NINFEIAS AZUIS – UM PRESENTE DE MONET

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

ninfeias azuis

A tela está maravilhosamente pintada de azul.
Azul divino tingido com pinceladas violetas, e
transformado em água, pra receber o branco
e o rosado das flores – luxuriantes ninfetas.

Lá estão elas, as exuberantes ninfeias azuis,
dentro do jardim aquático do sensível Monet.
Que belo conjunto: água, luz, cores e flores,
tudo apreendido pelo pincel do artista da luz.

Ele captou, apressado, as ninfeias em sua tela,
ignorando as minúcias, apegando-se ao efeito
mágico da incidência da luz natural sobre elas.
Urgia rapidez para aprisionar o instante fugaz.

Toda a persistência e a tenacidade do pintor
estavam ancorados sobre o seu lençol d`água,
apreendendo o reflexo da luz e das cores para
captar a impressão das breves notas de cor.

A temática de Monet, aparentemente singela,
é tão simples e tão bela como o é a natureza,
onde tudo prossegue em pertinaz mudança e
nada é o que foi, mas sem perder a beleza.

O reflexo dos galhos dançantes do salgueiro
declina lânguido sobre o lençol de água doce,
ondulando sobre a superfície azulada, dando
destaque ao balé verde das folhas flutuantes.

Ao olhar um quadro do mestre impressionista,
é preciso um bom espaço entre o espectador
e a pintura exposta diante de seus olhos sutis,
deixando apenas a mente guiar a vista.

Assim observado, a encantação descortina-se
bem diante dos olhos atentos, abertos ao novo.
As manchas dão lugar aos novos  elementos e
o milagre do tempo far-se-á presente no todo.

Que beleza de obra! Que maravilha de vista!
Quanta sensibilidade no manuseio do pincel!
Ninfeias azuis da cor do mar e da cor do céu.
Que belo presente ofertado pelo artista!

São composições deslumbrantes para se ver:
Almoço Campestre, Mulheres no Jardim, Perus,
A Geada, O Passeio, Regata em Argenteuil e
tantas outras telas do grande mestre Monet.

Mas as Ninfeias Azuis, meu Deus, que beleza!
Rogo aos céus que me deixem viver e  fenecer
neste oceano exuberante de cores, água e luz,
e aí, extasiada, eternamente permanecer…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *