Marcos Vidinha – SONS DA ALMA

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

tar123456                                                         (Cliquem na imagem para vê-la melhor)

O carioca Marcos Antônio Moreira Vidinha, atualmente morando em Santos/SP, é mais um desses artistas que, embora tenha por formação o campo das exatas (ele é engenheiro civil), não consegue acorrentar o talento artístico que traz dentro de si. Desde menino, já se extasiava com a pintura, admiração essa que foi crescendo juntamente com ele, até se transformar num “hobby”, que tem lhe proporcionado vários convites para expor suas obras em galerias de arte, tanto nacionais quanto internacionais, embora Marcos ache que ainda não é o momento certo, uma vez que não tem intenção de vendê-las, por enquanto.

A sua composição Sons da Alma chama a atenção, sobretudo, pela delicadeza e leveza que nela se inserem. Trata-se de uma obra para ser vista usando os olhos da criança que ainda existe dentro de cada um de nós. E a seguir, bailar pelo espaço, acompanhando os sete anjos, em tão encantadora harmonia, como se déssemos um profundo mergulho na eternidade azul, bem distante de todos os dissabores terrenos, peculiares à nossa humanidade.

Marcos Vidinha é um apaixonado pela música, que considera como a mais nobre das artes, com destaque para o violino, cuja sonoridade, segundo ele, “é capaz de tocar suavemente a alma e fazê-la vibrar com intensidade e emoção”. Foi dessa sua sensibilidade musical que nasceu o veemente desejo de pintar um quadro, cuja composição ainda não tinha em mente, mas cujo título, já dava os seus acordes na veia do artista: Sons da Alma.

Não resta dúvida de que se tratava de um grande desafio, pois materializar uma ideia tão abstrata numa tela branca, usando apenas tintas e pincel não é tarefa para qualquer um. Mas Marcos impôs a si esse desafio, e tinha a certeza de que o Pintor dos pintores não o abandonaria em sua criação. Idealizou, inicialmente, uma atmosfera celestial, de tranquilidade, de pureza e de suavidade, onde a música pudesse fluir livremente, sem barreiras. E, com o passar dos dias e dos meses, foi concebendo, passo a passo, a composição de formas, a composição pictórica e a composição visual da obra. Ele nos explica:

“Na composição de formas e na composição pictórica, a música deveria fluir num campo acústico: usei três ‘ondas’ de tonalidade da cor azul (a mais bela das cores) para transmitir a ideia de propagação da música no campo acústico. Representei todos os elementos da pintura (anjos, violino e música) na forma de pontos para transmitir a ideia de elementos leves, transparentes e celestiais. O violino ocupou uma posição de honra na tela, “cercado pelos quatro pontos de ouro” (pontos imaginários da progressão em PHI). Aos anjos coube a responsabilidade pela execução da música, e a nós (espectadores adultos), usando nossa fértil imaginação, coube, ouvi-los tocar a música de que mais gostamos (uma criança, com certeza, terá muita facilidade para executar essa tarefa). O primeiro anjo (amarelo) é o maestro; os dois anjos (amarelo alaranjado) são os músicos que tocam o violino; e os demais anjos brancos são responsáveis pela evolução das notas musicais no campo acústico.”.

O artista também se preocupou com o modo como o observador deveria perceber sua criação:

“A composição visual dessa pintura foi imaginada, de forma que o olhar do observador comece por focalizar o anjo amarelo (maestro), que é um ponto focal (ponto inicial de atração do olhar do observador). A seguir, o olhar desloca-se ao longo da pauta até o violino e, a partir dele, segue a sequência de notas musicais que conduzem ouvidos e olhos do observador, ao longo da tela (campo musical), até sair dela, e a partir daí… fica por conta da imaginação do espectador…”.

Ficha Técnica:
1 – Título: Sons da Alma (Sounds of Soul)
2 – Ano: 2014/2015
3 – Dimensões: 40 cm x 60 cm
4 – Registro Artístico da Pintura: 31
5 – Classificação: paisagem (imaginária)
6 – Estilo compositivo: livre de regras
7 – Estilo pictórico: policromático, com uso de tinta acrílica e pincel
8 – Localização: minha coleção particular

Contato:
e-mail: mavidinha@uol.com.br
site: www.pintura.ucoz.com.br

4 comentários sobre “Marcos Vidinha – SONS DA ALMA

  1. Alvimar Cury Jr

    Marcos

    É muito interessante e prazeroso saber mais um pouco sobre Marcos Vidinha, este singular artista, capaz de tocar profundamente o espírito do observador com a sua dança de cores infinita. Tudo sempre está em harmonia e podemos perceber a musicalidade presente na obra com um ritmo matemático pulsante, oriundo de um momento criativo, que é a verdadeira mola mestra a impulsionar a criação sincera. Conheci a algum tempo, aqui mesmo, a obra deste artista, cheia de responsabilidade em transmitir ao que se faz, o que se quer dizer. É com muito prazer e muita honra que vejo novamente outro trabalho do artista, que tanto me intriga, um trabalho singular, repleto de magia e encanto.

    Obrigado Marcos, por continuar seu trabalho, por espalhar sua arte sobre nós.
    Meu abraço e meus sinceros respeitos por este trabalho.

    Alvimar

    Responder
    1. Marcos Antonio Vidinha

      Prezado Alvimar
      Muito obrigado pelas palavras gentis do amigo em relação ao meu trabalho.

      Adorei suas palavras: “…outro trabalho do artista, que tanto me intriga…”. Acho fantástico e fico muito feliz quando um artista da sua qualidade usa essa expressão “me intriga”, pois é exatamente isso que nós buscamos ao pintar! Intrigar, questionar, impactar, fazer pensar, emocionar.

      Alvimar, fique com Deus, que ele esteja sempre ao teu lado, te abençoando.
      Forte abraço!

      Marcos Vidinha

      Responder
  2. Marcos Antonio Vidinha

    Lu
    Mais uma vez venho lhe transmitir o meu agradecimento pela sua delicadeza e generosidade para com este modesto pintor, de expor aos seus amigos, em seu Blog (de muito bom gosto e de muita utilidade para as pessoas que fazem arte e para as pessoas que gostam de arte), mais uma pintura de minha autoria. Fico feliz e comovido pela sua demonstração de amizade.

    Lu, quanto ao texto de apresentação da minha pintura, como sempre, é encantador, tal a qualidade com que você escolhe as palavras e as coloca perfeitamente entrelaçadas e encaixadas, nos seus devidos lugares. Esse é seu dom artístico! Obrigado pelo seu texto generoso.

    Permita-me usar da minha fé no “Pintor dos pintores”, como você com muita graciosidade usou no seu texto, para pedir que Deus que a abençoe na sua vida particular e à frente deste seu magnífico trabalho (Blog), dando-lhe muita saúde, muita paz e muita segurança.

    Eternamente grato.

    Abraços
    Marcos Vidinha

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Marcos

      Sou eu quem me sinto abençoada de, em primeira mão, publicar sua pintura aqui. E a função deste blog é abrir espaços para que artistas mostrem a sua arte. Fora disso, seria apenas mais um espaço vazio, dominado pelo egocentrismo da blogueira.

      Esta sua pintura transmite uma grande paz, um sentimento de que podemos viver felizes, apesar dos percalços que impedem a nossa caminhada num dia ou noutro. Está na sua singeleza a sua atemporalidade.

      Meu amigo, quero que sempre se sinta em casa neste espaço. E aqui possa nos brindar com a magia de seu trabalho. Desejo que o seu talento seja uma fonte límpida de águas cristalinas, que nunca se esgote, a matar a nossa sede de contemplar a arte.

      Beijo no coração,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *