Michelangelo – HIST. DO GÊNESIS / CAPELA SISTINA (III)

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

sale123

 sale1234  sale123456  sale1234567

                                                             (Clique nas imagens para visualizá-las)

Começamos o estudo dos afrescos do teto da Capela Sistina pela parte relativa ao Gênesis, que se divide em três grupos, num total de nove histórias, representando a origem do universo, do homem e do mal. No esquema acima, o leitor poderá acompanhar a localização dos afrescos, que correspondem à cor azul-piscina, relativa aos números 9, 13, 17, 21, 25, 29, 33, 37 e 41.

Terceiro grupo:

  • O Dilúvio
    S
    egundo um dos biógrafos de Michelangelo, o Dilúvio foi uma das primeiras cenas a serem pintadas no teto da Capela Sistina. Retrata a ira de Deus para com a humanidade pecadora e corrupta, enviando-lhe o dilúvio como castigo. A arca, construída por Noé, encontra-se ao fundo, levando os escolhidos, enquanto as outras pessoas, em grande desespero, fogem com suas famílias da turbulência das águas, que sobem sem parar. No primeiro plano, estão famílias tentando salvar parentes e coisas, em busca de terra firme. A tragédia é vista por toda parte e em todos os detalhes. (Localização 13)
  • O Sacrifício de Noé
    Michelangelo apresenta o construtor da arca agradecendo a Deus por ter dado fim ao dilúvio, depois de chover quarenta dias e quarenta noites ininterruptamente, preservando a vida de sua própria família e de certas espécies do reino animal. (Localização 17)
  • A Embriaguez de Noé
    Trata-se do último episódio cronológico no ciclo. A cena representa a recaída do homem no pecado, depois de ter feito uma aliança com Deus. Noé, a quem coube a tarefa de repovoar a terra, é encontrado nu e embriagado junto à prensa de uva. Os três filhos aproximam-se dele. Seu filho Sem cobre-lhe o corpo com um manto, enquanto Jafé censura seu irmão Cam que zomba do pai. Ao fundo, no lado esquerdo da composição, vemos Noé plantando a vinha que lhe trará depois grande aborrecimento e vergonha. O que se enfatiza na cena não é a nudez de Noé, mas a blasfêmia de seu filho Cam. Embora simples, há na composição uma forte tensão moral. (Localização 9)

Fontes de pesquisa:
Renascimento/ Taschen
Gênios da Arte/ Girassol
Tudo sobre Arte/ Sextante
Arte em Detalhes/ Publifolha
Grandes Pinturas/ Publifolha
Grandes Mestres/ Abril Cultural
Os Pintores mais Influentes/ Girassol
Góticos e Renascentistas/ Abril Cultural
Grandes Mestres da Pintura/ Coleção Folha
1000 Obras da Pintura Europeia/ Könemann

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *