OS INDIANOS

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH indi

É perigoso generalizar sobre um país com mais de um bilhão de pessoas, divididas em milhares de castas, com sete religiões e mais de vinte línguas oficiais. (Florência Costa)

É incrível como certos assuntos fascinam os leitores. E um deles, aqui no blog, refere-se à cultura indiana de um modo geral. São inúmeros os comentários e e-mails recebidos, em que leitores querem obter informações sobre a Índia e seu povo. Muitos deles são oriundos dos relacionamentos virtuais entre brasileiras e indianos (o que gerou o post: O GOLPE DO CASAMENTO COM ESTRANGEIRAS). Existem no Vírus da Arte & Cia. mais de 80 artigos sobre o tema, escritos por ocasião da novela “Caminhos para as Índias”, que angariaram quase um milhão de acessos, num blog em que eu escrevia anteriormente.

Dentre os muitos livros interessantes que tenho lido sobre a Índia e seu povo, e olhe que não são poucos, está a obra Os Indianos, da escritora Florência Costa, que morou naquele país durante seis anos, de 2006 a 2012, como correspondente do jornal “O Globo”. Portanto, aqueles, que querem conhecer o país mais a fundo, encontrarão muitas respostas no livro Os Indianos, que possui uma linguagem fácil e cativante, que seduz e encanta o leitor, sem deixar de mostrar o paradoxo que é aquele país. Já na introdução de seu livro, a escritora  põe às claras aquilo que o leitor irá encontrar ao longo da leitura:

A Índia é espiritual e material.
Pacífica e violenta.
Rica e pobre.
Antiga e moderna.
Cultiva a democracia, mas mantém as castas.

Criou o Kama Sutra, mas veta beijos nos filmes de Bollywood.

A corrida desenfreada pelo enriquecimento criou um leque de máfias que atuam nas mais variadas áreas, como mineração, mercado imobiliário, terras e querosene.

Há mais celulares entre a população do que banheiros em suas casas.

A família continua sendo a instituição mais importante, mas o conservadorismo comportamental dos últimos séculos começa a ser rasgado.

Os jovens abraçam o amor, malvisto pelos tradicionalistas, mas só se casam se tiverem a aprovação dos pais.

A paz democrática é ameaçada de vez em quando por grupos radicais religiosos, que acendem a fogueira do comunalismo.

E arremata falando sobre o ciclo emocional vivido pelo estrangeiro naquele país:

A primeira fase é de tremendo entusiasmo: tudo na Índia parece maravilhoso.
Na segunda, nem tudo é maravilhoso.
Na terceira, tudo é abominável.
Não necessariamente as fases acontecem nessa ordem. Durante os seis anos em que morei na Índia, as três fases do ciclo se renovaram constantemente.

Se apenas pinçando alguns pontos na introdução, fui capaz de repassar aos leitores inúmeras informações, imaginem a riqueza de conteúdo que traz Os Indianos. Li, gostei e recomendo.

Ficha da obra:
Nome da obra: Os Indianos
Autora: Florência Costa
Ano: 2012
Editora: Contexto
e-mail: www.editoracontexto.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *