Raízes da MPB – ISMAEL SILVA

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

is

Ao ter composições suas gravadas entre 1928 e 1935 por Francisco Alves e Mário Reis, os cantores mais populares da época, Ismael criou as condições para que o ritmo do Estácio se tornasse sinônimo de samba em todo o país; abriu caminho para que outros “sambistas do morro”, como Cartola, despertassem interesse nos intérpretes; e deixou registradas músicas primorosas como “Se Você Jurar”, “Nem É Bom Falar”, “O Que Será de Mim?” e “Para Me Livrar do Mal”. (Luiz Fernando Vianna, jornalista e escritor)

O compositor, cantor e percussionista Ismael da Silva nasceu na cidade de Niterói/RJ, em 1905. Era filho de Bejamim da Silva, cozinheiro, e de Emília Correia Chaves. Era o quarto filho da família. Quando tinha três anos de idade, perdeu o pai, ficando a família numa situação de miséria. Até para o enterro foi preciso receber ajuda.

Emília, a mãe, para resolver sua precária situação, deixou os quatro filhos mais velhos com os parentes e foi morar no bairro do Estácio, na cidade do Rio de Janeiro, com Ismael Silva, o caçula. Para sustentá-lo, lavava roupa para fora, de modo a não deixar o filho passar fome. Só não o incentivava a estudar, alegando que sabedoria era coisa de branco”. Mas, segundo depoimento do próprio Ismael, ele mesmo procurou um grupo escolar, onde era o primeiro aluno da sala. Aos 18 anos, completou o curso ginasial. Na época, já se encontrava metido com o samba, sonhando em ser compositor.

Ismael Silva, desde muito novo, envolvia-se com jogos e mulheres. Tanto é que aos 14 anos de idade, compôs um samba que dizia:

Já desisti de mulher/Já desisti do trabalho/Agora só me falta/Desistir do baralho.

Começou cedo a tocar pandeiro e tamborim, vindo a tocar violão, anos mais tarde. Nada o seduzia mais do que se vê em meio a uma roda de homens bem vestidos, jogos, mulheres e música, nos bares ou nas ruas. E esse seria o objetivo de vida de Ismael.

Naquela época, era muito comum a compra de músicas, sendo que Mário Reis e Francisco Alves eram tidos como exploradores de compositores pobres. E foi assim que o último chegou até Ismael Silva – comprando o seu samba Me Faz Carinhos, sem que seu nome constasse como autor. O samba foi um sucesso, o que levou Francisco Alves a propor ao compositor gravar suas canções, como se tratassem de parceria dos dois. Como Ismael Silva já tinha parceria com Nilton Bastos, propôs que fizessem um trio de autores. Embora relutante, Chico Alves acabou aceitando, entrando em cena os Bambas do Estácio. A canção Se Você Jurar obteve muito sucesso no carnaval. Mas há uma polêmica entre ser ela apenas do Nilton Bastos ou feita em parceria com Ismael. Depois veio Nem é Bom Falar.

O parceiro Nilton Bastos morreu aos 32 anos, vitimado pela tuberculose, deixando Ismael profundamente abalado. Em homenagem ao amigo fez o samba Ri Pra Não Chorar:

Mesmo sem prazer/Agindo sem querer/Nós devemos disfarçar/Pra não chorar.

Mas foi a música Adeus que remetia à lembrança de Nilton, apesar do machismo da época, deixando interrogações sobre a vida de Ismael:

Por ti, tudo chora!/Sem ti amor, essa vida não tem valor.

No lugar de Nilton Bastos, no trio dos Bambas do Estácio, entrou Noel Rosa que compôs 18 músicas com Ismael Silva, sendo 12 delas também assinadas pro Francisco Alves.

Ismael Silva esteve hospitalizado com sífilis. Quase morreu. Também esteve preso durante cinco anos, quando atirou nas nádegas de um valentão que mexeu com sua irmã Orestina. Ao sair da prisão passou por dificuldades, sem conseguir emprego. Mesmo sendo gravado por alguns cantores, não fez o sucesso de antes. Compôs o samba-canção Antonico, gravado por Alcides Gerardi, que para muitos se tratava de uma música autobiográfica, o que ele negava. Foi gravado por grandes intérpretes: Elza Soares, Gal Costa, Jards Macalé, Martinho da Vila, dentre outros, e por ele próprio, motivando uma virada em sua vida. Passou a se apresentar em vários shows, além de receber muitas homenagens.

Francisco Alves tornou-se um dos desafetos de Ismael. Ele creditava sua mágoa, não ao fato de ter sofrido exploração financeira e humilhação nas ditas parcerias, mas pelo acontecido posteriormente. Conta ele que durante um show, o cantor Francisco Alves chamou-o ao palco, ergueu seu braço e disse para a plateia:

– Este é Ismael Silva, o preto de alma branca!

Ismael teve uma única filha, Marlene, fruto de seu rápido relacionamento com Diva Lopes Nascimento. Mas ele não registrou e nem conviveu com a filha. Embora recebesse muitas homenagens nos seus últimos anos de vida, além de ter a saúde piorada, ainda passava por dificuldades financeiras, sofrendo ameaças de ser despejado por atraso de pagamento do aluguel do lugar onde morava. Via isso como humilhação. Ismael Silva morreu em 1978, aos 73 anos de idade, vitimado por um infarto.

Nota
Cliquem no link abaixo para ouvirem Antonico:
http://www.youtube.com/watch?v=kLH-RctNok8

Fonte de pesquisa:
Raízes da Música Popular Brasileira/Coleção Folha de São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *