POLUIÇÃO – PROVOCA E PIORA A DIABETES

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria do Dr. Telmo Diniz

Sobre a relação do desenvolvimento do diabetes tipo 2 com o sobrepeso e a obesidade já temos o conhecimento há bastante tempo. Entretanto, a associação do diabetes com a poluição do ar é uma novidade que até a pouco não se conhecia bem. Neste texto vamos ver os efeitos da poluição como fator de desencadeamento e de piora do diabetes mellitus do tipo 2.

Algumas pesquisas já apontam a poluição do ar como fator desencadeante do diabetes. Por exemplo, a revista Lancet Planetary Health publicada no final do mês passado demonstrou que um em cada sete novos casos de diabetes é causado pela poluição do ar. De igual forma, em outra pesquisa, com 397 alemães de 10 anos de idade, descobriu-se que viver perto de uma estrada em contato com a poluição aumenta a resistência à insulina em 7% e pode elevar o risco do desenvolvimento de diabetes. No estudo, as crianças fizeram exame de sangue para medir glicose e insulina. O nível de exposição à poluição foi estimado de acordo com o endereço e dados de tráfego na região entre os anos de 2008 e 2009. Foram levados em conta também fatores como índice de massa corporal (IMC) e exposição ao fumo passivo em casa.

A poluição contribuiu para o desenvolvimento de 3,2 milhões de novos casos de diabetes no mundo no ano de 2016, o que representa cerca de 10% do total dos casos. Essa foi à conclusão a que chegou o estudo da faculdade de medicina de Washington em Saint-Louis, nos Estados Unidos, onde foram acompanhados por oito anos e meio e escolhidos por não terem diabetes no começo da pesquisa. Os pesquisadores acreditam que a poluição reduz a produção de insulina e provoca inflamações, impedindo o corpo de transformar a glicose do sangue em energia. Uma das causas implicadas no aumento da glicose no sangue é o chamado estresse oxidativo, em que os poluentes em contato com nossas células provocam uma resistência à insulina levando, com o passar dos anos, ao diabetes. A pesquisa concluiu que os níveis de resistência à insulina foram maiores em crianças com maior contato com a poluição do ar.

Portanto, você caro leitor, caso relacione o diabetes apenas ao consumo excessivo de açúcar e obesidade, está na hora de rever seus conceitos. A poluição do ar também tem sua parcela de culpa no surgimento e piora da doença. É preciso melhorar a qualidade do ar que respiramos. O diabetes é um caso de saúde pública não somente devido ao aumento da ingestão de açúcar como também pelos altos índices de poluição.

Os dados ora expostos devem ser analisados à luz da ciência, envolvendo todas as áreas do conhecimento, principalmente a da saúde. As decisões devem ser voltadas à melhoria das condições de saúde de uma população que clama por um ar passível de ser respirado, bem como ter alternativas que redundem em melhoria da qualidade de vida das pessoas. Como não podemos estocar ar limpo, esperamos que as políticas públicas – como já são feitas nos países desenvolvidos – tenham um olhar atento para este tema.

Nota: imagem copiada de Aprobio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *