UMA NOITE MÁGICA

Autoria de Marcela Cristina Chaddad

marc1

Foi uma noite mágica.
Amadureci.
Pelo espelho não vi só o meu corpo,
Senti a minha alma, implorando pela liberdade,
chamando pela mulher que mora em mim.
Em cada toque, redescobri-me menina, filha, mulher e guerreira.
No êxtase, aguentei o comigo e os meus comigos.

Parafraseei, musiquei, chorei e sorri com a alma de uma menina
que bem pouco sabia da vida e que se recusava a abrir sua bagagem.
Com proteção e nos suores harmônicos, abri a mala,
Tremi com um universo de emoções.

Fui para o chão
E, com a alma nua, revisitei todos os vestígios da passagem que se chama vida.
Dei corda na antiga caixinha de música,
Toquei no brasão, beijei o laço de fita vermelho, senti cada umas das moedas e me toquei.

Cheguei a todas as miudezas de valores inestimáveis,
Reencontrei-me com os meus traumas, dores e medos.
Dei um salve para todos
E fiquei de prosa com as minhas alegrias, vitórias e amores.

Após o chá, deitei-me sobre o piano,
Fiz uma sinfonia de laços e abraços com Vivaldi.
Chorei com Montenegro: “metade de mim é partida, mas a outra metade é saudade”.
E me resgatei com Cartola: “deixe-me ir, preciso andar”!

Nota: a ilustração é uma pintura de Leonid Afremov.

12 comentários sobre “UMA NOITE MÁGICA

  1. Edward Chaddad

    Querida filha

    Você é talentosa. Valorize seus dons para a música, tocando piano, para as letras – como esta poesia – para sua capacidade extraordinária no seu trabalho e conhecimento no campo da assistência social e da previdência. Valorize sua vida, nunca deixando de olhar ao seu redor, muita solidariedade, muita compaixão, muito amor. Em todas as vezes que pensamos em você – eu e sua mãe – ficamos orgulhosos, admirados com sua capacidade intelectual e artística. Continue seu trabalho maravilhoso, em que você pode exercer os valores humanos que possui e que nos legam muita alegria.

    Fiquei maravilhado com sua poesia. Talvez o espírito de meu avô e seu bisavô, J.Triste, esteja aí com você, fazendo, como ele, versos lindos, mostrando o que está dentro de sua alma. Continue com a sua música, continue com a sua poesia, com seus estudos e com seu trabalho. Você tem todas as condições para se realizar e ter muito sucesso – já está tendo – em sua vida.

    De seu pai e sua mãe, Cidinha, com muito amor em nosso coração.

    Responder
  2. Jovimari

    Que delicadeza mesmo na dor. Lindo, como linda é a forma que a vida vai desenvolvendo sua criação. E a música, ah, a música! Sempre musicando nossos passos para que eles sejam lembrados que, mesmo em metades ou saudades, andar é preciso. 🙂

    Responder
  3. Wagner Andriote

    Parabéns, Marcela! Poema de grande sensibilidade, além da beleza estética, o encanto do ritmo, a tradução das emoções. Adorei!

    Responder
  4. Rui

    Marcela
    Lindo poema, muito profundo. A luz clareou o que era sem luz e tudo ficou maravilhosamente iluminado.

    Abraços,

    Rui (Portugal)

    Responder
  5. Eliana Pulini

    Marcela
    O seu poema é algo mágico comparado à alma de uma menina que tão pouco sabia da vida e que foi redescobrindo-a aos poucos pelos sinais encontrados pelo chão e se deparando com um universo de emoções… E assim sendo abraçou Vivaldi, chorou com Montenegro e se resgatou com “Cartola”: “Deixe-me ir, preciso andar”!

    Você minha querida sobrinha é uma preciosidade, uma pérola rara habitada em nosso mundo! Parabéns! Amei o seu poema! Brilhante na forma de escrever e mágico na forma de viver!

    Beijos carinhosos de sua tia Li

    Responder
    1. Marcela Chaddad

      Oi, Tia!
      Obrigada, minha querida.
      São formas que encontramos para expressar os momentos da linda passagem que se chama vida!
      Beijos no coração.

      Responder
  6. LuDiasBH Autor do post

    Marcela

    O seu poema é deveras encantador.
    É como a chegada da primavera depois de um árduo inverno.
    Ou como a luz que vem depois de dias tristes e nublados.
    Ou ainda como a chuva que cai límpida, para dar vida à terra.
    Haja magia e encantamento nesta noite maravilhosa, em que
    Tudo viceja na mais perfeita comunhão com o Universo.

    Abraços,

    Lu

    Abraços,

    Lu

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *