Portinari – FESTA DE SÃO JOÃO

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

festa de S. J. port.

A composição Festa de São João é uma obra do artista brasileiro Candido Portinari. Na verdade, a tela mostra os preparos para a festa de São João, quando todo o morro entra em reboliço, por se tratar de uma festa muito popular no Brasil.

Várias personagens compõem a obra:

• à esquerda, três mulheres carregam latas na cabeça;
• atrás delas, numa escadaria, duas sobem com latas à cabeça, enquanto outra desce;
• à direita, três mulheres estendem roupas, de costas para o observador;
• no primeiro plano, encontram-se várias figuras com o rosto sombreado, excetuando, o rostinho iluminado da garota com laço azul no cabelo preto, que fixa o observador;
• uma mulher está assentada de frente para o observador, ao lado de três crianças, enquanto outra está de costas, tendo um garotinho a lhe segurar o vestido;
• uma mulher está debruçada sobre o pilão, enquanto outra segura uma lata de água;
• a menina de laço segura um bebê, tendo à sua frente outra criança assentada;
• entre os dois paus de sebo, que mais parecem estruturas metálicas, está uma mulher com uma trouxa de roupas na cabeça;
• uma criança sobe por um dos paus de sebo;
• um homem com chapéu azul carrega toras, para armar a fogueira;
• à esquerda, uma mulher brinca com uma criança;
• bem mais acima, vária mulheres carregam latas na cabeça, etc.

Dois mastros desfraldam suas bandeiras. O morro, quase tocando o céu, está cheio de casas. E três coqueiros perfilam elegantemente.

Ficha técnica
Ano:1939
Dimensões: 172 x 193 cm
Técnica: óleo sobre tela
Localização: Acervo do Museo de Arte Latinoamericano de Buenos Aires – Fundación Cosntantini, Argentina

Fonte de pesquisa
Portinari/ Coleção Folha

4 comentários sobre “Portinari – FESTA DE SÃO JOÃO

  1. edwardCHEIO DE NOVE-HORAS…

    Portinari fez muito bem em retratar o dia de São João. Apenas um detalhe me chama a atenção: a população está séria, não há sorrisos. Talvez seja o sofrimento dos mais necessitados daquele tempo e daquele lugar.

    No meu entorno hoje, sinto, infelizmente, muito ódio, rancor e preconceito, aviltantes e destrutivos. Penso que o materialismo está nos conduzindo ao amor ao consumo e à negação da existência de nosso próximo. É importante que a solidariedade e a compaixão voltem a ocupar nosso pensar, no dia a dia, buscando construir horizontes melhores em nossas vidas.

    Lembro-me que, na minha infância e adolescência, as festas juninas eram de tirar o chapéu. Havia uma alegria imensa. Fazer a fogueira, cantar em volta dela, comer pamonha, pipoca, tomar quentão e soltar alguns fogos de artifícios, tudo ao lado de nossa família e amigos, principalmente quando nos dirigíamos à zona rural – naquele tempo muito habitada. Havia, com certeza, muito amor em todos os corações. Basta lembrar e cantar:

    “o balão vai subindo,
    vem caindo a garoa,
    o céu é tão lindo,
    a noite é tão boa.

    São João,
    São João,
    Acenda a fogueira no meu coração”

    E a fogueira em nosso coração estava acesa, repleta de amor, de solidariedade e compaixão.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Ed

      Portinari pintou outro quadro sobre o São João, bem mais alegre.
      Como disse, neste, as pessoas estão se preparando para a festividade, sem dúvida alguma a mais popular do Brasil, principalmente para as classes mais pobres.

      As mulheres lavam roupas, pilam, levam água para suas casas… enquanto um homem prepara a fogueira. Os personagens estão concentrados na tarefa, muito compenetrados e sérios.
      Realmente é um quadro pesado, estático.

      O São João é a festa de que mais gosto.

      Abraços,

      Lu

      Responder
        1. LuDiasBH Autor do post

          Gbriell

          O nome é exatamente aquele que está em itálico no primeiro parágrafo do texto. E o que dá título ao texto.
          Abaixo do texto você encontra referências técnicas sobre a obra.

          Muito obrigada por sua visita.

          Abraços,

          Lu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *