O GOSTO PELA ARTE PODE SER APRIMORADO

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBHInri1

Os textos sobre pintura têm me trazido muitos conhecimentos e aberto meus olhos a belezas nunca vistas. O que eu deveria ter feito em época de escola, só hoje descubro e redescubro o mundo vasto e maravilhoso das artes. Uma pena sermos tão pobres em conhecimento. É perceptível que muitos de nós de uma geração passada, ficamos muito deficientes em cultura. E penso com tristeza nesta geração que está crescendo. O que será de nossos jovens no futuro? Como nunca é tarde para aprender, estou feliz por conhecer textos que despertam em mim a curiosidade, o querer a cada dia embebedar-me na arte do saber. (Patrícia Sampaio Teixeira)

Olhar um quadro com olhos de novidade e se aventurar numa viagem de descoberta é uma tarefa muito difícil, embora também mais compensadora. É incalculável o que se pode trazer de volta de semelhante jornada. (E. H. Gombrich)

É fabulosa a capacidade que o ser humano possui para “navegar por mares dantes navegados”, ou seja, ser capaz de direcionar seu olhar para certas coisas que até então lhe eram desconhecidas ou indiferentes. Mas, para que isso aconteça, é preciso que ele esteja aberto ao novo, sem ideias preconcebidas, com o espírito aberto e, sobretudo, carregue em seu coração a humildade que permeia a mente daqueles que são ávidos pelo conhecimento e fazem dele um caminho para a sabedoria.

O leitor já deve ter atinado para o fato de que estou me referindo à arte, este universo maravilhosamente complexo, onde inexistem regras fixas, uma vez que o academicismo foi jogado por terra, pois não se pode regular uma criação. Somente o artista é capaz de saber qual é o momento em que sua obra pode ser dada como concluída.

Infelizmente, não vivemos num país que tem preocupação com a arte. Ela não faz parte da grade curricular das escolas em nenhuma de suas fases. Não entra como matéria complementar na formação do indivíduo. A menos que ele faça cursos específicos, permanecerá sempre “por fora” dos temas relativos à arte, sendo este um dos motivos que me levou a criar este blog, para tratar de arte da maneira mais simples possível, de modo que qualquer leitor pudesse entender o que aqui posto.

Não devemos sentir envergonhados, se não conhecemos as obras-primas desse ou daquele artista famoso mundialmente. Mas que se envergonhem os responsáveis pelos currículos escolares, encastelados em seus gabinetes luxuosos, com os filhos estudando nas universidades europeias, no berço da arte.

É prazeroso conhecer a vida dos grandes gênios da pintura e conhecer um pouco sobre suas mais importantes obras. A cada pintura conhecida é possível sentir como o nosso gosto vai se aprimorando, uma vez que a nossa sensibilidade está sendo desenvolvida. Exercitamos nossos olhos e nossa capacidade de nos deleitarmos diante de uma bela composição, sempre encontrando algo novo. Em consequência, desenvolvemos a capacidade de enxergar a vida com mais agudeza de percepção, com mais sensibilidade e humanidade.

É por isso que a arte é tão importante na formação humanística do cidadão. E, se nós podemos dizer que o estudo dos grandes gênios da pintura abre nossos olhos para belezas nunca vistas, como se expressou acima a leitora Patrícia Sampaio, traremos riquezas incalculáveis dessa jornada, como diz o Professor E. H. Gombrich, além do prazer da descoberta, como nos ensina o crítico de arte Professor Pierre Santos, crítico de arte,  nos textos aqui publicados.

Dados da composição:
Título: Madona da Cadeira
Artista: Rafael
Ano: 1513 – 1514
Tipo: Óleo sobre madeira
Dimensões: 71 cm de diâmetro
Localização: Galleria Palatina, Florença, Itália

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *