Mestres da Pintura – JACQUES-LOUIS DAVID

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBHdavid

Foi testemunha, cronista e participante ativo da revolta e derramamento de sangue da Revolução Francesa e de seus resultados. (David Gariff)

O artista francês Jacques-Louis David (1748-1825) tem seu nome inserido no rol dos grandes gênios da pintura, sendo o nome mais conhecido dentre os pintores franceses do período neoclássico. Também é conhecido por sua complexa personalidade e por ter participado da Revolução Francesa.

David nasceu em Paris. Aos 16 anos de idade ficou conhecendo o pintor François Boucher, que o orientou a estudar com o mestre Joseph-Marie Vien. Seguiu o conselho, vindo a estudar com Vien tanto em Paris como em Roma, sendo incentivado por ele a buscar as fontes clássicas da arte italiana, deixando de lado o gosto francês. Aos 26 anos de idade, ele recebeu o Prix de Rome. Participou de várias exposições no Salão de Paris. Em 1792, aos 44 anos de idade, foi eleito deputado por Paris, vindo a votar, no ano seguinte, pela morte do rei. Acabou preso e depois libertado em 1795.

Jacques-Louis David foi nomeado Primeiro Pintor da corte de Napoleão Bonaparte, mas com a queda do imperador francês acabou exilado em Bruxelas, na Bélgica, onde permaneceu até sua morte, aos 77 anos de idade.

Quando esteve em Roma, David copiou inúmeras esculturas clássicas. Ali aprendeu a apreciar Rafael, Michelangelo e Caravaggio. Também nutriu grande interesse pelo trabalho do pintor francês Nicolas Poussin. Sua vida pessoal, sua arte e a política sempre coexistiram, como mostra o conjunto de sua obra: O Juramento dos Horácios, A Morte de Sócrates, A Morte de Marat, Napoleão Cruzando os Alpes, A Coroação de Josefina, etc. Usou conscientemente a sua arte, ao transformá-la num instrumento de suas convicções políticas.

David viveu num dos períodos mais conturbados da história francesa. Sua maioridade deu-se no reinado de Luís XV, entre os pintores do rococó. Encontra-se entre as figuras centrais do estilo neoclássico na França. Fez pinturas revolucionárias, perdeu espaço, foi reabilitado por Napoleão e, posteriormente, partiu para seu exílio em Bruxelas, na Bélgica. O artista foi uma testemunha participativa de seu tempo, registrando-o em suas telas. Jacobino convicto, ele foi o principal pintor da Revolução Francesa.

O estúdio de Jacques-Louis David chegou a ser um dos mais importantes da Europa. Por ele passaram grandes pintores, como Ingres, testemunhando o talento do mestre. Artistas que se inspiraram em Jacques-Louis David: Anne-Louis Girodet, Marie-Guilhermin Beneoist, Barão François Gerard, Jean-Auguste-Dominiques Ingres, Edvard Munch, Carlo Maria Mariani, etc.

Fontes de Pesquisa
Os pintores mais influentes do mundo/ Editora Girassol
A história da arte/ E.H. Gombrich
1000 obras-primas da arte europeia/ Editora Könemann

Nota: autorretrato do pintor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *