QUE ADORÁVEL SERZINHO!

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

serzinho

Lá vem aquela mocinha agílima e faceira,
tão boa, leve, ligeira, delicada e sestrosa.
Aparece sempre quando leio um livro.
Aproxima-se de mim serelepe e prosa.

Nunca se preocupa a bela da danadinha,
coo teor da escrita, se em prosa ou verso.
Perambula a espertinha pelas entrelinhas,
seja o tema simples, chato ou complexo.

Esta diabinha é mesmo uma gracinha.
Lê da direita pra esquerda e vice-versa,
nas paralelas ou transversais, embaixo,
em cima e através dos círculos espirais.

Como sempre, na sua infatigável baila, a
curiosa acaba sempre impondo o ritmo:
lê, relê “trilê”, “quatrilê” sem permitir que
eu possa, ligeira, virar a minha página.

Eu não sou cruel ou tola pra massacrar
a minha amiguinha delicada e generosa,
companheira das mais díspares leituras,
com suas visitas afeiçoadas e silenciosas.

Esta visitante tão terna, mágica e solitária,
aparece e logo parte por magia ou encanto.
Ela nunca me diz de onde veio ou aonde vai.
Mas nos vemos sempre no mesmo ponto.

Aposto que todos estão curiosos pra saber,
se este serzinho é minha boa fada madrinha,
ou meu esperto anjo da guarda. Nada disso!
Trata-se de uma negra formiguinha.

Nota: Imagem retirada de http://karlatruffas.blogspot.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *