MÉXICO – LA SANTA MUERTE

Autoria de LuDiasBH

santa mort

A morte, que foi sempre temida em toda a história da humanidade, agora ganha culto no México e já se espalha pelo mundo. Ela é cultuada como uma entidade milagrosa, que vela pelos piores e mais desvalidos pecadores, quando esses já não têm mais com quem contar e, quando tudo no mundo se torna um inimigo à espreita. Mas tal ser sobrenatural também exige o seu quinhão em troca, afirmam os seus fiéis. Enquanto o devoto honrar os compromissos feitos com “La Santa Muerte” contará com a sua acolhida e proteção, seja lá quais forem os pecados que carregar consigo. O pagamento deve ser proporcional ao tamanho do milagre. Ou seja, quem pede mais, paga mais. O que não deixa de ser muito justo. De modo que a punição para o velhaco, que não paga seu débito é terrificante. O que nos leva à dedução de que os políticos mexicanos não são de fazer promessas vãs, senão a foice come solta. Será?

Estátuas de Santa Morte são feitas em vermelho, branco, verde e preto, com pedidos de amor, sorte, sucesso financeiro e proteção pessoal. Entre suas oferendas incluem-se rosas, maconha, cigarros, frutas, doces e tequila. Os santuários em sua homenagem são adornados com rosas vermelhas, cigarros e garrafas de tequila, enquanto as velas queimam em adoração. Não resta dúvida de que nos tornamos mais piedosos, quando os problemas se abatem sobre nós. O mesmo acontece com os países, quando passam por severas crises. De modo que o culto à morte e a outras figuras incomuns, no México, pode estar ligado aos problemas enfrentados pelos mexicanos: seca, surto de gripe suína, colapso no turismo, crescimento do comércio de drogas, redução nas reservas de petróleo e crise econômica que redundam em violência.

Estatísticas comprovam o aumento do estresse e da depressão em todo o mundo, pois conviver com as pressões sociais e as tensões do dia a dia não tem sido fácil num mundo extremamente capitalista, onde os valores humanos passam por uma inversão nunca vista. Portanto, toda ajuda é sempre bem vinda, independentemente do nome do santo. No Méxicono até mesmo um bandido mitológico de nome Jesús Malverde anda fazendo “milagres”. O mais bizarro é que a preocupação com a salvação está cada vez mais démodé, enquanto a busca pelo sucesso sobe. Mas, apesar do culto a tantas deidades bizarras que vêm aflorando pelo mundo espiritual, nos nossos dias, adorar um conjunto de ossos é deveras “sui generis”. A morte é representada por um esqueleto com um alfanje na mão, vestindo longas vestes e coberta por penduricalhos. Os altares da Santa Muerte (também conhecida por La Santíssima Muerte ou Doña Sebastiana) estão espalhados por todo o México, principalmente nos lares dos pobres. Também podem ser encontrados na Califórnia (EUA) e em países da América Central. Os devotos mais fervorosos tatuam sua imagem no corpo.

O governo mexicano, anos atrás, invalidou o registro do culto à nova santa, mas de nada adiantou. É possível comprar, em bancas de jornal, vídeos que ensinam todos os passos de  apelar à Santa Muerte, com resultados garantidos. Em 24 de março de 2009, autoridades mexicanas destruíram 30 capelas dedicadas a ela nas cidades de Nuevo Laredo e Tijuana, sob a alegação de que existe uma forte associação entre o culto e os traficantes de drogas. A Igreja Católica vê no culto à Santa Muerte um ritual pagão, argumentando que Cristo derrotou a morte, e lamenta o fato de que muitos traficantes pedem à santa que elimine seus inimigos.  Segundo alguns sociólogos, os cartéis de droga, que proliferam por todo o país mexicano, são os maiores responsáveis pelos cultos exóticos, pois desestruturam a sociedade, fomentando a devoção religiosa em tempos tão difíceis para o povo. Eles recrutam sua mão de obra barata principalmente entre os jovens pobres, que sonham em pertencer ao mundo das grifes e do poder, enquanto vendem a droga ilícita para os consumidores ricos, com um retorno imensurável. Alguns devotos da Santa Muerte justificam-se, dizendo que “ela está sempre ao lado e que jamais os deixará”. O que não deixa de ter certa dose de verdade. O Dia de Los Muertos é o feriado mais importante do México.

Nota: Imagem copiada de http://www.fotolog.com.br

Fonte de pesquisa
National Geographic/ Maio/2010

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *