O BOM CABRITO NÃO BERRA

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

 bee

Segundo Reinaldo Pimenta em seu livro A Casa da Mãe Joana, o ditado popular o bom cabrito não berra surgiu em meio aos criminosos do estado do Rio de Janeiro, ganhando muita popularidade. Na linguagem dos prisioneiros, o verbo “berrar” possuía o mesmo significado de “delatar”, entregar o companheiro. Dito ainda muito usado nos dias de hoje.

Entre aqueles que vivem à margem da lei, uma delação é considerada inaceitável. O alcaguete, segundo o código da bandidagem, não merece perdão, e seu castigo é a morte. Por isso, vemos o quanto é difícil um marginal entregar outro, quando preso. E, se o faz, passa a temer por sua vida, tendo muitas vezes que se colocar sob proteção judicial. Na tentativa de convencer o bandido a falar, a justiça oferece-lhe a delação premiada.

Benefício previsto em diversas leis brasileiras, a delação premiada é legal e tem como objetivo convencer o criminoso a falar a verdade, entregando seus companheiros numa investigação. Mas nem sempre significa que o cúmplice, ao “berrar”, fique totalmente livre de pagar por seus atos inescrupulosos. Ele poderá ser beneficiado, dependendo do grau de seu delito, com:

  • a diminuição da pena de 1/3 a 2/3; ou
  • o cumprimento da pena em regime semiaberto; ou
  • a extinção da pena; ou
  • o perdão judicial.

A chamada delação premiada sofre críticas de alguns segmentos da sociedade que a julgam aética, pois instiga a traição, comportamento não aceitável para os padrões modernos. E, sob o aspecto jurídico, criticam o fato de que uma pessoa, que cometeu o mesmo crime e com idêntico grau de culpabilidade, seja punida de maneira diferente, rompendo com o princípio da proporcionalidade da pena.

Eu, pessoalmente, não concebo a ideia de que um criminoso possa ser premiado por delatar outro. Penso que seja uma maneira esdrúxula de se fazer justiça.

Nota: Imagem copiada de http://paredaodopovobj.com.br/

Fontes de pesquisa:
A Casa da Mãe Joana/ Reinaldo Pimenta
http://jus.com.br/revista/texto/3620/delacao-premiada

10 comentários sobre “O BOM CABRITO NÃO BERRA

  1. Patrícia Sampaio

    Ei Lu !

    E o que ganha a justiça com isto?
    Será que um bantindo deixa de ser menos bandido porque delatou outro bandido?
    E dá para entender?!

    Bjos.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Pat

      Não dá mesmo para entender.
      Sem falar que do ponto de vista moral, a delação é vista como algo ruim.
      Quem não cumpre as leis, tem mais é que pagar por isso.
      Não merece nenhum benefício.

      Beijos,

      Lu

      Responder
  2. Mário Mendonça

    Lu Dias

    Como bem diz o titulo de seu post, “cabrito bom não berra”, quando um cidadão comete ilícitos ele sabe que um dia vai ser punido (risco do negócio), logo, o tamanho da punição depende em alguns casos somente dele….

    O que precisa no nosso país é punição digna com a convenção dos direito humanos, lamentavelmente o estado não faz o seu papel….

    Abração

    Mário Mendonça

    Responder
    1. LuDiasBH

      Mário

      Esta punição só será digna quando todos forem iguais perante a lei.
      Enquanto nossos magistrados agirem diferentemente, a justiça continuará capenga.

      Concordo com você.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  3. Mário Mendonça

    Lu Dias

    Quanto a mensagem que tu anexou ao link, retribuo com o titulo deste post.

    Quanto a delação premiada que nos Estados Unidos chama-se acordo com a promotoria, entendo ser salutar para que o estado agilize e finalize o processo para o bem de todas as partes envolvidas….

    Abração

    Mário Mendonça

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Mário

      O delator passa o correr um grande perigo.
      Muitos deles são assassinados após saírem do xadrez.
      Preocupa-me muito o andar de nossa justiça.
      Você viu o caso do filho do Eike Batista?

      Abraços,

      Lu

      Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Celita Linda

      É o que o Bruno, em julgamento, está tentando ganhar.
      Também acho uma aberração.

      O cabrito está muito fofo… risos.

      Grande abraço,

      Lu

      Responder
    1. LuDiasBH

      Aninha

      É o que estamos vendo em Beagá, no julgamento do Bruno.
      O cara está querendo se safar, jogando a culpa no ex-amigo Macarrão.
      Espera enrolar os jurados, contando mentiras.
      Ou ser beneficiado contando a “verdade”.

      Beijos,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *