, confesso que há muito tempo não lia um livro tão bom quanto Shantaram, do escritor australiano Gregory David Roberts. O romance épico, primeira obra do autor (2003), passa na cidade indiana de Bombaim (Índia), num cenário de “mendigos, gângsteres, prostitutas, homens santos, soldados, atores, indianos e exilados de outros países, que procuram o que não podem encontrar em nenhum outro lugar”, com uma trama extremamente bem tecida.

A Índia é, na verdade, um país onde as surpresas nunca se esgotam. Jamais poderia imaginar que um ser humano pudesse optar por ideias tão estapafúrdias, com o objetivo de encontrar a iluminação espiritual seguindo certos comportamentos esdrúxulos, renegando o próprio corpo, bem maior da vida. Vocês já devem estar ansiosos, para que eu entre no assunto e pare de delongar, no que serão prontamente atendidos. Vamos à informação central deste texto.

Os Standing Babas são homens que fizeram um dos mais inusitados juramentos existentes no planeta.  Juraram nunca se sentar ou se deitar.  Não por algumas semanas ou meses, mas pelo resto da vida, segundo alguns, ou durante 12 anos, segundo outras fontes. Isso não vem ao caso, pois um dia inteiro de pé já dá calafrios. Só de pensar nessa possibilidade, as minhas pernas cambaleiam sem forças. Eles permanecem em pé, dia e noite, noite e dia. Fazem tudo de pé, até mesmo suas necessidades fisiológicas. Como os excrementos caem pelo chão, sem se resvalarem pelas pernas dos ascetas, é outra interrogação.

Alguns devem estar questionando que é impossível alguém dormir de pé. Chegando à conclusão óbvia de que esses homens não dormem. Mas pode um ser humano ficar sem dormir? Não enlouqueceria? Os Standing Babas dormem, sim! Eles dormem em pé. Como? Suspensos por arreios que diminuem o peso sobre as pernas, evitando que caíam, enquanto dormem. Mas, que bem isso traria para o dono do corpo e para a humanidade? Tanto suplício poderia contribuir para a iluminação? A dor excessiva não embota a mente, tornando-a ainda mais estúpida?

Segundo o escritor David Gregory, nos primeiros cinco a dez anos, as pernas da pessoa, que se imola em tal posição, incham assustadoramente, ao ter que suportar o peso do corpo. O sangue circula lentamente pelas veias extenuadas e músculos endurecidos. As pernas enchem-se de ulcerações e ficam enormes, parecidas com as dos portadores de elefantíase, deformadas e cobertas por furúnculos de veias inflamadas. Os pés ficam parecidos com  as patas dos elefantes. Passado esse tempo, as pernas vão afinando, até que restem apenas os ossos cobertos por uma pele fina, marcada por um emaranhado de veias secas. Ninguém duvida de que a dor é terrível e infindável, como se espadas e espinhos adentrassem nos membros inferiores, a cada passo dado.

Diz ainda o autor que alguns dos Standing Babas fizeram o juramento quando eram adolescentes, com 16 ou 17 anos de idade. Contam eles que foram chamados por vocação. Dentre eles, existem homens que vieram dos mais diferentes tipos de vida: negociantes, libertinos, ladrões, assassinos, mafiosos, latifundiários, etc. Todos renunciaram ao mundo, preparando-se para a morte e a próxima reencarnação, conforme prega o hinduísmo. Todos buscam a expiação na agonia do voto. Dizem não ter compromisso com o mundo terreno, mas com o divino. Será que algum ser superior fez o homem para se sujeitar a isso? Onde estaria então, a beleza de sua criação?

Nota: Imagem copiada de http://remainsofthedesi.wordpress.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *