MINHAS EMOÇÕES

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

face123456789

Pensei que com o passar dos anos,
fosse capaz de domar as emoções,
minhas senhoras inconstantes, vis,
cheias de caprichos e oscilações.

Chegam açodadas, uma após outra,
tão ousadas como aves num arrozal.
Riem, motejam, trovejam as loucas,
bradando por liberdade integral.

Espalham-se como o fogo flamante,
incinerando argumentos e analogias.
Disparam-me chispas de descrédito,
numa cruenta e voraz autofagia.

Derramam, espalham-se e ajuntam,
numa rumba aloucada, sem amarras,
para depois alcançar o vasto mundo,
donas de si, ingênuas ou devassas.

Tento domesticá-las com o bom senso,
mas me sinto impotente, sem energia,
uma vez soltas elas não mais atendem
aos rogos de minha mente em agonia.

Voltando no tempo, observo que elas,
algumas vezes, foram até amainadas,
mas não por mérito de minha vontade,
talvez por dengo, pirraça ou raiva.

Nota: Imagem retirada de http://www.avesderapinabrasil.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *