MÚSICA E EMOÇÕES
Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

brej

Olhe a chuvarada caindo na terra:
retumbando pelas janelas,
repicando pelos telhados,
gotejando nas latas velhas.

Olhe o arco-íris dançando ao léu:
brincando de pintar o sete,
derramando cores na vida,
fingindo ser parapente.

Olhe a árvore agitando os galhos:
aspergindo flores pelo chão,
roçando as folhas nos frutos,
cantando uma bela canção.

Olhe a cascata correndo pra baixo:
levando seixos, paus e mimos,
fazendo cócegas nas margens,
molhando os pés dos meninos.

Olhe o mar azulado beijando a areia:
lambuzando-a de alva espuma,
jogando para cima os calhaus,
roçando nos pés das meninas.

Olhe o rio lambendo suas margens:
brincando com as correntes,
fazendo cócegas nas raízes,
seduzindo o olhar da gente.

Olhe a brisa fresca arejando a tarde:
tocando os sinos do vento,
agitando a roupa estendida,
trazendo para terra alento.

Olhe a neve despencando em flocos:
caindo ora aqui e ora acolá,
enchendo a vista de confete,
abençoando o branco mar.

Olhe a lua perambulando pelo céu:
esbarrando nas altas serras,
iluminando tudo embaixo,
alegrando o viver na Terra.

Olhe o orvalho a gotejar nas folhas:
banhando gentes, fauna e flora,
refrescando o novo amanhecer,
anunciando o nascer da aurora

Olhe a chuvarada caindo na terra
Olhe o arco-íris dançando ao léu
Olhe a árvore agitando os galhos
Olhe a lua perambulando pelo céu
Olhe o rio lambendo suas margens
Olhe a cascata correndo pra baixo
Olhe o orvalho a gotejar nas folhas
Olhe a neve despencando em flocos
Olhe o mar azulado beijando a areia
Olhe a brisa fresca arejando a tarde
Olhe a vida! Olhe a vida! Olhe a vida!

Nota: obra de Leonid Afremov

10 comentários sobre “MÚSICA E EMOÇÕES

  1. Lucas

    Lu
    Tá vendo? Você não é um zero a esquerda musicalmente não, lendo este poema, eu instantaneamente o transformei numa música, já pensei nas melodias de voz, na harmonia, encaixa tudo perfeitamente, a única mudança que precisaria ser feita para encaixar na melodia que veio em minha mente foi na parte “fazendo cócegas nas margens” pra encaixar teria que adicionar só uma coisinha, poderia ser “fazendo cócegas nas margens dos rios” fica perfeito, se eu soubesse cantar até gravaria a música nesse exato momento e daria um jeito de te mandar.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Lucas

      Que maravilha! Estou virando letrista…

      Pode mudar, sim. Sei que a letra precisa casar com a melodia. Depois, gostaria muito de ouvi-la. Pode ser na sua voz.

      Um grande abraço,

      Lu

      Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Rui

      Só temos que ter muito cuidado com aqueles que falam em nome dele, como se um ser divino precisasse de dinheiro. Ele é o dono de tudo, não precisa de nada.

      Abraços,

      Lu

      Responder
      1. Pedro Rui

        É verdade, há muita gente a falar dele em vão. Nós humanos somos imperfeitos e somos aperfeiçoados no Amor por ele.
        Ele é o grande artista.

        Abraços

        Rui Pedro

        Responder
  2. Rui Pedro

    Belo poema, esta é a musica da Vida. Eu ouço muito o mar, nesta música não é preciso efeitos eletrônicos porque a Mãe Natureza nos dá tudo.

    Abraços

    Rui Pedro

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Rui

      Você disse uma coisa linda: “esta é a música da vida, que não precisa de efeitos eletrônicos, porque a Mãe Natureza nos dá tudo”. Eu nem havia pensado nisso.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *