OS BELOS TAPETES TURCOS

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

rat.1jpg

O tapete oriental não nasceu com a finalidade ornamentista que tem nos dias de hoje, sendo usado em tempos idos, para proteger as pessoas contra o frio, durante os rigorosos invernos. Sua tecelagem, característica da cultura e arte persas, remonta à antiga Pérsia, atual Irã, entre as tribos nômades, que empregavam barro, insetos, plantas, raízes e cascas na confecção dos mesmos. A partir do século XVI, a tecelagem de tapetes acabou se transformando em arte. Atualmente, riquíssimos em cores e em motivos empregados, os tapetes ornamentam os mais diferentes lugares.

Estudiosos acreditam que o tapete Pazyryk, o mais antigo de que se tem notícia, tenha sido feito por volta de 500 antes de Cristo. Alguns cientistas creem que a confecção de tapetes surgiu na era do paleolítico (7000 A. C).  Com o passar dos tempos, materiais decomponíveis foram sendo empregados na confecção de tapetes, tais como lã, seda e algodão, o que impede os arqueólogos de encontrá-los nas escavações, para estudos.

A revolução islâmica foi responsável pela queda da produção de tapetes persas, pois considerava que esses eram um “tesouro nacional”, vedando a sua exportação para o Ocidente. Mas, com a queda de tão importante fonte de renda, os responsáveis por tal política acabaram capitulando em 1984, e o mercado de tapetes orientais entrou em alta, sendo a maior parte de sua produção, nos dias de hoje, totalmente mecanizada, embora as técnicas tradicionais de tecê-los a mão, ainda convivam com as modernas. Mas os tapetes manuais são caríssimos.

O tapete turco é também chamado de tapete da Anatólia. O que o difere do tapete persa é apenas a técnica usada na sua tecelagem e o emprego dos motivos que o decoram, embora já se possa encontrar no Irã o mesmo tipo de técnica empregada na Turquia.

Em Istambul existem vários comerciantes que produzem artesanalmente seus tapetes, em teares verticais, usando lã de carneiro como matéria prima, e, que possuem uma grande diversidade de cores e desenhos.

Os quatro principais tipos de tapetes turcos, de acordo com o material usado, são:

  • Seda sobre seda
  • Lã sobre algodão
  • Lã sobre lã
  • Viscose sobre algodão

Contrastando com os tapetes indianos, os turcos não possuem desenhos de figuras humanas, após Maomé, de acordo com as regras muçulmanas. Seus motivos geométricos representam as tradições de uma tribo ou o gosto artístico de quem o confecciona. São ornados com linhas verticais, horizontais e oblíquas, formando desenhos simples, muitas vezes criado pela repetição de um mesmo motivo, transmitido de geração em geração.

Quem for comprar tapetes no Grande Bazar (Turquia), precisa ter muito cuidado com os vendedores, pois esses são bons de lábia,  dominando todos os truques e manhas, para que o cliente não saia de mãos vazias.

Fonte de pesquisa:
Wikipédia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *