QUEM CASA FILHA, DEPENADO FICA

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

depenado

Em muitas culturas, a chegada de um menino é vista como auspiciosa, enquanto a da menina é preocupante. O filho representa o sustentáculo de sua família, enquanto a filha só lhe trará despesas. Logo que a coitadinha chega ao mundo, os pais já enxergam em sua testa a palavra “dote”. E assim transcorre sua vida de submissão, até o dia em que passará a servir a uma nova família, onde também carregará sua carga de servilismo.

Não causa surpresa a ninguém o conhecimento de que, em certas culturas, o casamento funciona como uma transação comercial, em que o amor não apita coisíssima alguma. Os pais e irmãos repassam à família do noivo o tradicional dote (bens pagos pela família da noiva à família do futuro marido). É exatamente a existência de tal dote que torna um inferno a vida das pobres meninas, pois “Filhas no berço, dote no peito.”, diz um provérbio russo.

Ter muitas filhas é preocupante para qualquer família, que terá que se desdobrar para pagar os dotes, que muitas vezes acabam levando muitas famílias à falência. Em muitos casos, não podendo os pais cumprir com o pagamento da dívida do dote, a filha é devolvida, para vergonha de todos, não importando se o casal já vive junto há muito tempo ou o número de filhos que tenha. Por isso, é comum o casamento entre primos, para que o dote não caia na mão de uma família estranha, sem falar que  “A filha de um tio materno não custa nenhum dinheiro.”.

Em razão dos gastos que terão de arcar com as filhas, não é à toa que as famílias torçam para que venham sempre meninos, mesmo que a espécie humana sucumba, como deixa a entender o provérbio hebraico: “O mundo não existe sem machos e fêmeas, mas feliz é o pai que só tem filhos, e desgraçado o pai que só tem filhas.” Um provérbio árabe, sem usar de salamaleques, diz na bucha qual é o ressentimento que se nutre pelas mulheres: “Antes dois escorpiões do que duas filhas.”, enquanto um brasileiro, bem mais irônico, diz que “Quem casa a filha, depenado fica.”.

Quando uma família perde um filho, há muito choro e consternação, enquanto a morte de uma filha traz alívio, como reza um provérbio libanês: “A morte de uma jovem é bem-vinda, ainda que seja núbil”, pois “Casa de moças, casa de ruínas.”, confirma um provérbio árabe. Quanto menos filhas tiver uma família, menores serão seus gastos com o famigerado dote e mais ela prosperará.

O fato é que, casada ou disponível, a vida da mulher é a mesma, pois “A mulher solteira obedece ao pai, a casada ao marido.”, já que “As moças e a água vão para onde mandam.”, e ponto final.

Fontes de pesquisa:
Nunca se case com uma mulher de pés grandes/ Mineke Schipper
Livro dos provérbios, ditados, ditos populares e anexins/ Ciça Alves Pinto
Provérbios e ditos populares/ Pe. Paschoal Rangel

Nota: Imagem copiada de blogdojequi.blogspot.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *