O HOMEM ROUBOU O MANTO DA NOITE

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

lobo12

A noite cintila tépida sobre o verde da mata.
Eu caminho por trilhas em meio à vegetação,
debaixo dos raios da lua e da luz das estrelas,
atravessando o sombreado da noute quieta.

Bem longe, um luzimento delimita a cidade,
varrendo dos céus as densas trevas noturnas,
expulsando a magnificência das belas estrelas,
enxotando os raios argentados da deusa lua.

O homem moderno ora tem medo do escuro.
aboliu tochas, archotes, lamparinas e lampiões.
roubou das cidades o manto negrusco da noite,
curvou-se diante da luz artificial em profusão.

A escuridão da noite foi varada por muita luz,
cegando os olhos humanos pra um fato ímpar:
as trevas regulam o relógio interno do homem,
importante pro seu bem-estar em toda a idade.

O homem acende a noite, como se fora sua sala,
afetando a vida das plantas, animais e humanos.
A infância não mais conhece o Cruzeiro do Sul.
Taparam o véu de estrelas dos centros urbanos.

Aves canoras são capturadas por feros holofotes,
chamas de gás ativas abundam nas plataformas,
atraindo aves marinhas, que esvoaçam aturdidas,
até caírem no leito dos oceanos, inertes e mortas.

Aves migratórias colidem com edifícios acesos;
mamíferos noturnos, como texugo e gambá, são
presas fáceis na luz artificial da noite; o rouxinol
e o pássaro-preto ora ignoram a hora de cantar.

Os longos dias artificiais com suas noites curtas
piram o relógio biológico de certos pássaros, que
engordam ou são levados à reprodução precoce,
afetando-lhes os cronogramas migratórios.

Tartarugas-marinhas têm dificuldades em achar
praias escuras pra fazer os ninhos em segurança.
As crias, antes orientadas pelo horizonte marinho,
confundem-no agora coa luz das praias urbanas.

O universo continua no seu luze-luze incansável,
e seu cardume exuberante de estrelas e galáxias,
incrustadas no seu manto majestático de veludo,
jaz indiferente às luzes artificiais das cidades.

Não se pode dizer o mesmo sobre a vida na Terra.
O homem continua manipulando a noite, como faz
com os rios, mares, florestas, animais e atmosfera.
Amanhã poderá ser pra vida tarde demais!

Nota: obra de Vincent van Vogh

2 comentários sobre “O HOMEM ROUBOU O MANTO DA NOITE

  1. Pedro Rui

    Lindas palavras, na verdade, amanhã poderá ser tarde demais para a vida. Enquanto o humano não destruir tudo que de bom temos, não irá parar, e um dia vai querer de volta e não vai ter. A pintura é muito bela.
    Abraços Lu

    Rui Pedro

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Rui

      Não mais é possível enxergar o céu noturno com suas estrelas. Poucas pessoas notam o surgimento da lua, ou não sabe em que fase ela se encontra. O que é uma pena. Não podemos perder este contato maravilhoso com a natureza, ao impor o artificial.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *